UFC 279: Nate Diaz finaliza na luta principal e brasileiros brilham no Jiu-Jitsu

Share it

Nate Diaz celebra vitória sobre Gray Maynard. Foto: Divulgação/UFC

Sair por cima no MMA é um privilégio para poucos veteranos. Em sua última luta do contrato com o Ultimate, Nate Diaz foi agraciado pelo destino e agarrou a oportunidade na luta principal do UFC 279, disputado no último sábado, em Las Vegas. O faixa-preta finalizou o também veterano Tony Ferguson com uma guilhotina aos 2min09s do quarto round. O curioso é que 209 é o código da periferia de Stockton, onde os irmãos Diaz foram criados na Califórnia.

O desfecho triunfal protagonizado por Diaz na luta principal do evento ocorreu graças a uma situação inusitada. O invicto Khamzat Chimaev, que enfrentaria Nate, cravou 81kg na pesagem oficial, cerca de 3.1kg acima do limite do peso meio-médio. A gritante falha do checheno promoveu uma dança das cadeiras nas lutas principais. O “Lobo Checheno” foi emparelhado com Kevin Holland e Li Jingliang mediu forças com Daneil Rodriguez, que duelaria com Holland.

Nate teve a oportunidade de sair por cima e agarrou a oportunidade. No entanto, o lutador de 38 anos não teve vida fácil para sair com a vitória. Apesar de não estarem em seus auges, os veteranos proporcionaram um combate movimentado ao público presente T-Mobile Arena. Ferguson tomou a iniciativa e incomodou o adversário com chutes baixos. Nate respondeu com mais volumes nos golpes e cresceu de produção conforme Tony sentiu o desgaste físico. O popular “Bicho Papão” aplicava golpes com mais contundência, mas estava lento. Na volta para o quarto round, Ferguson colocou Nate para baixo no double leg, mas foi surpreendido com uma guilhotina. Instantes depois, Diaz impôs o primeiro revés de Tony Ferguson por finalização nos últimos 13 anos.

Na entrevista pós-luta Nate alfinetou Chimaev e enalteceu Ferguson.

“Eu pensei, esse é um novato muito frouxo, eu não me preocupo com esses novatos frouxos. Eu só tinha uma luta restante, então disse para me darem qualquer um. Por sorte, recebi um cara merecedor representante das artes marciais”, disparou Diaz, que ainda faturou mais R$ 257 mil pelo prêmio de Performance da Noite.

Por mais que o destino tenha sorrido para o veterano Nate, o mesmo não pode ser dito para Ferguson. Um dos melhores do peso leve de sua geração, Tony emplacou 12 vitórias seguidas e se manteve invicto por oito anos. Prestes a completar 39 anos, o “Bicho Papão”, que em seus dias gloriosos aterrorizou a categoria, contabiliza cinco derrotas consecutivas. Somente neste ano, ele foi brutamente nocauteado por Michael Chandler e finalizado por Diaz. Antes, ele foi superado por Justin Gaethje, Charles do Bronx e Beneil Dariush. Ele venceu pela última vez em junho de 2019, quando bateu Donald Cerrone.

Considerado uma das grandes promessas do UFC, Khamzat Chimaev, de 28 anos, protagonizou uma lambança que poderia ter arruinado sua trajetória na organização. Apesar do caos causado antes do evento, o checheno deu a resposta no octógono. O Khamzat finalizou Kevin Holland com um triângulo de mão aos 2min13s do primeiro round. O atleta da Allstars Training Center começou a todo vapor e imprimiu um ritmo avassalador nos segundos iniciais. Imediatamente, o Lobo agarrou a presa e não soltou mais. Holland tentou resistir, mas sucumbiu à pressão do rival. O mais impressionante é que Chimaev sequer absorveu um golpe em cinco das seis lutas que disputou pelo Ultimate.

O Brasil foi muito bem representado no UFC 279. Johnny Walker, Jailton Malhadinho e Norma Dumont brilharam em Las Vegas e saíram com a vitória. O grande destaque entre os brasileiros foi Malhadinho. O baiano conquistou a terceira vitória no Ultimate ao finalizar o sueco Anton Turkalj com um mata-leão aos 4min25s do primeiro round. Ele segue invicto na organização sem sequer ter absorvido um golpe significativo nos últimos três combates, ambos vencidos por meio da via rápida – duas finalizações e um nocaute.

Após duas derrotas seguidas, Johnny Walker voltou à coluna das vitórias. Com performance dominante, o meio-pesado finalizou o moldavo Ion Cutelaba aos 4min37s do round inicial, em luta que abriu o card principal. Norma Dumont também se reabilitou no evento. Ela dominou Danyelle Wolf e derrotou a americana na decisão unânime dos jurados.

UFC 279

Las Vegas, Estados Unidos

10 de agosto de 2022

CARD PRINCIPAL

Nate Diaz finalizou Tony Ferguson aos 2min09s do R4

Khamzat Chimaev finalizou Kevin Holland aos 2min13s do R1

Daniel Rodriguez derrotou Li Jigliang por decisão dividida

Irene Aldana nocauteou Macy Chiasson aos 2min23s do R3

Johnny Walker finalizou Ion Cutelaba aos 4min37s do R1

CARD PRELIMINAR

Julian Erosa derrotou Hakeem Dawodu por decisão unânime

Jailton Malhadinho finalizou Anton Turkalj aos 4min27s do R1

Denis Tiuliulin nocauteou Jamie Pickett aos 4min52s do R2

Chris Barnett nocauteou Jake Collier aos 2min24s do R2

Norma Dumont derrotou Danyelle Wolf por decisão unânime

Heili Alateng derrotou Chad Anheliger por decisão unânime

Elise Reed derrotou Melissa Martinez por decisão unânime

Yohann Lainesse derrotou Darrian Weeks por decisão dividida

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.