Por dentro da dieta e nutrição do campeão mundial Tainan Dalpra & cia

Share it
Tainan Dalpra levou a sério a nutrição e a hidratação para brilhar no Mundial 2021. Foto: Arquivo Pessoal

Tainan Dalpra com a especialista Nathalia Chantre: o astro levou a sério a nutrição e a hidratação para brilhar no Mundial 2021. Foto: Arquivo Pessoal

Para chegar na ponta dos cascos no Campeonato Mundial da IBJJF, encerrado na segunda semana de dezembro, Tainan Dalpra, Mayssa Bastos e Matheus Gabriel elevaram o patamar de profissionalismo durante a preparação, ao contar com Nathalia Chantre, especialista em nutrição esportiva para atletas de Jiu-Jitsu.

Tainan foi ouro no peso médio em seu primeiro ano como faixa-preta, após superar Isaque Bahiense. Mayssa, por exemplo, foi campeã pela segunda vez no peso galo. Já Matheus, que havia vencido o Mundial no peso pena, foi destaque no peso leve ao fechar com um companheiro de equipe.

O que será que fez diferença na performance dos três atletas de elite da nova geração do esporte? Bom, Nathalia vai explicar, abaixo.

“O maior diferencial do Tainan que eu vejo é a busca incansável pelo aperfeiçoamento e profissionalismo. Visando isto, o único quesito que faltava era justamente a nutrição. O primeiro ajuste simples e eficiente que fizemos foi a hidratação. Tainan, por exemplo, treinava praticamente todos os dias desidratado, uma vez que sua ingesta hídrica era de aproximadamente 1.5L. Outro ajuste importantíssimo foi a quantidade e qualidade das refeições. O atual campeão mundial peso médio fazia apenas duas refeições ao dia. Era apenas almoço e jantar com uma fonte de carboidrato e uma de proteína. A quantidade da ingesta calórica era muito aquém da sua demanda energética, dificultando a sua recuperação. Logo na primeira semana, Tainan evoluiu muito e nós conseguimos aumentar a ingestão hídrica de 1.5L para 4L. Nós também incluímos repositor eletrolítico após os treinos de competição pela manhã. De duas refeições, passamos para cinco refeições, mesmo cortando peso. Isso contribuiu e muito na sua recuperação depois das sessões de treinamento. Ele melhorou a imunidade, passou a ter um sono reparador e minimizou as chances de lesão! Consequentemente, ele teve um ganho de performance! Simplesmente, aquele 1% que faltava para finalizar o ano no topo”, ressalta Nathalia.

Nutricionista certificada pela International Sports Sciences Association, nos Estados Unidos, Chantre também revela a estratégia que fez para Mayssa ter o melhor “corte de peso da carreira”. A campeã dos galos fez três lutas, todas terminaram com um estrangulamento pelas costas.

“Embora eu já esteja trabalhando com a Mayssa Bastos há quase dois anos, foi a primeira vez que fizemos o corte de peso para categoria galo na IBJJF. Como ela mesma falou, esse foi o melhor corte de peso que ela fez. Ficou, realmente, nítido no tatame que ela tava com muita energia na primeira luta após a pesagem até a final, no dia seguinte. O maior diferencial para esse corte foi o tempo de início da periodização nutricional, a dedicação da Mayssa em seguir 100% o que era proposto e entender que uma atleta não deve cortar carboidrato do seu plano alimentar. Ela utilizou alguns suplementos com efeito ergogênico como a cretina, por exemplo. Nós cuidamos muito da imunidade, que era uma queixa frequente da Mayssa, e tive uma atenção na fase pré-competitiva. É nessa fase que o atleta pode ter uma queda de performance por conta da intensidade de treinos. Quando Mayssa entrou nessa fase pré-competitiva ela já estava praticamente no peso, ou seja, não precisei diminuir o aporte calórico, o que não é comum quando atletas fazem por conta própria. Além disso, entrei com alimentos e suplementos que potencializam a recuperação como curcumina, suco de uva concentrado e tart cherry”, revela a nutricionista.

A imparável Mayssa com mais uma medalha de ouro.

Com Matheus Gabriel, atleta com quem Nathalia trabalha há dois anos, ela conta quais foram as principais estratégias e mudanças no plano alimentar do campeão.

“No Mundial Matheus estava muito bem no peso. Ele treinou com estoque alto de glicogênico muscular o que não só potencializou sua performance nos treinos, como também ajudou na sua recuperação. Um dos carboidratos que utilizamos nas refeições pré-treino era tapioca, que ele gosta muito, e frutas. Ele teve uma alimentação planejada para seu cronograma de treinos e também utilizamos repositor eletrolítico, após as sessões de treinos intensos, suplementos com efeito ergogênico como creatina e beta alanina, ambos melhoram a performance esportiva. Para ajudar o Matheus a ter um sono reparador, utilizamos alimentos ricos em triptofano no jantar, chá de camomila antes de dormir com gotas de própolis e também de CBD da marca ATH, que não tem THC e magnésio”, diz Nathalia.

Campeão em 2019, o amazonense Matheus Gabriel este ano fechou o peso leve com Renato Canuto. Foto: Arquivo Pessoal

Campeão em 2019, o amazonense Matheus Gabriel este ano fechou o peso leve com Renato Canuto. Foto: Arquivo Pessoal

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.