Raush Manfio analisa PFL e abre portas para lutar contra campeão do Rizin japonês

Share it

Raush Manfio tem grandes planos para 2022. Foto: Arquivo Pessoal

Atual campeão peso leve da Professional Fighters League, a PFL, Raush Manfio não vai defender seu cinturão ao final da temporada até o momento. Com uma vitória avassaladora por nocaute sobre Don Madge e uma luta morna contra Olivier Aubin-Mercier, decidida pelos juízes, o brasileiro não acumulou pontos para seguir adiante.

Estudioso do MMA, Raush usou uma régua justa, na sua visão, para analisar suas recentes performances. Apesar de nocautear Don Madge, ele acredita que poderia ter feito melhor nas lutas seguintes.

“Não foi uma temporada que me agradou, eu sou bem perfeccionista. Meu time e eu já tomamos as decisões certas para melhorar na próxima oportunidade. Na minha primeira luta, apesar de eu ter vencido por nocaute e a torcida vibrar, eu não achei que minha performance foi boa até o terceiro round. Eu estava muito confortável! Minha segunda luta foi sem nocaute e eu não estou feliz com essa temporada. Na minha visão não foi boa, pela questão da segunda luta. Não é garantido que a gente vá entrar nos ‘play-offs’, por conta de toda essa questão de renovação contratual, a vitória por pontos… Antes eu queria chegar, agora eu já cheguei onde eu gostaria de estar. É muito importante, para mim que, além de vencer, as pessoas que assistem minhas lutas gostem e vibrem quando eu lutar”, analisa o atleta da American Top Team.

Raush também conta que está aberto para fazer superlutas com campeões de outros eventos na divisão dos leves. O faixa-preta Roberto Satoshi, atual campeão do Rizin, no Japão, está na mira.

“Eu penso nessa possibilidade de fazer superlutas com campeões de outros eventos. No Rizin, tem o Roberto Satoshi. Eu acho que seria um show, tenho um sonho de lutar no Japão ainda. O UFC é fechado, mas eu gostaria de lutar com Michael Chandler. Seria uma luta memorável, assisto as lutas dele e lutar com ele seria incrível. Antes eu tinha muitas preocupações como, por exemplo, aluguel… Lutava com qualquer um, mas hoje eu penso diferente! Quero ter uma carreira brilhante e vou fazer boas escolhas para ela!”, comenta Raush.

Raush ainda apontou Larissa Pacheco como atleta destaque do Brasil na PFL. A brasileira está com quatro vitórias seguidas, todas por nocaute. Ela volta a lutar no dia 20 de agosto, na Inglaterra.

“A Larissa é o maior destaque, depois da Kayla Harisson. Não sei se outro atleta fez 12 pontos, ela ganhou duas lutas no primeiro round de maneira contundente. Ela é uma atleta que pode colocar perigo para a Kayla. A Kayla é favorita, mas a Larissa pode oferece muito perigo. Dou destaque para a Larissa pela maneira que ela dominou as adversárias, assim como Kayla fez do outro lado. Eu tenho certeza que vai ser as duas na final”, aposta Raush.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.