Rolls Gracie

Rolls Gracie

O ídolo de mente aberta

Grande mestre Rolls Gracie (1951–1982), um dos 21 filhos de Carlos Gracie, foi o professor mais influente da família nos anos 1970, até morrer ainda jovem em Visconde de Mauá, traído por um vento que desequilibrou sua asa delta num dia 6 de junho.

Criado e treinado por Helio Gracie, faixa-preta desde os 16 anos, Rolls era um amante das viagens internacionais, do consumo de cultura e do meio ambiente. Sua mente aberta também o fazia estudar outras modalidades – quando fez os irmãos treinarem e disputarem torneios de wrestling e sambo, como teste para a luta agarrada. Não importava a arte marcial, Rolls queria se inscrever até em torneios de karatê, como o sobrinho Royler testemunhou certa vez.

O carisma de Rolls ajudou a academia em Copacabana, que dividia com o irmão Carlson, a se tornar um ponto de encontro de lutadores, surfistas, artistas e empresários, que treinavam e estudavam defesa pessoal.

Grande incentivador dos torneios esportivos para disseminar o esporte, Rolls foi campeão da categoria absoluto do 1º Torneio de Jiu-Jitsu do Estado da Guanabara, em 1973.

Em 1976, testou-se num vale-tudo, e ao escutar seu estilo ser contestado por um professor de karatê, organizou um duelo com lutadores das duas modalidades. Na luta principal, Rolls encarou o próprio mestre questionador. Rolls derrubou, montou, escorregou para as costas, e com simplicidade e pouco suor, definiu a luta com um mata-leão.

Foi inspirado por Rolls que Carlos Gracie Jr. construiu todo o seu legado. Já Romero Jacaré, fundador da Alliance, sempre se refere ao mestre com olhos lacrimejantes. “Ele é a razão de todo o nosso trabalho”, garante. Seu pai de criação, Helio, assim o resumiu: “Rolls teve o maior coração entre todos os Gracie que conheci”.

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jiu-Jitsu: Michelle Nicolini e a chave de pé que valeu ouro absoluto no Europeu Sem Kimono