Cavaca e suas reflexões sobre autoconhecimento e Jiu-Jitsu

Share it

Rodrigo Cavaca na famosa Pirâmide de Long Beach. Foto: Reprodução

Texto: Rodrigo Cavaca

O mundo atual é muito carente de cuidado, respeito e outros valores que a arte marcial oferece às pessoas. Obviamente, eu me refiro aos valores que são demonstrados e ensinados quando nos atemos a essência dessa arte marcial. O Jiu-Jitsu, por exemplo, agrega esses valores e princípios, mas não são todos os lugares que promovem tais ensinamentos. Esse aprendizado ocorre do tatame pra vida e vice-versa, ou seja, existe uma troca de experiência e energia, além de estabelecer uma conexão com outras pessoas.

O nosso procedimento na Zenith é apenas atender bem as pessoas e oferecer o que nós temos de melhor, que por sua vez não é apenas a melhor forma de dar uma aula ou ensinar uma técnica, e sim aquilo que temos de melhor em nossos corações. A nossa ideia é guiar essas pessoas por um processo que eu passei sozinho, que é a jornada do autoconhecimento, e colocar em prática todos os meus quarenta anos de experiência para gerar a essas pessoas muitas conquistas em seus futuros. Para isso, buscamos trabalhar diariamente com paciência e tentando fazer a coisa certa em momentos fáceis e difíceis. Errar e sofrer derrotas momentâneas é algo inevitável na construção da história de um indivíduo, mas devemos tentar aprender com esses erros, de forma a fortalecer a nossa base e enriquecer as nossas futuras vitórias.

* Entre para o time GMI! *

A vida fora do tatame influencia muito quem nós somos. Temos a criação dentro das nossas casas, nossas características, nossos traumas. Para auxiliar nessa jornada de autoconhecimento, é necessário ter lugares e amizades estratégicas, para que estas nos deem forças e bons exemplos. É isso que fazemos na nossa escola. Não consumo nenhum conteúdo informativo nas redes sociais, sigo apenas pessoas que são melhores do que eu, que possuem algo positivo para comunicar. Nós devemos buscar e seguir pessoas que são melhores do que nós, porque elas estão sempre nos ensinando, mesmo sem se dar conta. Hoje, eu tenho referência de pessoas boas, e consequentemente, academias e iniciativas de boa natureza.

Assim como em nossas casas, onde nós abaixamos a guarda e nos permitimos relaxar, a nossa escola oferece essa descontração através de um ambiente seguro e familiar. Quando uma pessoa traz sua família para a nossa escola, é sinal de que estamos no caminho certo. É um sucesso para nós, pois nós almejamos que nossos alunos se sintam felizes da mesma forma que estamos por estar lá.

Obviamente uma academia não se faz apenas de um ambiente ideal, então nós oferecemos uma boa metodologia, atendimento atencioso aos clientes e diversas medidas tomadas para oferecer o nosso melhor, mas o grande segredo é ser a nossa melhor versão e transmitir essa energia positiva, conquistando cada vez mais, um dia após o outro.

*Rodrigo Cavaca é faixa-preta de Jiu-Jitsu, líder da Zenith e formador de grandes campeões de Jiu-Jitsu

graciemag_assine_barra

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.