A lição do GMI Kauê Cavassani: “O plantio é livre, mas a colheita é obrigatória”

Share it

Kauê Cavassani, em foto de seu acervo pessoal

Nosso GMI na Califórnia, o faixa-preta Kauê Cavassani tem se destacado nas funções de atleta e professor desde que chegou aos Estados Unidos. Atleta da Checkmat, Kauê se aventura no exterior com o propósito de utilizar o Jiu-Jitsu como ferramenta social e transformar vidas. Ele pretende formar campeões dentro e fora dos tatames a partir dos valores ensinados na arte suave. Cavassani, que se formou na faculdade de direito no começo deste ano, enfrentou adversidades ao longo da vida, mas superou os obstáculos graças ao empenho no esporte.

Em bate-papo com a equipe do GRACIEMAG.com, Kauê Cavassani compartilhou os benefícios de seu trabalho à comunidade americana, apresentou os valores da Checkmat Cavassani e apontou seus próximos objetivos como atleta e professor.

GRACIEMAG: Quais são os benefícios que o seu trabalho vai proporcionar à comunidade americana?

KAUÊ CAVASSANI: Sempre usei o Jiu-Jitsu como ferramenta social. Gosto muito do esporte, mas esse não foi o único motivo para eu lecionar. Peço a deus que me dê a oportunidade de formar pessoas boas, não apenas campeões mundiais. Uso o Jiu-Jitsu como melhoria humana. Meu trabalho é fazer uma criança sorrir e inspirar uma pessoa sem brilho. Fui próspero no Brasil dessa forma, imagino que nos Estados Unidos aconteça o mesmo. Pretendo também ajudar crianças carentes e dar um novo rumo à vida delas.

Quais são os maiores desafios de liderar uma equipe no exterior?

Não vejo isso como um desafio, o Jiu-Jitsu tem uma linguagem universal. Vou conseguir me comunicar e passar minha mensagem independente do lugar eu esteja. De certa forma, o Jiu-Jitsu fala todos os idiomas de um jeito bem claro, então minha missão é transmitir conhecimento e aprender ao mesmo tempo.

Diante de todas as adversidades que você passou na vida, o que representa para você se formar na faculdade?

Me formei no curso de direito em janeiro desse ano, foi a minha segunda graduação. Isso refletiu em muita alegria, orgulho e prosperidade por todo esforço e empenho dedicado ao longo dos anos. Mesmo com os estudos, me mantive competitivo, um professor sempre atualizado e presente na vida dos meus atletas. Nunca deixei de correr atrás dos meus sonhos e alcançar minhas metas. Tenho muito orgulho do que eu conquistei.

Qual lição você gostaria de passar para as pessoas não desistirem de seus sonhos independentemente dos obstáculos?

Eu fui morador do Heliópolis. Diante das situações difíceis que passei na infância, acredito que tudo é resultado do plantio e da colheita, não importa o momento da sua vida. A semeadura é diária. Nunca é tarde para plantar dedicação e prosperidade. Carrego o seguinte mantra e passo para os meus alunos: o plantio é livre, mas a colheita é obrigatória. É uma frase que eu uso muito em todas as situações. Sou um cara de plantio fértil.

Quais são os valores por trás da sua equipe, a Checkmat Cavassani?

A Checkmat faz valer o nome família, é aquela clássica expressão que usamos porque ganhamos uma família no Jiu-Jitsu. Estou há quase dez anos na equipe e tenho total apoio das grandes lideranças. Digo que a Checkmat me formou como homem, atleta, professor, devo tudo a eles. A Checkmat é sensacional. Dentre os valores, a família está em primeiro lugar. Sempre nos apoiamos, temos a parte social muito forte no nosso time e valorizamos a união entre os alunos e professores. A liderança sempre foi transparente conosco e nos deu abertura para que déssemos nossa opinião em diferentes situações. A transparência e a humanidade são fatores que diferenciam a Checkmat das demais equipes.

Como você analisa o mercado do Jiu-Jitsu na Califórnia? Tem crescido bastante nos últimos anos?

Analiso o mercado como um todo, não apenas na Califórnia porque o Jiu-Jitsu cresce mundialmente. Por isso, me mantenho atualizado e sempre presente nos campeonatos. Tenho uma linha de raciocínio e seguimento a respeito da minha equipe muito grande. Lidero pelo exemplo e me mantive à frente. Então acho que o mercado da Califórnia tem crescido muito e aqueles que não acompanharem o ritmo vão ficar para trás. Dessa forma, vou mostrar o professor que sou e provarei o tanto que tenho a contribuir ao esporte.

Você tem se destacado bastante nos campeonatos. Quais são os seus próximos objetivos como competidor e professor?

Realmente, tenho me destacado nos campeonatos e minha equipe tem obtido ótimos resultados também. Inclusive, a Checkmat foi campeã mundial com e sem kimono no ano passado e frequentemente marcamos presença nos pódios das competições mais importantes nas categorias masculinas, femininas, infantis e master. Como atleta, quero lutar em todas as competições que eu conseguir até quando meu corpo permitir. Meu próximo campeonato será o Mundial de Masters, também pretendo competir no Pan e Mundial Nogi. Ouso dizer que prefiro treinar sem kimono. Independente disso, vou buscar o que estiver ao meu alcance. Minha meta é buscar o primeiro lugar no ranking do Master 1, eu cheguei aqui para isso.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.