Brasileiro 2022: Gutemberg e Gabi absolutos no maior torneio do país

Share it

Gutemberg: o faixa-preta formado por mestre Julio Cesar garantiu o ouro absoluto no Brasileiro pela primeira vez. Foto: Blanca Marisa Garcia

[ Por Gabriel Almada ]

O Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu 2022 revelou no último domingo, dia 8 de maio, os grandes coroados na faixa-preta, após um fim de semana intenso no Ginásio Poliesportivo José Corrêa, em São Paulo. Se existia alguma dúvida, a nova geração do esporte confirmou as expectativas e foi premiada depois de brilhar nos honrosos tatames da CBJJ.

O craque Gutemberg Pereira (GF Team) teve performance arrasadora e conquistou o ouro no absoluto ao vencer Marcus “Scooby” Ribeiro (Alliance) por finalização. O popular “Berg” reagiu depois do adversário fazer 2 a 0, buscou a raspagem e progrediu nas posições até abrir 16 a 2. Em seguida, o baiano encaixou um katagatame e forçou a desistência do oponente. Este foi o primeiro título nacional do casca-grossa pela CBJJ na faixa-preta.

Apesar do triunfo no peso aberto, Gutemberg foi superado pelo americano Mason Fowler nas preliminares da divisão pesadíssimo. Já “Scooby”, perdeu na semifinal do superpesado para o campeão, o gaúcho Nicholas Meregali.

Entre as mulheres, a duríssima Gabi Pessanha (Infight) confirmou o favoritismo e levou o ouro duplo da competição. A cria da Cidade de Deus finalizou a francesa Claire-France Thévenon na final do peso superpesado e, mais tarde, estrangulou a talentosa Fernanda Mazzelli – três vezes campeã mundial na faixa preta pela IBJJF – para reinar no absoluto feminino.

Já o embalado fenômeno Mica Galvão ficou com o ouro do peso médio logo em seu primeiro Brasileiro na faixa-preta. O atleta da Fight Sports, ainda em seus primeiros passos na faixa, mostrou maturidade de veterano e, merecidamente, levou a medalha dourada. O prodígio, de apenas 18 anos, aplicou um belíssimo armlock para finalizar Servio Tulio (Gracie Barra-BH). Antes da submissão, o manauara vencia por 6 a 2, de virada.

O torneio consagrou o tricampeonato brasileiro de Nicholas Meregali na faixa-preta. O casca-grossa sobrou no superpesado e finalizou todas as lutas que disputou. Na finalíssima, Meregali teve pela frente o habilidoso Fellipe Andrew, mas não deu chances ao rival. Após pegar as costas, Meregali encaixou um estrangulamento das costas e Felipe não resistiu.

Fabricio vence Kennedy nos penas

Na decisão do peso-galo, o arisco Rodrigo Otávio (Dream Art) derrotou Welerson Gonçalves por 2 a 0, em luta acirrada, e conseguiu o tão almejado ouro no Brasileiro de estreia na faixa-preta. Rodrigo raspou com maestria, freou as investidas do adversário e ficou com o título.

Dono de uma trajetória impecável nas faixas coloridas, Diogo Reis não é mais uma promessa. E sim uma realidade entre os pretas. O “Baby Shark” foi avassalador e mordeu o ouro no peso-pluma. O pupilo de Melqui Galvão derrotou Cleber “Clandestino” (Almeida JJ) por 8 a 0 e venceu o primeiro Brasileiro no mais alto nível da modalidade.

Outro aluno da Escola Melqui Galvão ficou no lugar mais alto do pódio. Trata-se do “Hokage” Fabrício Andrey, que não tomou conhecimento da divisão peso-pena. Na final, o prodígio fez 8 a 2 sobre o frenético Kennedy Maciel, filho do multicampeão Charles Cobrinha, e levou mais um ouro para Manaus.

Não foram só os brasileiros que deram show no torneio. Em categoria decidida por dois lutadores da Nova União, o argentino Pablo Lavaselli superou Luiz Felipe “Criatina” por duas vantagens, após empate por 2 a 2 nos pontos, e se tornou o campeão dos leves.

Na final do peso meio-pesado, Matheus Spirandeli finalizou Rafael Paganini (Dream Art) com um triângulo e trouxe a medalha de ouro para a Alliance.

Entre os pesados, Rider Zuchi reinou na categoria. O atleta dominou a final contra Leon Brito, abriu 5 a 0 e finalizou o adversário com um mata-leão.

Responsável por frear Gutemberg Pereira na categoria, Mason Fowler foi o grande campeão do pesadíssimo. O competidor da Caio Terra Association venceu Pedro Alex “Bombom” por finalização. Quando o combate estava 4 a 2 a seu favor, Mason pegou as costas do rival e encaixou um estrangulamento para encerrar a disputa.

Confira abaixo os resultados completos dos faixas-pretas no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu 2022, e comente: algum resultado o surpreendeu? Oss!

Masculino

GALO
Rodrigo Otávio derrotou Welerson Gonçalves por 2 a 0
PLUMA
Diogo Reis derrotou Cleber Clandestino por 8 a 0
PENA
Fabrício Andrey derrotou Kennedy Maciel por 8 a 2
LEVE
Pablo Lavaselli derrotou Luiz Felipe dos Santos por 2 a 0 nas vantagens
MÉDIO
Mica Galvão finalizou Servio Tulio com um armlock
MEIO-PESADO
Matheus Spirandeli finalizou Rafael Paganini com um triângulo
PESADO
Rider Zuchi finalizou Leon Britto com um mata-leão
SUPERPESADO
Nicholas Meregali finalizou Fellipe Andrew com um estrangulamento
PESADÍSSIMO
Mason Fowler finalizou Pedro Alex com um estrangulamento
ABSOLUTO
Gutemberg Pereira finalizou Marcus “Scooby com um katagatame

Feminino

GALO
Mayssa Bastos finalizou Mariana Rolszt com um estrangulamento
PLUMA
Brenda Larissa finalizou Jessica Caroline com um estrangulamento
PENA
Bia Basílio finalizou Renata D’Avila com uma americana
LEVE
Nathalie Ribeiro derrotou Vitória Vieira por 4 a 0
MÉDIO
Andressa Cintra derrotou Chloé McNally por 8 a 2
MEIO-PESADO
Sábatha Lais derrotou Elisabeth Clay por 3 a 2 nas vantagens
PESADO
Fernanda Mazzelli derrotou Graciele del Fava por 5 a 0
SUPERPESADO
Gabi Pessanha finalizou Claire-France Thévenon com um estrangulamento
ABSOLUTO
Gabi Pessanha finalizou Fernanda Mazzelli com um estrangulamento

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.