Bi brasileiro, Leonardo Cascão comenta final com Mario Reis e Mundial

Share it
Leonardo Saggioro jogando por baixo na final do Brasileiro de 2012. Foto: Carlos Ozório

Leonardo Saggioro e sua guarda conquistaram o peso-pena do Brasileiro desde 2012. Foto: Carlos Ozório/GRACIEMAG

Chegando à sua terceira final seguida no Brasileiro de Jiu-Jitsu, a segunda com o lugar mais alto no pódio, Leonardo “Cascão” Saggioro confirmou seu lugar entre os melhores atletas do peso-pena do Jiu-Jitsu de elite.

O atleta da BTT Juiz de Fora, que venceu quatro lutas para levar o ouro no fim de semana em Barueri, São Paulo, bateu um papo com GRACIEMAG. Ele falou sobre a final com Mario Reis, e lembrou que a única coisa que pode atrapalhar seu planos é a ansiedade antes das lutas.

“Tenho a receita para driblar essa ansiedade. Eu não olho as chaves. A gente já sabe quem vai enfrentar, na verdade, mas não sabe a ordem. Eu fico muito ansioso se eu souber com quem eu vou lutar antes. Então prefiro chegar lá e me embolar logo!”, disse com voz firme o faixa-preta.

Aluno muito disciplinado e focado desde a base, segundo seu treinador Ricardo Marques, Cascão disse que agora está com a mente no Mundial, e vai treinar forte todos os dias para embolar a disputa dominada por Rafa Mendes, Rubens Cobrinha e Augusto Tanquinho.

GRACIEMAG:  Como foi sua final com o Mario Reis?

Leonardo Saggioro: Olha, a luta terminou em 0 a 0, com duas punições para cada um. Foi uma luta muito técnica e difícil. Ele me puxou para a guarda e tentou segurar a luta ali. Fiquei tentando passar até o fim, tentei a meia-guarda, ganhar as costas, mas acabou o tempo. Ganhei na decisão dos árbitros laterais. O central deu a vitória para ele e os laterais para mim.

E como foram as finalizações nas lutas anteriores, para chegar a essa final tensa?

Finalizei nas outras três lutas antes de enfrentar o Mario. Na segunda luta eu tive mais pressão, pois meu adversário já abriu com dois pontos. Ele era bom de guarda. Segurei até ele cansar, e no fim abri a guarda, raspei, peguei as costas e finalizei com o estrangulamento. Mas, não lembro o nome dele porque que eu não olho as chaves!

É a tática que funciona?

Exato, pois a gente já sabe quem vai enfrentar, mais ou menos. Traço a estratégia assim que eu vejo quem está no páreo, entre os inscritos. Mas, antes da luta, eu não olho as chaves. Fico muito ansioso quando eu olho. Prefiro chegar lá e me embolar com quem vier (risos)!

 O que você levou de aprendizado com mais este ouro e quais seus próximos passos?

Treinar cada vez mais, tentar me manter no topo e focar no Mundial. O problema maior neste momento é o visto para os EUA. Tive o visto negado. Mas vou fazer uma entrevista no consulado essa semana e estou torcendo para brilhar em Long Beach em maio.

Ler matéria completa Read more
There are 10 comments for this article
    • Thiago Dias at 11:51 am

      Detalhe: O árbitro central deu a 'vitória' para o oponente enquanto os laterais viram a vitória do cascão.Só um detalhe: Olha quem era o árbitro central!Lamentável!!!

  1. Lívia Nascimento Arcanjo at 5:23 pm

    Uma alegria ver mais uma conquista sua, Ana E Leo! Você merece! =)
    Agora vê se não mata minha prima do coração nas próximas lutas! hahahaha
    Sucesso é pouco para o que espera por você!

Leave a Reply to João Gustavo Costa Vasconcelos Cancel comment reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.