Absoluto: Preguiça enfrenta Meregali; Yara finaliza Gabi Garcia e encara Pessanha

Share it

 

“Eu treino e levo minha vida inteira com muito sacrifício, desde os 15 anos, apenas para que chegasse o dia de conquistar meu objetivo, e este dia é amanhã”, disse um sorridente Felipe “Preguiça” Pena, ao microfone da FloGrappling, em Anaheim.

Preguiça foi o primeiro classificado para a final do absoluto faixa-preta no Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF. O mineiro primeiro venceu Arnaldo Maidana nos pontos, finalizou Max Gimenis e, na semifinal, precisou vencer uma batalha eletrizante contra Fellipe Andrew, que recém finalizara Patrick Gaudio na chave de tornozelo.

A semifinal foi uma das lutas mais eletrizantes do absoluto masculino. Ambos de kimono negro, os quase xarás pareciam de borracha, quicando nos tatames e jamais se deixando tombar em posições desfavoráveis. No início, Felipe Preguiça atacou pé e joelho de Fellipe Andrew para raspar, com um minuto e meio de luta.

Andrew tentou atacar por cima de modo frenético. Acabou por devolver a raspagem, aos cinco, quando Pena tentou quedar e Andrew raspou num armdrag estupendo. A 30 segundos do fim, Preguiça repetiu a raspagem e garantiu os 4 a 2 no placar.

Do outro lado, Nicholas Meregali parecia um atirador de elite. Finalizou sua primeira luta com estilo, ao triangular e montar em Marlon Tanaka, mas depois precisou escalar duas montanhas: Victor Hugo, vencido por 1 vantagem (2 a 2), e Kaynan Duarte, eliminado na decisão dividida dos árbitros (2 a 2 também).

Meregali mantém o semblante frio ao vencer Kaynan Duarte, na decisão da arbitragem. Fotos de Tyy Withrow

Mais que um atirador, Meregali exibiu no sábado o espírito de um verdadeiro enxadrista, que não errou no tabuleiro da IBJJF. “Eu vim de pesadíssimo porque é o ouro que me falta, quis mais este desafio. Na final do absoluto acho que vamos dar aquele espetáculo para a torcida, ele gosta de se embolar, eu gosto de me embolar e estou pronto para vencer”, disse o gaúcho faixa-preta formado na Alliance, agora representante da Dream Art.

No absoluto feminino, a emoção transbordou graças à exibição da nova geração.

Na primeira semifinal, Gabi Pessanha espantou o nervosismo, jogou por cima e por baixo e eliminou Bia Mesquita, após raspar de lapela, ser raspada e ganhar por 1 vantagem.

Na outra semifinal feminino, o ginásio veio abaixo com Yara Soares x Gabi Garcia. Após raspar de gancho, a jovem faixa-preta passou, pôs pressão no pescoço e finalizou Garcia. Yara e Pessanha estão sempre colidindo nos absolutos, e agora o farão no palco principal do Jiu-Jitsu mundial.

“Eu sempre quis lutar contra a Gabi Garcia, achei que não seria este ano pois no peso ficamos em lados diferentes da chave. Fico emocionada em saber que ela nunca tinha sido finalizada antes na faixa-preta”, lacrimejou Yara, em entrevista à FloGrappling.

 

Gabi Pessanha sorri ao vencer Bia Mesquita na semifinal.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.