Artigo: 13 hábitos dos grandes campeões de Jiu-Jitsu

Share it

Roger Gracie em foto de Carlos Arthur Jr.

* Artigo publicado originalmente nas páginas da GRACIEMAG #249. Para mais conteúdos exclusivos com o melhor do Jiu-Jitsu mundial, assine a revista mais tradicional do esporte em formato digital *

1. Como um grande artista marcial vê uma luta? Ele enxerga apenas o que pode ser útil para o seu jogo e o que é descartável. Isso é tudo. Quando você olhar para o mundo das artes marciais dessa maneira, vai parar de se preocupar com o que é “bom” ou “ruim”, e parar de gastar energia comentando e arrumando brigas na internet. Repare: há apenas lições, filosofias e técnicas que merecem ser adaptadas para o seu jogo e outras que não valem. Como Roger Gracie disse recentemente, num seminário: “Eu mudei meu armlock da guarda fechada quando um faixa-branca fez uma pegada esquisita e me senti desconfortável. Vi que ali tinha um caminho e desenvolvi a inovação.”

2. Mestre Alvaro Romano ensina: “Qualidade de vida significa chegar aos 60 anos, com a capacidade de fazer as mesmas atividades de que você gostava aos 30. Isso é um prazer indescritível”. Persiga os hábitos saudáveis e os treinos de Jiu-Jitsu com consistência, de três a quatro vezes por semana toda semana, para continuar sentindo este prazer no longo prazo.

3. Neiman Gracie, astro do Bellator MMA, nos disse o que aprendeu há pouco tempo: “Percebi ao começar no MMA profissional que o que a gente começa a treinar hoje só vai servir para daqui a dois, três anos. Por isso é bom não perder o treino de hoje, para não nos atrasarmos mais.”

4. Não se atormente com resultados e títulos em campeonatos. Como nos ensinou mestre Rickson Gracie, você só pode controlar seu esforço, seu desempenho e seus treinos. Seja exigente com sua preparação, não com o resultado final, que deve ser entregue a uma força superior, a Deus ou ao imponderável. É a filosofia também do técnico Adenor Tite, da seleção brasileira de futebol: “A minha exigência é de desempenho, alta performance. Isso eu controlo e exijo. Mas controlar resultado, não faço. Isso oprime, engessa e é desumano. Não temos controle sobre resultado”.

Kyra Gracie em família: alimentação saudável todos os dias. Foto: Reprodução

5. Transmita seus hábitos saudáveis para toda a família, e dê sempre o exemplo. É a lição de Kyra Gracie, que hoje treina com o marido Malvino Salvador e já leva as filhas pequenas para brincar nos tatames.

6. O autoconhecimento e a reflexão são úteis para o praticante evoluir nos tatames. Olhe para dentro de si com o máximo de franqueza e transparência, e entenda como você está se sentindo, e como isso foi provocado. Onde você falhou? Que erro foi cometido? Como evitar que isso ocorra de novo? As respostas muitas vezes estão dentro de nós.

7. Busque a ajuda dos mais experientes. Cem por cento dos grandes campeões, em qualquer modalidade, aprenderam a contornar um obstáculo a partir da dica de um mestre ou colega de ofício mais experiente. Pergunte muito, até encontrar a solução.

8. “Cavalo que chega cedo bebe água limpa”, diz o sábio ditado japonês. Não se atrase para os treinos. Aparecer na hora marcada é sinal de respeito com os professores, com os colegas e com o seu corpo, que agradece por fazer o aquecimento pré-treino.

Kron Gracie e Rickson Gracie. Foto: krongraciejiujitsu.com

9. Não espere um parceiro de treinos perfeitamente do seu nível cair do céu. Busque o menos graduado para tentar posições novas e ousadas, e aprenda com os apertos que passar com os mais experientes. Como ensinou Kron Gracie: “Quando abri minha academia, o fato de treinar com alunos e iniciantes me permitia um treino mais solto, sem pressão, em que eu podia repetir todas as técnicas ao extremo, até executá-las com precisão”.

10. Não deixe que sua mente e as reflexões fiquem ancoradas no treino do dia na hora de ir dormir. Ficar martelando uma ideia na cabeça desemboca em insônia, o que prejudica o treino do dia seguinte. Pensou em algo importante, uma ideia ou uma inovação? Passe para o papel ou registre no telefone para esvaziar a mente e ir dormir tranquilo.

11. Seja gentil. O mundo do Jiu-Jitsu é pequeno, e uma pessoa que você ajuda hoje pode recebê-lo amanhã para um treino renovador. Saulo Ribeiro nos contou certa vez: “Um dos maiores lamentos que tive no Jiu-Jitsu foi o de não visitar outras academias e poder treinar com meus adversários. A rivalidade da época impedia isso um pouco. Mas hoje vemos caras como Leandro Lo, Preguiça e Buchecha treinando juntos, sem problemas.”

12. Use a tecnologia ao seu favor, não seja escravo dela. “Ficar somente copiando posição do YouTube e não treinar o básico talvez seja o maior erro da molecada hoje”, diz Roger Gracie. “O povo se empolga com berimbolo e afins e esquece das técnicas de defesa, por exemplo, que sempre salvam na hora do aperto”.

13. As horas fora da academia são tão importantes quanto as horas dentro dela. Beba água de hora em hora para lubrificar o organismo e evitar contusões; perceba como anda sua respiração, e aprenda a expirar e inspirar com sabedoria. Bons treinos!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *