10 dicas para você treinar Jiu-Jitsu até ficar de barbas brancas

Share it

Longevos no tatame, Royler, Rorion e Rickson Gracie seguem firmes no tatame. Foto: Reprodução

Conteúdo publicado originalmente nas páginas da GRACIEMAG número #261. Para ter acesso a outros artigos especiais sobre o melhor do Jiu-Jitsu e do MMA, assine a nossa edição digital e leia antes! Clique aqui e confira!

O educador, viajante e escritor Dan Buettner, autor do livro “Zonas azuis, lições para viver mais e melhor” (2008), mapeou essas tais “zonas azuis”, regiões do globo que vão do Japão à Costa Rica onde seus habitantes costumam envelhecer sem fazer força, esbanjando saúde e qualidade de vida, e percebeu alguns dos hábitos em comum dessas pessoas.

A obra de Buettner, que está completando dez anos, tem lições extremamente válidas para artistas marciais e esportistas. Confira algumas delas, mude sua rotina para melhor e bons treinos!

1. Um dos lugares visitados por Dan Buettner foi Icária, na Grécia, conhecida como “a ilha onde as pessoas se esqueceram de morrer”. Seus habitantes, além de passarem facilmente dos 90 anos, apresentam baixíssimos índices de demência e outras doenças cardiovasculares, cerebrais e ósseas. Além de uma alimentação rica em vegetais e quase sem carne vermelha, os gregos da ilha gostam de leite de cabra e são adeptos de exercícios diários, como caminhadas.

2. Na maioria das zonas azuis mapeadas pelo escritor americano, há consumo reduzido de carne e leite de vaca.

3. Em Okinawa, no Japão, região onde também se vive muito, seus velhos habitantes comem muita soja e tofu.

4. Na cidade de Nicoya, na Costa Rica, além da alimentação e exercícios, o escritor conferiu a ampla qualidade da água local, rica em cálcio e magnésio. Tal composição ajuda a prevenir doenças cardíacas e previne a osteoporose.

5. Em todas essas regiões, os habitantes bebem pouco e não fumam.

6. Vivem mais, ainda, pessoas e famílias que valorizam o convívio social com amigos e vizinhos. Respeite a hora das refeições, e chame os amigos para compartilhar o alimento e ouvir histórias.

7. Outra lição dos povos estudados: em sua maioria, usam pratos pequenos ao fazer as refeições.

8. Procure conhecer seu organismo e pare de comer quando estiver 80% satisfeito.

9. Se sua cabeçada não está tranquila e saciada, você também vai querer comer o que surgir pela frente. Encontre um propósito na sua vida e persiga com paixão.

10. Mesmo se você ame sua profissão, não esqueça do lazer: tire férias com a família, afinal viajar alimenta o cérebro.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *