Exclusivo: Fabricio Werdum e Marcus Buchecha avaliam duelo no BJJBET, em setembro

Share it

Werdum e Buchecha fazem a luta principal sem kimono do evento. Foto: Divulgação

Está confirmada a luta principal do BJJBET, evento que promete sacudir o cenário internacional de Jiu-Jitsu no dia 6 de setembro, em São Paulo. O card de 12 lutas, com grandes nomes da arte suave mundial, terá em seu último duelo o combate sem kimono entre Marcus Buchecha e Fabrício Werdum.

O próprio Fabrício havia revelado o combate após sua finalização no UFC Fight Island 3, em Abu Dhabi, no último final de semana, mas apenas nesta semana a organização confirmou oficialmente a disputa entre as feras. Amigos fora da luta, Buchecha e Werdum já revelaram publicamente em outras ocasiões o respeito e admiração que têm um pelo outro, o que difere muito do atual quadro de provocações nas redes sociais.

Para entender melhor como será o andamento deste combate entre camaradas, que promete ser explosivo pelo nível de competitividade de ambos, GRACIEMAG conversou com as feras, e o resultado você confere nas linhas abaixo.

Bicampeão mundial de kimono e bicampeão do ADCC, Werdum chega para a disputa com Buchecha embalado pela bela vitória sobre Alexander Gustafsson, no UFC. Com grandes vitórias nos cages usando o Jiu-Jitsu, com finalizações históricas sobre Emelianenko Fedor e Rodrigo Minotauro, por exemplo, Werdum será um adversário e tanto para Buchecha no duelo sem kimono. Contudo, o craque do MMA está ciente dos perigos trazidos pelo maior campeão dos mundiais de Jiu-Jitsu.

“O Buchecha é o melhor do mundo”, disse Werdum. “Campeão de kimono, sem kimono e agora rumando para o MMA. É um cara que treina bastante, se dedica muito. O Bucheca ‘tem os cursos’, com certeza. Mas eu adoro desafios, minha carreira inteira foi feita de desafios. Agora é focar na luta agarrada. Estou vindo de um ótimo camp do UFC, no qual treinei de tudo, como grappling, wrestling, treino físico e muay thai. Agora é focar no específico. Rubens Cobrinha e Romulo Barral me ajudam muito na parte do Jiu-Jitsu, e penso ainda em contratar alguns sparrings do tamanho do Buchecha para treinar. Temos uma estratégia traçada.”

Sobre o convite para voltar ao Jiu-Jitsu, Werdum mostrou animação para atuar em um grande evento como o BJJBET, que tem como missão revolucionar o cenário competitivo.

“Vai ser um evento muito legal, nem aconteceu ainda e já está sendo muito falado. Meu amigo, que é um dos sócios do evento, me convidou e fiquei muito feliz. Quando fiquei sabendo que era contra o o Buchecha fiquei ainda mais feliz. O evento buscou grandes lutadores e está valorizando estes como eles merecem, algo muito importante. Quero fazer um lutão, para entrar na história.”

Já para Marcus Almeida Buchecha, que dispensa apresentações quando o assunto é luta agarrada, o BJJBET é projeto animador que foi acompanhado por ele desde os primeiros esboços. Com a criação do evento e primeiros passos na montagem do card, a fera da Checkmat prontamente se colocou para lutar.

“Quando um dos sócios me falou do evento eu fui um dos primeiros a me prontificar para o card. Vai ser uma revolução para o esporte. A forma como os atletas estão sendo e ainda serão tratados pelo evento é apenas um dos pontos altos. Tive certeza que queria ser o primeiro a estar dentro desta empreitada”, disse Buchecha.

Sobre a escolha do adversário, Buchecha disse ter se animado para encarar um dos seu ídolos no Jiu-Jitsu, já que Werdum foi um dos grandes campeões que o inspiraram a chegar onde chegou no esporte.

“Foi inesperado ter o Werdum como oferta de adversário para enfrentar”, revelou Buchecha. “Já falei isso algumas vezes, que ele é um dos caras que mais admiro no esporte. Eu comecei a treinar Jiu-Jitsu na época que ele fez aquela final marcante contra o Fernando Tererê, então foi um cara que eu acompanhei muito a carreira. Depois do Jiu-Jitsu, sempre vi as lutas dele no MMA, e também em eventuais participações sem kimono, no ADCC e outros. O Werdum é o cara mais bem sucedido nos esportes de luta, foi bicampeão mundial pela IBJJF, bicampeão do ADCC, campeão do Strikeforce e do UFC. Lutar contra um cara desse nível é sensacional. Vale lembrar que ele é meu amigo também, um cara que sempre me deu dicas e me apresentou ao Mike Tyson, inclusive. Tenho muito respeito pelo Werdum e vai ser uma honra dividir o tatame com ele nessa luta.”

Para enfrentar o campeão dos cages, Buchecha tem o desafio de encontrar um sparring para emular o estilo do adversário, recheado de arapucas no melhor estilo old school. Para Buchecha, a estratégia será focar em seus melhores atributos, mas com cautela sobre o que Werdum pode colocar em prática na luta.

“O tamanho, peso e experiência do Werdum são um perigo”, ressaltou Buchecha. “Difícil arrumar alguém para simular esses fatores. Mas eu estou treinando do jeito que eu sempre treinei. Trabalhando duro, afiando os aspectos que tenho vantagem, muito wrestling pela luta ser sem kimono. Vou seguir nesse ritmo e me preparar para qualquer situação, seja com o combate mais em pé ou no solo, caindo por cima ou por baixo. Pronto para o que vier.”

graciemag_assine_barra

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *