Mica Galvão é ouro no Curitiba Open na estreia como faixa-preta na IBJJF

Share it
Mica: o manauara de 18 anos teve exibições dominantes e finalizou suas quatro lutas no peso médio do torneio no Paraná.

Mica: o manauara de 18 anos teve exibições dominantes e finalizou suas quatro lutas no peso médio do torneio no Paraná.

 

[ Por Gabriel Almada *]

Um dos principais representantes da nova geração do Jiu-Jitsu, o amazonense Micael Galvão fez enfim sua aguardada estreia na faixa-preta em competições da Federação Internacional do Jiu-Jitsu, a International Brazillian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF).

No último sábado, 19 de março, o jovem prodígio conquistou o título do peso médio no Curitiba Open 2022, após vencer todas as suas quatro lutas da categoria por finalização.

Na final da divisão até 82kg, o atleta da Fight Sports aplicou um ezequiel da montada para superar Carlos Eduardo Alves, com apenas 2min25s de combate.

Os fãs de Jiu-Jitsu presenciaram uma verdadeira aula de Mica no ginásio do Tarumã. Pouco mais de um mês após vencer a seletiva do ADCC 2022, o jovem teve desempenho irretocável, desta vez de kimono, para brilhar no começo da caminhada na faixa-preta.

O fenômeno imprimiu seu ritmo avassalador sobre os adversários e atendeu a todas as expectativas criadas em torno de seu nome.

A fera, de fato, soube combinar frieza e agressividade e provou mais uma vez que está no ponto para enfrentar os melhores do mundo.

Mica também voltou a impressionar com seu Jiu-Jitsu básico e bem-feito. No Curitiba Open 2022, o pupilo de Melqui Galvão executou uma de suas especialidades para forçar a desistência dos oponentes. O casca-grossa aplicou o armlock com perfeição para finalizar nas oitavas e na semifinal. Já nas quartas, um ataque duplo – triângulo e kimura – garantiu seu triunfo, em prova cabal de que o Jiu-Jitsu básico sempre funciona.

Após o evento, o manauara celebrou a conquista nas redes sociais. Confira, aqui.

Apesar de ser bem jovem, Mica demonstra muita maturidade e faz questão de ressaltar a importância do Jiu-Jitsu para além dos tatames. Em bate-papo recente com a equipe GRACIEMAG, o craque da Fight Sports apontou os ensinamentos que a arte o proporcionou ao longo destes anos:

“O Jiu-Jitsu ajuda em muita coisa da minha vida. Se não fosse por ele, não teria a disciplina e o respeito que tenho. Acredito que muitos lutadores tenham perdido a essência da arte marcial. Precisamos sempre relembrar esses conceitos, que venho seguindo desde pequeno e ajudam muito no meu caráter.”

Faça então como Mica, caro leitor. Seja você competidor ou não, jamais deixe que a essência do Jiu-Jitsu se perca em você. Oss!

 

* Gabriel Almada é faixa-roxa de Jiu-Jitsu e jornalista, e o mais novo colaborador de GRACIEMAG.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.