Ex-TUF Ismael Marmota nocauteia irmão de atleta do UFC no Shooto 52

Share it

Marmota comemora seu nocaute sobre Gugu Besouro. Foto: Divulgação

Marmota comemora seu nocaute sobre Gugu Besouro. Foto: Divulgação

Fechando a temporada 2014, o Shooto Brasil consagrou quatro novos campeões na edição número 52 de seu show. Na noite deste domingo, dia 21 de dezembro, no Complexo Poliesportivo Bonitão, em Rio Bonito, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Caio Alencar, Rafael Viana, Ismael Marmota e Yago Bryan venceram e garantiram o cinturão de suas respectivas categorias.

Até 120kg, Caião venceu Rodrigo Dragão por decisão unânime na principal luta da noite, enquanto Viana finalizou Alison Vicente para ser campeão até 93kg. Yago superou Francisco Pezzi por decisão divida na disputa até 52kg. O grande destaque da noite ficou por conta do nocaute espetacular de Marmota sobre Gugu Besouro, na disputa pelo cinturão até 77kg.

O encontro entre o ex-TU Brasil 3 Ismael Marmota e Gugu Besouro, irmão de Luis Besouro, do UFC, era bastante aguardado pelos fãs de MMA. Quando começou, eles provaram porque o duelo era cercado por expectativas. Em duelo intenso desde o primeiro minuto, o atleta da Nova União encontrou a brecha que precisava para encaixar um direto de direita, no segundo round, que decretou seu belo nocaute e a conquista do título. O feito garantiu a Marmota seu nome na história do evento. Antes da novo triunfo, ele era campeão até 84kg da organização, abdicando do posto por conta da disputa na categoria abaixo.

“Estou muito feliz com o resultado, ralei muito para conquistar esse novo cinturão. É uma sensação maravilha, de dever cumprido. Quero alçar voos ainda mais altos na carreira, e a vitória sobre um cara tão duro como é o Gugu Besouro vai me ajudar nisso”, declarou o integrante do reality show do UFC, TUF Brasil, em sua terceira edição. Com o nocaute, Marmota passa a ter um cartel com 12 vitórias e quatro derrotas, além de um No Contest – luta sem resultado -, aos 34 anos.

Contra pedreira, Caião se torna campeão

Protagonizando o duelo principal do Shooto Brasil 52, Caio Alencar se tornou o mais novo campeão da categoria até 120kg. O atleta da Kimura Nova União derrotou Rodrigo “Dragão Guelke, da Zenidim, na contagem dos juízes laterais de maneira unânime, após três rounds de muita trocação. Foi a primeira vez que o atleta de 36 anos venceu por pontos. Nas outras sete vitórias no cartel, foram quatro finalizações e três nocautes.

E Caião precisou dar tudo de si para ter o cinturão da organização na cintura. Conectando os melhores golpes do combate, ele balançou Guelke, que, valente, resistiu até o fim. Antes disso, nos segundos finais da luta, o paranaense assustou o novo campeão com um duro cruzado. Caião acusou o golpe, mas administrou até o último soar do gongo.

“Quando subo no cage, entro para nocautear ou finalizar. Tento sempre encerrar a luta sem precisar dos juízes, mas, infelizmente, não deu. Méritos para o Rodrigo Dragão. Saio com o cinturão de uma das maiores organizações de lutas do mundo. A felicidade é muito grande de poder ser campeão do Shooto”, celebrou Caião.

Finalização marca título de Rafael Viana

Para se tornar o novo campeão da categoria até 93kg, Rafael Viana teve trabalho duro. Diante de Alisson Vicente, na co-luta principal da noite, o atleta da RVT trocou golpes francos na etapa inicial, e ainda teve que trabalhar por baixo do adversário. Alisson, da PRVT, terminou o primeiro round por cima, mas não manteve o ímpeto no assalto seguinte. Rafael se aproveitou disso e, ainda de pé, conseguiu boa sequência de golpes. No chão, ele ajustou o katagatame que lhe rendeu o cinturão da divisão. Quinta vitória do gaúcho, pupilo de Pedro Rizzo, mantendo o cartel invicto em cinco lutas.

“Fiz boas lutas na organização e esperava essa oportunidade de disputar o cinturão. Foi um confronto difícil, o Alisson foi um dos adversários mais duros que já enfrentei. Mas consegui a finalização graças ao trabalho que faço com minha equipe. Agora, só penso em comemorar”, avisou Rafael, de 29 anos, dono de quatro triunfos no cage do Shooto Brasil.

Yago Bryan fatura cinturão interino após luta parelha

Na primeira disputa de cinturão da noite, Yago Bryan e Francisco Pezzi protagonizaram uma luta em alta intensidade. O atleta da Nova União apostou na trocação para se tornar campeão interino até 52kg, enquanto Chicão, como é conhecido Pezzi, derrubava para garantir pontos. Assim, o equilíbrio se manteve até o terceiro round, quando Yago Bryan, chamado de Codorninha, aumentou o ritmo de suas investidas e capitalizou importantes pontos. No final, na contagem dos juízes laterais, vitória de Yago sobre o atleta da TFT, por decisão dividida.

No duelo de invictos, Codorninha passou a ter três vitórias em três lutas. Em sua estreia pela organização, em junho deste ano, no Shooto Brasil 48, o novo campeão, de 22 anos, nocauteou Luciano da Silva. Enquanto isso, Chicão amargou o primeiro revés em cinco lutas profissionais.

Wagnney Fabiano retorna com vitória e atleta local levanta público

Depois de dois anos e um mês longe do cage, Wagnney Fabiano voltou à ativa e conseguiu mais uma vitória com o que sabe fazer de melhor dentro: finalizar. Ainda no primeiro round, o veterano de 39 anos provou mais uma vez a eficiência de seu justo jogo no jiu-jitsu e finalizou Edinélson Alemão com um arm-lock. Foi a 16ª vitória na carreira de Wagnney, irmão mais velho do lutador do UFC Léo Santos, sendo a nona por finalização. Ainda no cartel com 20 lutas, quatro derrotas.

João Paulo Cardoso, natural de Rio Bonito, fez a alegria do público presente no Bonitão. Com apoio maciço da torcida, ele não deu chances para o rival Jhonatan Assis, da Team Baioneta, nocauteando em apenas 64 segundos de luta, para delírio de seus conterrâneos. Outro combate que levantou o público foi o duelo entre Mário Soldado e Alan Francis. Com trocação franca e knockdowns para ambos os lados, Soldado, da Nova União, levou a melhor na contagem dos juízes laterais de maneira dividida.

Presidente do Shooto Brasil, André Pederneiras acompanhou de perto os 10 combates da noite. No encerramento de 2014 da organização, a sensação é de dever cumprido. “Foram sete edição neste ano, entre Rio de Janeiro e Bahia. Tivemos grandes combates durante toda a temporada, e fechamos com quatro cinturões em jogo. Novos campeões que farão de tudo para ficar com seus títulos por um longo período. Estou feliz com o ano que tivemos, mas trabalharemos para ter em 2015 ainda mais sucesso”.

Shooto Brasil 52
Rio Bonito, Rio de Janeiro
21 de dezembro de 2014

Até 120kg: Caio Alencar venceu Rodrigo “Dragão” Guelke na decisão unânime dos jurados – Disputa de cinturão
Até 93kg: Rafael Viana finalizou Alison Vicente no katagatame aos 2min48s do R3 – Disputa de cinturão
Até 77kg: Ismael Marmota venceu Gugu Besouro por nocaute técnico aos 2min40s do R2 – Disputa de cinturão
Até 52kg: Yago Bryan venceu Francisco Pezzi por decisão dividida dos jurados – Disputa de cinturão
Até 57kg: Ronaldo Cândido finalizou Felipe Estevão no mata-leão aos 1min4s do R1
Até 77kg: Mário Soldado venceu Alan Francis por decisão dividida dos jurados
Até 52kg: João Paulo Cardozo venceu Jhonatan Assis por nocaute técnico aos 3min22s do R1
Até 66kg: Wagnney Fabiano finalizou Edinélson Alemão no armlock aos 3min50s do R1
Até 77kg: Cleyfeson Pintangui finalizou Anderson Rombaldo no mata-leão aos 2min3s do R3
Até 66kg: Uilian Fuga venceu Rani Rex por nocaute técnico a 1min50s do R2

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *