Brasileiro Sem Kimono: Henrique Ceconi e Mazzelli brilham

Share it
Fernanda reinou no absoluto. Foto: Divulgação/CBJJ

O Campeonato Brasileiro Sem Kimono 2022, disputado nos dias 13 e 14 de agosto, na Arena de Deodoro, no Rio de Janeiro, trouxe boas lições e grandes duelos. Confirmado para a disputa do ADCC, o criciumense Henrique Ceconi teve atuação inspirada e conquistou o absoluto da faixa-preta ao derrotar Antônio Assef, por 8 a 0.

Entre as mulheres, o destaque foi a craque Fernanda Mazzelli. A veterana levou o ouro duplo ao faturar o superpesado e o aberto. Na decisão da categoria, Mazzelli finalizou Monique Venâncio com um katagatame, e superou Thaynara Dias no absoluto.

Henrique Ceconi chegou embalado à decisão do absoluto ao superar Wallace Costa por 6 a 2 na semifinal. Por outro lado, Antônio Assef, que homenageou Leandro Lo em sua rash-guard, fez sete lutas no evento e percorreu um árduo caminho para se garantir na finalíssima. Na semi, o médico faixa-preta dominou e superou Miguel Curi neto para ficar com a vaga.

Ceconi e Assef protagonizaram uma luta bem movimentada. Henrique abriu o placar ao derrubar Assef com um toque no calcanhar que o desiquilibrou. A partir daí, o criciumense tomou as rédeas do combate e não deu chances ao rival. O atleta da GFTeam confiou em sua guarda aberta, mas não conteve o ímpeto do passador.

Henrique investiu na agilidade e conseguiu passar duas vezes a guarda do oponente. Apesar da desvantagem no marcador, Antônio Assef não se entregou e resistiu a uma chave de calcanhar nos instantes finais.

Se por um lado Antônio Assef bateu na trave no aberto, por outro, o pesadíssimo se consagrou na categoria e se tornou tricampeão brasileiro sem kimono. Depois de bater três adversários, Assef fechou a final com Wallace Costa, seu companheiro de GFTeam.

Assef. Foto: Camila Nobre/GRACIEMAG

Atleta da equipe Double Five, João Gabriel Rangel ficou com o ouro entre os superpesados. João Gabriel fez um combate bem disputado com Elismaique Azevedo e levou a melhor na decisão dos árbitros.

Dois dos competidores mais formidáveis que participaram do Brasileiro Sem Kimono, Rafael Paganini e Fernando Reis fariam uma das finais mais esperadas do torneio. No entanto, Paganini sofreu lesão no joelho e não pôde disputar a decisão no peso pesado. Fernando, então, ficou com a medalha de ouro.

Diante de um desfecho anticlimático no pesado, o empolgante Jansen Gomes compensou com altas doses de adrenalina no meio-pesado. O lutador da Checkmat, que vinha de grande exibição na semifinal ao derrotar Servio Tulio, se impôs na decisão para beliscar o primeiro lugar. Jansen teve pela frente Romualdo Lucas e ditou o ritmo do embate. Gomes conseguiu quedar o adversário no double-leg, quase finalizou no triângulo, mas segurou a vitória nos pontos.

Ygor Rodrigues e Marco Queiroz batalharam pelo ouro no peso médio, em combate decidido em pé. Eficiente, conseguiu duas vantagens em tentativas de queda e superou o atleta da Pirâmide Association Grappling. Com o triunfo, Ygor Rodrigues sagrou-se bicampeão brasileiro sem kimono. Ele venceu a competição pela primeira vez na faixa-preta em 2019.

Aluno do Projeto Social Lutando Pelo Bem, que revelou Leandro Lo para o mundo do Jiu-Jitsu, Natan Chueng se consagrou no peso leve. O ágil lutador chegou à final depois de finalizar suas duas primeiras lutas e proporcionou um duelo eletrizante contra Luis Felipe Ribas, da Atos. Eficiente nas transições, Chueng encaixou ataques na guilhotina e no triângulo, porém, o resiliente Luis Felipe resistiu à pressão e deixou o confronto correr até o estouro do cronômetro.

O medalhista de ouro no peso-pena foi Meyram Maquine. Atual campeão mundial de kimono da divisão, Meyram provou que está afiado sem o paletó. O jovem prodígio foi um dos lutadores mais emplacáveis do campeonato. O atleta da Dream Art finalizou as quatro lutas que disputou e não deu chances aos postulantes. Na final, ele estrangulou Artur Lanes com um mata-leão. Antes da decisão, Meyram aplicou dois armlocks e um outro mata-leão para superar seus adversários.

Foto: Camila Nobre

Entre os mais levinhos, não faltou ação. Tricampeão do Pan Sem Kimono, Lucas Pinheiro terá que abrir um espaço na coleção para adicionar mais um ouro. O experiente faixa-preta, aluno de André Galvão, venceu o promissor Felipe Machado nos pontos, em luta dinâmica. Lucas conseguiu a raspagem, cadenciou a posição por cima e segurou a vontade do rival para assegurar o lugar mais alto do pódio.

Oziel Santos prevaleceu no peso-galo. O popular “Zizi” finalizou Nilson Silva com uma guilhotina e garantiu o ouro para a Gracie Barra.

Confira os resultados completos do evento, aqui.

 

 

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.