Jean Alves e sua fórmula para aliviar a pressão do trabalho com o Jiu-Jitsu

Share it

Jean e sua turma. Foto: Reprodução

A responsabilidade de ensinar Jiu-Jitsu para jovens pupilos, ávidos por conhecimento, é grande. Aliar a prática esportiva a uma rotina cheia de obrigações é um desafio ainda maior. Nosso GMI Jean Alves, além de competir e passar para frente os detalhes da arte suave, concilia seu tempo entre duas responsabilidades: dirigir o setor jurídico do Sesi Amapá e a profissão de advogado da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para equilibrar uma infinidade de tarefas ao longo das semanas, além de uma organização fora de série, é preciso estar com o jogo mental em dia e tão bom quanto o Jiu-Jitsu. O esporte, como todo praticante sabe, acaba sendo uma válvula de escape para as tensões da rotina profissional. Jean, que entende muito bem disso, dividiu algumas dicas para ajudar você, ocupado leitor, a seguir melhor nesta missão de conciliar o Jiu-Jitsu com a carreira. Confira nas linhas abaixo!

* Entre para o time GMI! *

1. Otimize seu tempo: “Exatamente por você não ter tanto tempo livre para se dedicar ao Jiu-Jitsu como gostaria, me parece ser muito importante saber otimizar o tempo. Não dá para perder tempo com o que não ajuda ou prejudica o seu rendimento.”

2. Tenha práticas saudáveis: “É preciso ter horário regulado para dormir e se alimentar, além de evitar ao máximo tudo que não fizer parte do estilo de vida do Jiu-Jitsu, como bebidas e noitadas. Uma noitada, além de diminuir o tempo necessário de descanso que o corpo precisa, provavelmente prejudicará o seu rendimento no treino do dia seguinte.”

3. Foco no Jiu-Jitsu: “A falta de tempo por conta de tarefas fora do Jiu-Jitsu fazem você ter mais disciplina e levar o seu treino mais a sério. Se não estiver ali por inteiro, não compensa estar ali, então você passa a ter mais foco no tatame, seja para dar aulas ou para competir.”

graciemag_assine_barra

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article