Antes do ADCC, Davi Ramos volta ao MMA com derrota em GP russo

Share it

Campeão do ADCC 2015 no peso até 77kg, o faixa-preta Davi Ramos (10v-5d) enfim voltou a lutar MMA, pela primeira vez desde julho de 2020. O brasileiro ex-UFC fez uma luta dura, mas foi superado pelo cazaque Artem Reznikov (23v-6d), que usou as quedas como grande trunfo para vencê-lo por decisão unânime, no evento principal do ACA 140, disputado em 17 de junho, em Sochi, na Rússia.

Com o revés, Davi foi eliminado do GP peso leve da organização russa. Por outro lado, Reznikov avançou à semifinal da competição. Artem derrubou Davi em quatro dos cinco rounds e se manteve por cima por boa parte do duelo para garantir a vitória. O atleta da Atos Jiu-Jitsu trabalhou a partir da guarda, buscou ataques em chaves de braço e perna, mas foi contido pelo adversário.

A partir do quarto round, Reznikov sentiu bastante o desgaste físico e tirou o pé do acelerador. Na reta final do assalto, o wrestler, na tentativa de cadenciar o ritmo do combate, apenas circulou pelo cage. Diante da falta de combatividade do rival, Davi apertou o passo no round final e acertou uma joelhada voadora que quase deu em nocaute. Em seguida, com pouco mais de quatro minutos restantes, o cazaque aplicou um double-leg e manteve o brasileiro por baixo até soar o gongo.

Eliminado do GP do ACA, Davi ainda pode terminar o ano em alta. O craque está confirmado para a disputa do ADCC 2022, maior evento de luta agarrada do mundo, a ser realizado nos dias 17 e 18 de setembro. Convidado pela organização, ele está inscrito na categoria até 77kg.

Vale relembrar que Davi tem retrospecto glorioso no torneio. Na edição de 2015, realizada em São Paulo, o faixa-preta foi o grande campeão desta mesma categoria após finalizar Lucas Lepri com um emblemático armlock voador na final. Antes de carimbar vaga na decisão, o casca-grossa estrangulou Gilbert “Durinho” com um mata-leão na semifinal.

Outro representante da arte suave também esteve em ação no evento russo. Rousimar “Toquinho” Palhares (19v-11d-1e), de 42 anos, foi nocauteado pelo russo Ibragim Magomedov aos 2min09s do primeiro round, em luta do card preliminar. O lutador local teve um começo avassalador e desferiu uma saraivada de golpes para derrotar Toquinho. Sem vencer no MMA desde julho de 2017, o brasileiro perdeu a terceira seguida.

Outros três brasileiros também lutaram no card preliminar. E dois destes saíram com o braço erguido. Josiel “Açougueiro” Silva nocauteou o russo Goga Shamatava aos 3min59s do terceiro round com um belo cruzado de esquerda e faturou o prêmio de 50 mil dólares (cerca de R$ 259 mil) pelo prêmio de nocaute da noite.

O compatriota Leonardo “Cabeção” Silva emplacou seu segundo triunfo no evento ao vencer Artur Astakhov por decisão dividida dos jurados. Já Walter Pereira Junior foi derrotado por Makharbek Karginov na decisão unânime.

Veja quem mais está no ADCC 20022, aqui.

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.