Entrevista: Alex Martins e a mente forte para superar o câncer e vencer no Jiu-Jitsu

Share it

A mão direita, operada há poucos meses, segurou o troféu de campeão do Kasai. Foto: Clayton Jones Images

Nosso GMI Alex Martins, da Alex Martins Brazilian Jiu-Jitsu, em Dallas, teve que travar uma duríssima batalha no início do ano passado. Diagnosticado com um tumor maligno na mão direita, o faixa-preta teve que se afastar dos treinos e competições para batalhar firme contra a doença, mas a perseverança do lutador valeu a pena, e além da recuperação o craque ganhou motivação ainda maior para seguir vencendo no esporte.

Competidor nato, Alex comemorou a vitória se jogando numa superluta no Kasai Pro 7, evento de alto nível que seria uma prova para qualquer atleta em atividade, imagine para um lutador que há pouco se recuperou de uma cirurgia para vencer um câncer?

“A maior satisfação é poder estar saudável hoje é falar que venci o câncer”, disse Alex. “Dizer que desistir de algo não é uma opção pra minha vida e que tudo pode ser vencido através de atitude positiva e fé.”

Confira nas linhas abaixo a entrevista com o emocionante relato de Alex Martins, campeão do Kasai Pro.

GRACIEMAG: Como foi o pós-operatório? Ficou quanto tempo sem poder treinar?

ALEX MARTINS: Então, no total fiquei quase seis meses sem poder treinar forte decorrentes dos tratamentos, cirurgias e radioterapia. As operações deixaram danos seríssimos na mão direita, por exemplo eu não podia fechar a mão por algumas semanas, pois recebi um enxerto de pele e músculos. Tive que fazer oito semanas de sessões de fisioterapia específica voltada pra pegada pois não conseguia nem ao menos segurar um copo!

Deve ter te abalado muito psicologicamente. Como você controlou a ansiedade e como foi a volta aos treinos?

Lendo a Bíblia diariamente e ouvindo muitos louvores, e claro indo pra academia acompanhar meus alunos porque eles me devam muita força e motivação diária. Recebia muita energia positiva quando chegava na minha academia. Iniciei os treinos devagar, sem ritmo e tempo nas posições. Mas com muitas repetições de movimentos eu corrigi o tempo de execução de domínio nas finalizações.

A luta no Kasai foi a sua primeira depois da operação? O que passou na sua cabeça ao adentrar num torneio tão grande após o sufoco que você passou?

Foi como o planejado, porque treinei bastante para voltar no ritmo de competição como no passado. Três meses antes da luta fui liberado pelos médicos, aí foi quando resolvi puxar os treinos ainda mais, para retornar confiante e sem muitos problemas. Graças a Deus ocorreu tudo certo, venci a luta no Kasai por 11 a 0 fiquei muito satisfeito com meu desempenho. Estou pronto pra retornar ao ritmo de competições neste ano 2020. Já tenho planos para o Houston Open e Pan.

Tem como descrever em palavras a satisfação da volta por cima?

Passaram várias coisas em minha cabeça, principalmente sobre superação. Tive semanas horríveis, em que chorava todos os dias por ter que ir ao hospital, ficava frustrado por conta dos tratamentos e da dor intensa na mão, passei várias noites sem dormir por conta da regeneração dos nervos da mão. Mas isso só me fez mais forte.

Quando estava andando para a área de luta passou um filme na minha cabeça, de tudo que tinha passado e sofrido. Então eu falava a mim mesmo que ninguém iria tirar minha vitória e que aquela hora era de diversão, com seriedade, e nada iria tirar meu brilho, pois tinha trabalhado duro para aquele dia.

Qual a dica que você dá pro nosso leitor para que ele possa superar qualquer batalha na vida?

A maior satisfação é poder está saudável hoje é falar que venci o câncer. Dizer que desistir de algo não é uma opção para a minha vida e que tudo pode ser vencido através de atitude positiva e fé! A vida é uma caixa de surpresas. Que estejamos sempre preparados pra as grandes batalhas com perseverança e positividade, porque o futuro à Deus pertence ele nunca nos desampara!

alex-martins

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *