Fellipe Andrew comenta a surpresa ao receber título absoluto do Mundial 2021

Share it

Um dos atletas mais vitoriosos no Jiu-Jitsu esportivo hoje, Fellipe Andrew foi pego de surpreso com a decisão da IBJJF de consagrá-lo campeão absoluto do Mundial 2021, após Felipe Preguiça, campeão do torneio, falhar em exames antidoping.

Como punição, a Federação Internacional retirou o título do faixa-preta mineiro. Como Nicholas Meregali fora desclassificado antes de disputar a final, Andrew, terceiro colocado no aberto, ficou com o primeiro lugar.

O atleta da Alliance terminou a temporada 2021/2022 como líder do ranking geral entre os faixas-pretas e embolsou o prêmio de 15 mil dólares (cerca de R$ 78 mil).

Fellipe conversou com a equipe do GRACIEMAG.com e explicou como foi surpreendido com o título do absoluto no Mundial. O faixa-preta também detalhou suas motivações para seguir entre os melhores do mundo na modalidade e como ele busca a evolução constante.


GRACIEMAG: Como foi receber a notícia do título no absoluto do Mundial?

FELLIPE ANDREW: Recebi a notícia por amigos, algumas pessoas me mandando fotos da tela capturada do site da IBJJF atualizado. Na hora, achei que fosse até brincadeira.

Como você reagiu depois?

Foi como eu postei nas minhas redes sociais. O povo poderia perguntar, “Ah, você se acha campeão?” Pela regra da competição ? Sim, claro. Pela regra da minha cabeça? NÃO! Afinal, o que eu quero de verdade é sair da Pirâmide de Long Beach no domingo com meus amigos já sabendo que fui o campeão. Mas, se o título absoluto veio assim dessa vez, só me resta aceitar. Ficar negando que eu tenha mérito ou dizer que eu não quero isso para mim seria até uma grande ingratidão da minha parte.

Você terminou a temporada como 1º no ranking geral. O que isso representa para você?

O ranking é consequência. Lógico que é legal ganhar 15 mil dólares. Mas meu objetivo é competir bastante para poder lutar com o máximo de pessoas da minha categoria e me colocar em diferentes situações em uma competição. Lutar é minha vida e pretendo continuar por algum tempo ainda.

Você tem muitos títulos importantes no Jiu-Jitsu. Qual é a sua maior motivação para se manter em alto nível?

Isso é uma coisa que eu até brinco. Minha motivação são as contas a pagar. Graças a Deus, hoje posso dizer que vivo como atleta de Jiu-Jitsu. E lutar me faz ter visibilidade para poder trabalhar minha imagem e assim fazer meus seminários, algumas aulas e até conseguir patrocínios.

O que teria feito de diferente nas lutas que você acabou derrotado no Mundial 2022?

Talvez teria tido um ajuste de estratégia e um pouco mais de paciência em alguns momentos da luta. Mas são sei se seria possível dizer algo específico que eu faria diferente. Às vezes assisto às minhas lutas para poder ver algo que deixei passar durante a luta. Mas nem sempre só na derrota, às vezes ganhamos lutas que se olharmos direito, deixamos passar muita coisa legal e muitas oportunidades.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.