5 dicas de Fábio Leandro para ensinar Jiu-Jitsu melhor

Share it

Estabelecido na Flórida, GMI Fábio Leandro traz dicas para melhorar seus ensinamentos de Jiu-Jitsu. Foto: Arquivos GRACIEMAG

Fundador da Alliance Angra dos Reis e da Grip Brazilian Jiu-Jitsu, nosso GMI Fábio Leandro não é estranho aos desafios encarados por instrutores de Jiu-Jitsu. Com sua base estabelecida na Flórida, onde atua como sócio investidor da Alliance Venice, o faixa-preta equilibra uma rotina de atleta e professor da arte suave.

Em papo com GRACIEMAG, Fábio compartilhou um pouco da sua experiência na área e deixou cinco dicas para ensinar o Jiu-Jitsu de forma mais eficaz. Confira!

* Entre para o time GMI! *

1. Ter lastro como professor: Muito alunos novos checam a história da academia e do faixa-preta que lá ensina antes de se inscrever. Você não entraria em uma academia sem saber de onde ela vem ou quem é o professor que ensina nela, certo?

2. Ministrar aulas de iniciantes: São as aulas mais importantes para um faixa-preta ensinar. Tem muito faixa-preta que é campeão mundial e treme quando precisa ensinar um faixa-branca, porque ele não pode sair treinando no primeiro dia. O faixa-branca precisa ter aula de iniciante com muita defesa pessoal e precisa entender o que é alavanca, postura e equilíbrio para fazer as posições.

3. Identificar o objetivo do aluno: Você precisa entender para direcionar o seu aluno da forma correta para onde ele quer ir e para não acabar perdendo depois de 5 ou 6 meses. É necessário bater um papo com o aluno antes de tudo, entender o que ele está buscando e quais são os objetivos, para que você possa manter esse aluno por muitos anos.

4. Definir um sistema de aulas: Ter aulas separadas para iniciantes, intermediários, graduados e defesa pessoal é muito importante para a longevidade da sua academia. É muito importante ter e seguir esse sistema. Por exemplo, imagina se um faixa-branca aparece em uma aula voltada para competição de faixa-preta. Esse aluno pode acabar se machucando e você acaba perdendo ele porque não teve a sabedoria de direcioná-lo para a aula correta.

5. Representar uma grande equipe: Existem academias muito boas que não tem uma bandeira, mas ter uma filiação amplia seus recursos. O seu background é checado pela equipe, tem acompanhamento, é ofertado uma base e estrutura para você seguir. Além do mais, o ensino é padronizado. O que eu ensino aqui nos EUA é a mesma coisa ensinada no restante do mundo. Dessa forma, você passa a ter uma qualidade maior de ensino.

graciemag_assine_barra

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.