5 dicas para escolher o tatame de Jiu-Jitsu ideal, por Rafa Marangoni

Share it

Professores Rafael e Gabriel Marangoni. Foto: Divulgação

Nosso GMI em Mogi das Cruzes, no estado de São Paulo, Rafael Marangoni reconhece que um tatame de qualidade faz toda a diferença para o seu Jiu-Jitsu. Desta forma, o professor conversou GRACIEMAG e trouxe para você, caro leitor, cinco dicas na hora de selecionar o tatame ideal para sua academia. Confira!

* Entre para o time GMI! *

1. Pesquise: “Do mesmo modo que você precisa ter um cuidado especial ao escolher onde treinar Jiu-Jitsu – com que professor, metodologia e estrutura – você também precisa ter esse cuidado na hora de comprar seu tatame. Pesquise e converse com outros professores antes de fechar”

2. Fornecimento e instalação: “A escolha do fornecedor é um dos requisitos mais importantes, pois existe no mercado de tatames uma infinidade de empresas que fabricam EVA e lonas, mas que não são especificamente para artes marciais. É importante certificar-se de que a empresa que você está escolhendo se preocupa com amortecimento, segurança, higienização e montagem. A instalação, em nosso primeiro tatame, não tinha muito conhecimento, então resolvi chamar alguns alunos para me ajudar a deixar a lona esticada por cima dos EVAs. Levamos mais de 15 horas para fazer e ainda assim não ficou 100%, ou seja, busque uma empresa que também faça toda sua instalação, algo profissional e que seja específico para o seu espaço. Foi assim que instalamos o nosso em Mogi, que creio ser um dos maiores tatames olímpicos elevados do Brasil.”

.
3. Espessura: “Definir qual a espessura que você necessita, ou seja, qual é a modalidade que você irá praticar. Se for Jiu-Jitsu ou judô, o ideal é que o tatame tenha entre 30mm ou mais para a prática de quedas, principalmente em locais onde tenham crianças praticando, dessa forma você evita possíveis lesões. Caso sejam outras modalidades como taekwondo, karatê ou outras artes marciais que não tenham quedas, a espessura poderá ser menor.”

4. Materiais: “Existem no mercado diversos tipos de tatame. Você deverá optar entre EVA de encaixe, EVA com lona ou tatame olímpico. A primeira opção é a mais básica para a prática de artes marciais, mas, além de ser um material de alta absorção, fato que o torna difícil de higienizar, facilita lesões durante o treino devido aos encaixes que se deterioram com o tempo. Similar ao anterior, EVA com lona traz o diferencial de ser mais fácil de limpar e manter. Por fim, o tatame olímpico, variante utilizada em grandes eventos como World Pro, Mundial IBJJF e Jogos Olímpicos. Ele apresenta um sistema que impede a proliferação de micro-organismos e possui amortecimento específico para Jiu-Jitsu e Judo, fato que o torna a opção mais segura para seu treino.”

5. Tatame elevado: “Algo inovador seriam os tatames elevados, com sistema de amortecimento sendo mais específico, reduzindo ainda mais o impacto, principalmente de quedas. Em nossa academia temos mais de 500 pneus embaixo dos compensados de madeira e tatames olímpicos, fazendo com que aulas para crianças e mulheres fique ainda mais seguro. Existem diversos tipos de como se fazer um tatame elevado, molas, pneus e paletes, ficando muito confortável e e seguro, com o mesmo sistema de amortecimento da ginastica olímpica.”

graciemag_assine_barra

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Pingback: 5 dicas para escolher o tatame de Jiu-Jitsu ideal, por Rafa Marangoni - MMA Crazies

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.