A lição de Rickson que mudou a vida do premiado chef Alex Atala

Share it

 

 

Qual é a maior qualidade que o aprendiz é capaz de admirar num bom mestre?

Uma das mais úteis, sem dúvida, é aquele olhar aguçado – que muitos chamam de talento – para reparar no erro que o aluno está cometendo, e ajudá-lo a corrigir, com comunicação simples e direta.

O chef e cozinheiro premiado Alex Atala, faixa-preta de Demian Maia que vestiu o kimono de Jiu-Jitsu pela primeira vez nos anos 1990, certa vez aprendeu com mestre Rickson Gracie uma lição simples, resumida numa frase, que mudou para sempre a sua vida profissional.

Em conversa com o professor Fabio Gurgel (perto de 1h05min), o mestre-cuca rememorou o episódio, que provocou uma senhora reviravolta em sua carreira.

Alex Atala: o craque do paladar começou a treinar com Marcelo Behring em São Paulo, e hoje é faixa-preta de Demian Maia. Foto: Wikipedia/Divulgação

“Antes do reconhecimento e dos holofotes, eu passei dez anos apenas comendo, dormindo e cozinhando, sem fazer outra coisa em São Paulo”, lembrou Alex Atala, de 52 anos. “Eu me via trabalhando no meio de um caos, era penoso, até que entendi enfim uma frase genial do Rickson, que passei a guardar comigo sempre: ‘O segredo é encontrar o conforto no desconforto’”.

Naquela frase muito bem sintetizada, Atala percebeu no que estava errando:

“Ali eu aprendi que estava encarando muitas das minhas dificuldades rotineiras da forma errada. Afinal, a vida, o trabalho, o dia a dia, vão nos trazer desconforto o tempo inteiro, e lutar contra esse fato é gastar energia, pois é impossível mudar isso. Viver é administrar problemas. Daquele dia em diante, passei a encontrar o conforto no desconforto, e fui mais feliz.”

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *