Enquete: Qual é a maior das “fake news” do Jiu-Jitsu? Dê a sua opinião

Share it

Fake News atingem o Jiu-Jitsu. Foto: Arquivos GRACIEMAG

A rapidez da disseminação de informações, fruto da modernidade da internet, foi um divisor de água no ato de espalhar notícias pelo mundo à distância de um clique. Contudo, juntamente com o conteúdo relevante e de qualidade, surgiram também as velozes “fake news”. No Jiu-Jitsu, como em qualquer nicho, as fake news podem ser perigosas ao disseminar filosofias erradas ou dar créditos à praticas perigosas.

Por isso, nossa reportagem convidou alguns professores para falar, na opinião deles, qual a maior fake news sobre o Jiu-Jitsu que conhecem ou ouviram por aí. A pauta foi destaque na GRACIEMAG #258, e trouxemos algumas linhas da matéria para você conferir online. Confira abaixo e, para ter acesso a mais conteúdos exclusivos como este, assine agora!

Fabio Gurgel: “A maior das ‘fake news’? Querer transformar a nova geração do Jiu-Jitsu em Nutella. Essa molecada é braba demais!”

Roberto Godoi: “A mais divertida é aquela popularizada pelos fãs do UFC, sobre o Steven Seagal: era sempre muito hilário ver o astro do cinema dando aquela ‘polida’ final momentos antes de os atletas caírem para dentro.”

Zé Mario Sperry: “A maior das ‘fake news’ que tenho visto nos últimos tempos na comunidade do Jiu-Jitsu é aquele atleta que posta foto com a medalha no peito, se vangloriando – e o título veio após uma luta somente, e vencida por W.O. Sensacional.”

Bernardo Faria: “Dura essa, mas uma coisa ‘fake’ do Jiu-Jitsu é quando aquele cara mais graduado vira para você e proclama: ‘Ah! Essa posição não funciona’. Nunca vou concordar com isso. Talvez aquela técnica não funcione para VOCÊ, mas cai muito bem no jogo de outra pessoa. Minha meia-guarda mesmo é um exemplo: quando comecei a praticá-la, eu deixava todos os meus oponentes chegarem por cima e ganharem a esgrima, e cansei de escutar que eu nunca poderia deixar aquilo acontecer, que era um erro… Mas acabava que eu sempre raspava todos dali. No Jiu-Jitsu não existe certo ou errado, e tudo pode funcionar, contanto que compreenda a fundo a posição e saiba o tempo certo de usar aquela técnica.”

Rafael Dallinha: “‘Fake news’ no Jiu-Jitsu é a questão de aprender apenas online, sem nunca ter treinado num tatame com um mestre de verdade, e ainda receber faixas assim. Não estou de maneira nenhuma condenando o aprendizado online, que hoje conta com vários professores de altíssimo nível ajudando os alunos por meio desse formato; mas creio que as aulas presenciais são vitais para a total compreensão da arte suave, sua história e seus benefícios.”

Rolles Gracie: “Nesses tempos de ‘fake news’ o mundo do Jiu-Jitsu não está livre. Tem muito charlatão por aí, dando aulas em academias ou mostrando técnicas no Instagram. O aluno tem de ficar de olho, pesquisar bem para fugir da enganação.”

Muzio De Angelis: “Essa é fácil: ‘fake news’ no Jiu-Jitsu é dizer que o Renzo Gracie vai se aposentar um dia. Todos sabemos que o Renzo vai lutar até o último dia de vida dele, bem velhinho. Renzão, com 70 anos de idade, ainda vai estar lutando MMA por aí. Oss!”.

Ler matéria completa Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.