A rainha absoluta Gabi Pessanha e outros destaques do Mundial 2022

Share it

Gabi celebra mais um ouro no Mundial 2022. Fotos de Tyy Withrow / GRACIEMAG

De volta à tradicional Pirâmide, em Long Beach, após três anos devido à pandemia de Covid-19, o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu 2022 sacudiu a cidade californiana entre os dias 2 e 5 de junho. O evento organizado pela IBJJF coroou um inédito campeão absoluto, marcou despedidas de ícones do esporte e consagrou diversos talentos da nova geração, além de ter proporcionado muita emoção ao longo do torneio. Gabi Pessanha foi o grande destaque na faixa-preta, com o ouro duplo, e tem chance de realizar um feito inédito: o tri absoluto, ano que vem.

No masculino, com o trono absoluto vago graças à aposentadoria de Felipe Preguiça, campeão da edição passada, o Mundial da IBJJF consagrou seu mais novo rei: o craque Nicholas Meregali.

Derrotado na final do superpesado por Erich Munis, Meregali reencontrou o companheiro Dream Art na decisão do absoluto e deu o troco. O pupilo de Mario Rei derrotou o paulista por uma vantagem, após empate por 0 a 0, e conquistou a tão sonhada medalha de ouro.

Meregali faturou o absoluto e levou para casa o anel prateado da IBJJF.

O primeiro título absoluto de Meregali veio com méritos de sobra. Em fim de semana quase perfeito, o guardeiro finalizou as três lutas que disputou no aberto para chegar à final. Após despachar Seif-Eddine e Wallace Costa, com ezequiéis bem tramados na guarda aberta, o astro finalizou o duro Fellipe Andrew no armlock para confirmar a vaga na finalíssima. Meregali, que bateu na trave em anos anteriores e foi desclassificado após a semifinal na edição passada, se redimiu como um grande campeão.

Nicholas Meregali, o novo rei na faixa-preta, se tornou o segundo gaúcho a realizar tal façanha. Antes dele, apenas o casca-grossa José Mário Sperry, em 1998.

Mica reina no peso leve

Thalison Soares e Bebeto Oliveira protagonizaram uma das finais mais dinâmicas do evento. A reedição da final peso galo do Pan 2022 terminou com outro resultado desta vez. Thalison, que fez camp na AOJ com os irmãos Mendes para o Mundial, corrigiu os erros e derrotou o rival da GF Team por 2 a 0 para beliscar seu primeiro título mundial na faixa-preta. O jovem prodígio conseguiu uma raspagem no começo e garantiu a vitória na categoria.
O peso pluma tem um novo rei e atende pelo nome de Meyram Maquine.

A fera da Dream Art desbancou Diego Pato, agora ex-campeão da divisão, para ficar com o ouro. Mey superou Pato na decisão dos árbitros após o empate por 2 a 2, e entrou para o seleto grupo de campeões mundiais na faixa-preta. Antes de carimbarem vaga na decisão, Meyram e Pato passaram pelos craques Hiago George e Diogo Reis nas semifinais, respectivamente.

Depois de anos à caça, Isaac Doederlein buscou a medalha de ouro se tornou o sexto americano campeão mundial na faixa-preta. A consagração veio após uma vitória emblemática contra o duro Diego Sodré, pelo peso pena. Nos segundos finais do combate, Isaac raspou o atleta da Nova União e marcou 2 a 0 para ficar no lugar mais alto do pódio.

Mica Galvão, 18 anos e já campeão mundial.

Entre os leves, duas das maiores revelações da nova geração roubaram a cena. Mica Galvão superou Tye Ruotolo por 2 a 0, numa final eletrizante, e, aos 18 anos, se sagrou o campeão mundial mais jovem da história da IBJJF. O fenômeno da Fight Sports passou por batalhas bem disputadas, contra Paulo Costa, Matheus Gabriel e Jonatas Gracie para se garantir na decisão. A campanha de Ruotolo também impressionou. O craque da Atos enfileirou vitórias sobre Lucas Valente, Johnatha Alves e Levi Jones. No entanto, prevaleceu o domínio de Mica sobre o rival.

Tainan confirmou a boa fase e foi bicampeão.

O formidável Tainan Dalpra, de 21 anos, caminha a passos largos para implantar uma hegemonia no peso médio. O prodígio da AOJ finalizou o talentoso Andy Murasaki, com um estrangulamento de lapela e conquistou o bicampeonato mundial.

Embalado após derrotar Ronaldo Júnior na semifinal, Tainan buscou a virada contra Murasaki e, em seguida, liquidou a fatura. O jovem rei, que também ficou com o ouro no Europeu e Pan, foi um dos atletas mais dominantes da temporada.

Aos 32 anos, Leandro Lo se aventurou entre os mais jovens em busca de mais uma medalha de ouro para a coleção. E conseguiu. O jovem veterano da Brotherhood conseguiu derrubar Isaque Bahiense no double leg e manteve o 2 a 0 até o zerar do cronômetro para ser premiado com o oitavo título mundial. E ainda teve o tradicional “forrozinho” do campeão no tatame para celebrar o feito.

O peso pesado tem um dono consolidado. Trata-se de Kaynan Duarte. O pupilo de André Galvão venceu Dimitrius Souza na final por duas vantagens, depois do empate por 0 a 0. Kaynan não se deixou abalar após ser finalizado por Fellipe Andrew no absoluto, com uma chave de pé, e defendeu com sucesso o título da categoria.

O desfecho no superpesado coroou o campeão Erich Munis. O habilidoso lutador envolveu Nicholas Meregali em sua poderosa guarda e construiu o caminho da vitória com maestria. Erich faturou o bicampeonato ao superar o gaúcho por 6 a 4, em duelo acirrado. Após a luta, Erich pediu a noiva e faixa-marrom Giovana Kutlak em casamento. O jovem promissor foi um dos grandes destaques da temporada e se firmou como o nome a ser batido no superpesado.

Erich Munis: após garantir o bicampeonato, o romântico pediu a noiva em casamento.

A grande emoção ficou reservada para a final do pesadíssimo. Victor Hugo Costa conseguiu uma virada heroica por 9 a 2, diante de Gutemberg Pereira, e conquistou o bicampeonato mundial. O aluno de Xande Ribeiro viu Berg ter um começo avassalador e abrir 2 a 0. No entanto, Victor Hugo reagiu na reta final do embate e buscou a raspagem. A partir daí, o craque da Six Blades Jiu-Jitsu deslanchou: passou a guarda e montou para ficar com o ouro.

Despedidas emocionantes

O Mundial 2022 colocou um ponto final na carreira de dois dos maiores atletas de Jiu-Jitsu deste século. Os imortais Xande Ribeiro, de 41 anos e Rafael Lovato Jr, 38, se despediram das competições após disputarem o torneio. As duas faixas estendidas sobre o tatame sinalizaram as despedidas.

Xande Ribeiro deixou sua faixa nos tatames do Mundial 2022.

Último campeão mundial absoluto no emblemático Tijuca Tênis Clube, lá em 2006, Xande fez a saideira contra o duro Harryson Santana, na fase qualificatória do peso pesado. Em luta bem movimentada, Harryson fez 2 a 0 e segurou a vantagem no placar até o estouro do cronômetro, que representaria o fim de uma era.

Rafael Lovato seguiu os passos de seu professor e também encerrou a carreira no mais alto nível da arte suave, contra atletas de elite. Diferentemente de Xande, Lovato pôde sentir o gosto da última vitória em Mundiais. Foi numa luta bem apertada contra o duríssimo Erberth Santos, pelo pesadíssimo, em que o veterano conseguiu duas raspagens e garantiu o triunfo por 4 a 2. Na sequência, o astro teve pela frente Guilherme Santos, mas perdeu por 3 a 0. Lovato quase pegou as costas no finzinho, só que Guilherme se desvencilhou e administrou o resultado.

Amy mostra valentia

No absoluto feminino, a fenomenal Gabi Pessanha superou a estreante americana Amy Campo na decisão dos jurados, após o empate por 2 a 2, e se tornou a grande campeã do absoluto. A atleta da Infight teve dificuldades, mas buscou ataques por boa parte da luta e levou a melhor. A cria da Cidade de Deus conquistou o seu segundo ouro duplo na faixa-preta e provou que pode conquistar muitos recordes.

A craque Mayssa Bastos confirmou o favoritismo e derrotou Brenda Larissa por 6 a 4 para se tornar tricampeã mundial no peso-galo. Ela fez o impressionante Grand Slam, honraria de vencer o Europeu, Pan, Brasileiro e Mundial numa temporada.

No pluma, Anna Rodrigues derrotou a ágil Tammy Musumeci por 4 a 0 e mordeu a medalha de ouro. A atleta da Dream Art se tornou bicampeã mundial na faixa-preta.

Após bater na trave em duas oportunidades, Bia Basilio foi coroada no peso-pena. A craque da Atos quedou Amanda Canuto e garantiu a vitória por 2 a 0 para levar seu primeiro título mundial na faixa-preta.

A americana Ffion Davies quedou a brasileira Janaina Lebre e venceu a rival da Atos por 2 a 0 para se tornar a campeã do peso leve. Foi o primeiro título mundial de kimono de Ffion na faixa-preta.

O peso médio tem dona e atende pelo nome de Andressa Cintra. A craque levou a melhor contra Thalyta Silva na decisão dos jurados e garantiu o seu terceiro mundial consecutivo na faixa-preta.

Aninha, a Baby, faturou mais um ouro no peso.

Ana Carolina Vieira, uma das lutadoras mais dominantes de sua geração, finalizou Luciana Mota, com um katagatame e se consagrou pentacampeã mundial no meio-pesado.

No peso pesado, a grande consagrada foi Larissa Dias. A talentosa faixa-preta conseguiu pegar as costas de Rafaela Guedes na reta final do combate e derrotou a rival por uma vantagem.

Gabi Pessanha confirmou o favoritismo e derrotou Yara Soares por 4 a 2 para se tornar tricampeã mundial no superpesado. A craque de Infight consegue o impressionante Grand Slam na temporada.

Confira abaixo os resultados completos dos faixas-pretas no Pan de Jiu-Jitsu 2022:

Masculino

GALO
Thalison Soares derrotou Carlos Alberto Oliveira por 2 a 0

PLUMA
Meyram Maquiné derrotou Diego Pato por decisão dos árbitros
PENA
Isaac Doerderlein derrotou Diego Sodré por 2 a 0

LEVE
Mica Galvão derrotou Tye Ruotolo por 2 a 0

MÉDIO
Tainan Dalpra finalizou Andy Murasaki com um estrangulamento

MEIO-PESADO
Leandro Lo derrotou Isaque Bahiense por 2 a 0

PESADO
Kaynan Duarte derrotou Dimitrius Souza por duas vantagens

SUPERPESADO
Erich Munis derrotou Nicholas Meregali por 6 a 4

PESADÍSSIMO
Victor Hugo derrotou Gutemberg Pereira por 9 a 2

ABSOLUTO
Nicholas Meregali derrotou Erich Munis por uma vantagem

Feminino

GALO
Mayssa Bastos derrotou Brenda Larissa por 6 a 4

PLUMA
Anna Rodrigues derrotou Tammi Musumeci por 4 a 0

PENA
Bia Basílio derrotou Amanda Monteiro por 3 a 1 nas vantagens

LEVE
Ffion Davies derrotou Janaina Lebre por 2 a 0

MÉDIO
Andressa Cintra derrotou Thalyta Lima por decisão dos árbitros

MEIO-PESADO
Ana Carolina Vieira finalizou Luciana Castelo Branco com um katagatame

PESADO
Larissa Dias derrotou Rafaela Guedes por decisão dos árbitros

SUPERPESADO
Gabi Pessanha derrotou Yara Soares por 4 a 2

ABSOLUTO
Gabi Pessanha derrotou Amy Campo por decisão dos árbitros

A imparável Mayssa Bastos levou mais um ouro na Pirâmide.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.