Tragédia, garra e carisma: o legado de Leandro Lo

Share it

Dono de oito títulos mundiais, Leandro Lo, de 33 anos, foi morto nesta madrugada, em São Paulo. O lutador foi baleado numa festa dentro do Clube Sírio, na zona sul de São Paulo, após uma confusão.

Conforme o advogado da família, Ivã Siqueira Júnior, informou, Leandro teve uma discussão com o policial militar Henrique Velozo e, para apaziguar a situação, o lutador o imobilizou. Em seguida, ele sacou a arma e disparou uma vez na cabeça de Lo. Ivã relatou que, após o tiro, o autor ainda desferiu dois chutes no campeão, que já estava no chão, antes de fugir do local.

Leandro Lo foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, também localizado na zona sul de São Paulo, mas não resistiu.

Confira a descrição do boletim de ocorrência feito pela Polícia Militar de São Paulo antes da confirmação da morte cerebral do atleta.

“Preliminarmente, trata-se de ocorrência envolvendo o multicampeão mundial de Jiu-Jitsu Leandro Lo Pereira do Nascimento e o policial Militar Henrique Otávio Oliveira Velozo. Conforme relatam as testemunhas, o policial Henrique, após breve discussão, se dirigiu à mesa da vítima Leandro, pegando uma garrafa da mesa, em ato contínuo a vítima se levantou, tirou a garrafa da mão do autor e, em golpe de luta, o derrubou e imobilizou. Neste momento, colegas da vítima separaram ambos e pediram “para deixar isso quieto”. O autor, após se levantar, deu a volta na mesa e, de fronte a vítima, sacou sua arma e desferiu disparo, o qual atingiu a região frontal da cabeça da vítima (testa, lado esquerdo). Vítima encontra-se em estado gravíssimo no Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya.”

Campeão de tudo, Lo brilhou pela última vez nos tatames em junho deste ano, quando conquistou seu oitavo título mundial. O lendário guardeiro exibiu versão como passador e protagonizou uma final eletrizante com Isaque Bahiense. Inflamado pelo público presente na Pirâmide, em Long Beach, Lo sacudiu o ginásio ao derrubar o adversário no double-leg e marcar 2 a 0 para levar a medalha de ouro.

Ainda nos tatames, Leandro Lo comemorou o feito ao dançar seu icônico “forrozinho”. Ele foi campeão mundial em quatro categorias diferentes – leve, médio, meio-pesado e absoluto.

Leandro Lo foi coroado campeão mundial absoluto em 2018, aos 29 anos. Depois de bater na trave nas edições anteriores, Lo contou com um gesto solidário do amigo Marcus Buchecha para levar o título. Como machucara o ombro na luta anterior, contra Mahamed Aly, Lo não tinha condições de disputar a final do aberto com Buchecha.

Eles “fecharam” a luta e o representante da Checkmat resolveu ceder o título para Leandro. No ano seguinte, Lo retribuiu a gentileza de Buchecha e consagrou o amigo na reedição da final do absoluto.

Além de oito títulos mundiais na faixa-preta – o primeiro vencido em 2012 – Leandro Lo conquistou oito títulos Pan-Americanos, três títulos Brasileiros de kimono, dois sem kimono e um Europeu. Ele também venceu e sete GPs da Copa Pódio em três categorias diferentes – quatro no leve, duas no médio e uma no pesado.

Leandro Lo leva consigo uma extensa e vitoriosa carreira no Jiu-Jitsu, coroada pelos maiores títulos que o esporte poderia consagrá-lo. Carismático, Lo conquistou a comunidade do Jiu-Jitsu não apenas pelo que fez com kimono. Alegre e sorridente, o saudoso faixa-preta fez muitos amigos em sua vida e deixa um legado que será eterno, entre várias capas de GRACIEMAG que faziam sucesso nas bancas.

Relembre aqui uma entrevista feita pela equipe do GRACIEMAG.com com Leandro Lo há nove anos, na qual ele ensina uma passagem de guarda De La Riva:

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.