Marcus Buchecha finaliza em cerca de 60 segundos e homenageia Leandro Lo

Share it

Buchecha em sua estreia no MMA. Foto: Reprodução

Dono de 13 títulos mundiais de Jiu-Jitsu na faixa-preta, Marcus Buchecha segue imbatível no MMA. O peso pesado finalizou o bielorrusso Kirill Grishenko com uma chave de calcanhar, em apenas 64 segundos brasileiro, em luta do One no Prime Video 1, disputado em Singapura. Como resultado, Buchecha chegou a quatro vitórias na modalidade – três delas por finalização e uma por nocaute.

Marcus Buchecha não deu chances a Grishenko. O bielorrusso, derrotado ao disputar o cinturão interino, voltar à coluna das vitórias. No entanto, Buchecha rapidamente acabou com os planos do rival. 

Os primeiros movimentos do combate foram bem estudados. O brasileiro aguardou o momento certo e mergulhou nas pernas do rival para conseguir um double leg. A faixa-preta caiu por acaso, mas encaixou uma chave de contato imediatamente e teve a resistência ao baixo numa situação de segundos. A foi pressionada a pressão de Grishenko antes de dar os “três tapinhas”. 

Após a luta, Buchecha se emocionou ao relembrar a memória do amigo Leandro Lo.

 “Perdi um dos meus melhores amigos, ele era como um irmão pra mim. Perdi de uma forma trágica, então estava tentando cancelar a luta, mas com certeza ele está me olhando lá de cima, e ele ficaria muito bravo comigo se eu desistisse”, lamentou Buchecha. 

O começo da trajetória de Buchecha no MMA é muito promissor. E os números são ainda mais animadores. O brasileiro totalizou 8min50s no cage em suas quatro lutas somadas. Ele mesmo absorveu um golpe e derrotou todos os meios da frente que teve pela frente rapidamente. Inclusive, já conseguiu adicionar ou seu primeiro triunfo por nocaute. 

O feito aconteceu em junho deste ano, quando o paulista bateu o australiano Simon Carson. O caminho da faixa lendária com a queda, com certa facilidade e vitória, foi uma vitória e uma vitória progressiva até o rompimento do duelo. 

 Aos 32 anos e com somente quatro lutadores profissionais, Buchecha se consolida como uma das grandes promessas do Brasil no peso pesado. A divisão, que já foi um polo de talentos brasileiros, quando Rodrigo Minotauro, Fabrício Werdum e Junior Cigano não estavam no auge, encontrando-se numa entressafra pouco barata para o Brasil. 

Para se ter ideia, não há brasileiros ranqueados entre os leves no UFC. O último a estar no páreo de Augusto Sakai, mas o curitibano sofreu quatro nocautes e não figura mais entre os 15 melhores. Jailton Malhadinho é outra esperança do país. Naturalmente peso meio-pesado, o baiano tentará classificar na categoria até 120 kg e pode beliscar uma posição entre os 15 melhores se superar Shamil Abdurakhimov. 

Quatro lutas foram suficientes para Buchecha postular entre os melhores da divisão no One. A vitória sobre Grishenko pode credenciar o paulista para a disputa do cinturão. Ele deve aguardar pelo vencedor da luta entre Arjan Bhullar e Anatoly Malykhin, válido pela unificação do título, para conhecer seu próximo oponente.

Apesar da curta carreira na modalidade, Buchecha é um dos maiores dos esportes de combate deste século e não pode ser subestimado. Fisicamente prendado, o brasileiro dispensa comentários no Jiu-Jitsu e tem evoluído na trocação. Além disso dissoizações, que o wrestling está fiado e como final fluem com naturalidade. Se continuar neste ritmo, Buchecha pode construir uma carreira vitoriosa no MMA.

Confira aqui a finalização de Marcus Buchecha sobre Kirill Grishenko.

 

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.