O dia em que o placar bateu 91 a 0 no Jiu-Jitsu

Share it

Nas duas finais, o somatório dos pontos passou de 150 pontos. Foto: Reprodução

Campeã mundial e figurinha fácil nos grandes torneios, a faixa-preta Cláudia do Val quase “zerou” o placar da IBJJF em janeiro de 2019, ao se aproximar da marca dos 100 pontos, no Manila Open, nas Filipinas.

O confronto, de dez minutos como mandam as regras, foi realizado no absoluto, contra a atleta local Maybelline Masuda. Com 20kg a menos e muito menos tarimba que Cláudia, Maybelline se inscreveu na divisão de superpesados para ter com quem lutar no evento. Com isso, a vitória acachapante de Claudinha acabou sendo em dose dupla.

Na primeira luta, a estrela brasileira aplicou 63 a 0 e finalizou no mata-leão. A seguir, pelo absoluto, Maybilline voltou valentemente. E deu-se a histórica pontuação de 91 a 0, até o armlock da brasileira.

Parte da comunidade do Jiu-Jitsu comentou nas redes sociais sobre a pontuação ao longo dos dez minutos de luta, com abordagens diversas. Uns até apontaram como desrespeitosa a atitude de Cláudia. GRACIEMAG conversou com a campeã:

“Na verdade lutei com muito cuidado”, disse Do Val. “Eu poderia ter finalizado antes, mas a adversária era muito pequena, mais leve e se defendeu muito bem. Eu poderia ter aplicado mais força e vontade para pegar, mas não queria que ela se machucasse. Lutei de maneira séria e sem desrespeitar ninguém, apenas buscando a melhor técnica para finalizar a luta sem danos. Evoluí na luta até pegar nas duas ocasiões, sem nenhuma lesão para nós duas.”

Confira o duelo, a seguir.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.