10 dicas para faixas-brancas, por professor Fabio Costa (GB)

Share it

1. Cada centavo investido no Jiu-Jitsu brasileiro vai voltar em triplo para você. Mensalidade da academia, aulas particulares, seminários, uniforme, viagens, inscrições de campeonatos serão despesas válidas e necessárias para você se tornar um faixa-preta um dia. E acredite: será barato demais para os ganhos finais. E você ainda pode ganhar uma profissão, como treinador ou professor. Vale a pena!

2. Seus melhores amigos estão aqui no tatame. O aluno vai experimentar sensações físicas e emocionais capazes de levá-lo aos extremos. Por isso será preciso contar com um ou mais parceiros ao longo da jornada. É aí que se forma a amizade, com companheiros que estarão com você lado a lado, carregando você ou sendo carregado.

3. Lute no mínimo 20 campeonatos em cada faixa. Quem quer progredir tem de aceitar os desafios, e nada melhor do que competir para entender e superar os obstáculos. Um campeonato por mês vai ajudar o praticante a adquirir experiência e não deixar a adrenalina tirar o melhor que você tem. Se você decidir se tornar lutador, competir sempre vai ajudá-lo a chegar aos grandes eventos menos nervoso. Se não se tornar lutador, sem problemas: competir vai ajudá-lo ainda mais na vida, e na sua profissão.

4. Tome um banho antes e um logo depois das aulas. Todo esporte de contato tem de ser levado a sério. Conheça seu corpo e cuide bem da sua saúde. Banho nunca é ruim, e seus companheiros de treino só vão agradecer.

5. Use camisa de malha por baixo do paletó de kimono. É uma forma a mais de proteger sua pele e seu kimono. E também auxilia pessoas que não têm, ainda, muita segurança de exibir seu físico. Mesmo se você estiver barrigudo, perca o pudor, use camisa de malha e venha para o Jiu-Jitsu.

6. Visite seu mestre. É importante regressar à academia matriz uma vez por ano pelo menos, para conferir o legado, escutar as novidades, assistir a graduações, ensinar e aprender.

7. Abra seu horizontes e saiba que um campeonato só conta naquele dia. Não se vanglorie por uma medalha de ouro, afinal o lutador só se torna o melhor de todos se competir mundo afora. Tem muita gente boa no Jiu-Jitsu que não tem condições de viajar e lutar o Mundial. Se você tem as condições e quer ser mesmo o melhor do Brasil, dos EUA onde eu moro, ou do planeta, procure novos desafios. Há gente de todo o canto, russo, alemão, americano e brasileiro capaz de botar você para baixo e passar sua guarda. Vá atrás deles.

8. Faça aulas particulares. É uma ótima maneira de melhorar e treinar seus pontos fracos sem se machucar. Reserve uma hora com seu professor e aprenda de verdade aqueles mínimos detalhes. A aula particular é uma mina de macetes, toques e dicas preciosas.

9. Alongue e aqueça diariamente a parte lombar, o quadril e os flexores do quadril. Com esse cuidado, você vai conseguir manter sua flexibilidade ao longo de décadas.

10. Aprenda com as crianças. A hora mais legal do meu dia é quando ensino para os pequenos praticantes. Quem ensina a uma criança fica mais jovem, e educa a si mesmo. Aprenda com o treino infantil. Chegue cedo, procure ajudar seu professor, se ele precisar. Serão lições de paciência e amizade que você vai recordar para sempre.

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.