O que faltou a Kron Gracie no UFC Tampa? Carlão Barreto comenta

Share it

Comentarista do Combate e SporTV, Carlão. Barreto analisou a luta do jovem Gracie. Foto: Divulgação

Por Carlão Barreto*

Falar que o Kron foi raçudo, que teve sangue nos olhos, soa até como redundância. Já está no DNA da família Gracie se entregar de corpo e alma dentro dos ringues. Aliás, posso estender isso a todos aqueles que defendem ou defenderam o legado do Jiu-Jitsu. Dito isso, vamos analisar a luta realizada no último sábado, no UFC Tampa.

Em minha humilde opinião, Cub Swanson foi uma escolha um pouco ousada feita pelo Kron e sua equipe, diferente de Alex Caceres que tinha um jogo que se encaixava com o do brasileiro. Cub é um lutador mais vigoroso, eficiente e experiente que Caceres, o jogo do norte americano, mesmo longe do auge, é perigoso para qualquer top 10 da categoria. Talvez o fato do Swanson vir de uma sequência de derrotas (inclusive duas por finalização) possa ter motivado a escolha do adversário. Kron não apresentou uma boa aproximação, ficou muito exposto na tentativa de agarrar seu adversário, sendo obrigado a usar seu boxe. Porém, visivelmente ainda não tem a segurança necessária neste fundamento.

Um dos fundamentos mais importantes do MMA são as transições entre um setor e outro, entre os níveis de combate. Muitas vezes o entendimento da mudança de níveis não é assimilado pelos atletas. O MMA é um jogo estratégico, deve-se moldar sua estratégia de acordo com as possíveis perguntas que seu oponente poderá lhe fazer no decorrer da luta, sempre com o objetivo de fazer seu oponente lutar em seu terreno de conforto, onde poderá levá-lo ao caos. Kron bravamente lutou no terreno de Cub, que com sua maior bagagem, movimentação e qualidade na luta em pé, levou vantagem obtendo uma clara vitória.

Neste confronto via grandes chances de vitória do brasileiro, se entrasse na luta com o estilo bem próximo de outra estrela do Jiu-Jitsu , o craque Demian Maia. Uma trocação segura, que leva seu adversário para seu jogo de grappler, cortando ângulos e dando botes precisos para a luta agarrada. Kron é talentoso, isso é claro, mas precisa inserir novos elementos em seu jogo, como melhor timing de quedas, mesclando o wrestling e o judô. Kron gosta de cadenciar sua luta, esperando o tempo certo para impor seu jogo, porém em um evento como UFC, onde o atleticismo fala alto, o filho da lenda Rickson Gracie precisará ser mais impositivo, melhorar sua movimentação, para se aproximar de forma mais eficiente, deixando seu ótimo Jiu Jitsu aparecer e levá-lo a novas vitórias.

Vamos torcer para que Kron evolua e nos proporcione grandes lutas. Toda a comunidade do Jiu-Jitsu no mundo está na torcida, inclusive eu. É sempre bom ter um Gracie no lugar mais alto do pódio.

* Carlão Barreto é faixa-preta de Jiu-Jitsu e comentarista do canal Combate.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *