Francisco Maciel: do susto do desemprego ao sucesso no Jiu-Jitsu

Share it

Francisco Maciel em ação no Brasileiro 2022. Foto: Illan Pellenberg

Nosso GMI, o professor Francisco Maciel faz um bonito trabalho à frente da GFTeam Vargem Grande, no Rio de Janeiro. O faixa-preta coordena um projeto social na equipe ao lado do sócio Fábio Cândido, com o intuito de introduzir o Jiu-Jitsu na vida de inúmeras crianças moradoras de comunidade. Maciel vive em prol do Jiu-Jitsu e também é gabaritado como árbitro, competidor e é especialista em técnicas de defesa pessoal. 

Francisco Maciel conversou com a equipe do GRACIEMAG.com e falou sobre o projeto social que coordena, a mudança que o Jiu-Jitsu trouxe em sua vida e a importância do professor ser um espelho para os alunos.

GRACIEMAG: Como o Jiu-Jitsu mudou a sua vida?

FRANCISCO MACIEL: O Jiu-Jitsu mudou minha vida em todos os sentidos. Eu estava extremamente estressado tanto em casa quanto no trabalho e, quando descobri o esporte, a arte suave virou a chave. O estresse foi substituído pelos rolas e exercícios. Além disso, o Jiu-Jitsu me deu a oportunidade de exercer uma nova profissão e me fez ter mais autoconfiança, autoestima e saúde. Minha família adotou o Jiu-Jitsu como filosofia. Minha filha mais velha é faixa-azul , a mais nova está na laranja e o garoto em breve estará nos tatames, basta fazer 4 anos. Minha esposa já tentou, mas a rotina de trabalho impediu que ela continuasse.

Como funciona o projeto social na GFTeam Vargem Grande?

O projeto é voltado às crianças moradoras de comunidade entre 10 e 15 anos e as aulas são realizadas às terças e quintas-feiras, às 18h. É gratuito, basta apenas o aluno ou o responsável procurar o professor para começar a treinar. 

Quando você percebeu que viveria em prol do Jiu-Jitsu?

Foi inesperado. Quando fiquei sem trabalho, me dei conta que era faixa-preta, e uma vez faixa-preta, jamais desempregado. E de brinde, veio a vontade de disseminar e receber conhecimento por meio do Jiu-Jitsu a todos diariamente. 

Francisco Maciel e a equipe na GFTeam Vargem Grande. Foto: Reprodução

Qual é a importância do professor se manter ativo nos campeonatos?

É primordial que o professor mantenha o ritmo de competições, se possível, para ser o exemplo na academia, manter os alunos e ele próprio motivados. Além desses fatores, estar presente nos campeonatos é um fator agregador para ganhar visibilidade no cenário do Jiu-Jitsu.

Qual é a importância do mestre Serginho Miranda na sua formação dentro e fora dos tatames?

O Serginho foi muito importante na minha trajetória, sempre esteve ativo na minha formação, da faixa-branca à preta.  Ele é e será para muitos uma inspiração. É cara do bem, vive em prol do esporte e ajuda quem precisa. Considero-o essencial na minha vida.

Como o seu conhecimento como árbitro ajuda você como professor e atleta? 

O conhecimento das regras de arbitragem me proporciona segurança diante dos meus alunos em relação às posições e suas respectivas variações. Além disso, ao arbitrar, também aprendo muito com os atletas, que sempre trazem posições inovadoras e interessantes, o que é enriquecedor para o esporte. Estar nesse contato direto mantém atualizado.

Como as técnicas de defesa pessoal são úteis aos praticantes de Jiu-Jitsu?

As técnicas de defesa pessoal estão na raiz das artes marciais. Há diversas técnicas do Jiu-Jitsu que, implicitamente, são de defesa pessoal e são ensinadas com o kimono.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.