Gustavo Batista vence o King of Mats e outros craques brilham no ADGS Los Angeles

Share it

Gutavo Batista. Foto: Ane Nunes/AJP

A divisão de médios do Abu Dhabi King of Mats tem mais um candidato ao cinturão. Gustavo Batista lutou uma chave muito difícil nesse sábado, 14 de setembro, por uma chance de disputar o cinturão da divisão ADKOM. Em cinco lutas, Gustavo conseguiu duas finalizações, impondo seu jogo de pressão máxima a todos os seus adversários.

Sob a orientação do líder do Atos Jiu-Jitsu, Andre Galvão, Batista teve uma atuação impressionante. Ele ficou satisfeito com o resultado de sua campanha: “Eu estava muito bem preparado e pude fazer meu jogo funcionar. A final com Isaque Bahiense foi uma luta muito difícil, mas graças a Deus consegui vencer. Agora vou esperar para ver quem vou enfrentar pelo cinturão. Eu quero esse cinturão!” Veja abaixo como fou o andamento da disputa, no Felix Center, em Azusa.

FASE DO GRUPOS

RODADA 1

O norueguês Tommy Langaker chegou no solo com velocidade para pegar Diego Ramalho no armlock e abrir o grupo A com uma vitória por finalização. Gustavo Batista fechou a primeira rodada do grupo A com uma atuação dominante contra Marcos Tinoco, com 14-0 e levando a vitória por pontos.

No Grupo B, Manuel Ribamar foi capaz de perturbar o favorito dos fãs, Isaque Bahiense, com um jogo muito estratégico que levou a um empate em 1 x 1 em vantagens e uma decisão dividida dos árbitros ao seu favor. Em outra luta apertada, a rodada 1 do Grupo B terminou com o sueco Max Lindblad derrotando o americano Nathan Mendelsohn por 1 a 0 em vantagens.

RODADA 2

Marcos Tinoco voltou da sua derrota para pegar Diego Ramalho no pé pelo Grupo A. O grupo encerrou a segunda rodada com Gustavo Batista conseguindo a vitória por 1 a 0 nas vantagens sobre Tommy Langaker, contabilizando seu segundo sucesso na chave.

No Grupo B, Isaque Bahiense recuperou-se de uma derrota na primeira rodada para pegar Nathan Mendelsohn com um armlock. Max Lindblad fechou a segunda rodada com 8 a 6 nos pontos sobre Manuel Ribamar para alcançar sua segunda vitória na chave.

RODADA 3

A rodada final na fase de grupos foi de roer as unhas. No Grupo A, Marcos Tinoco garantiu sua vaga nas semifinais com uma vitória por decisão estreita sobre Tommy Langaker, após um empate em 2 a 2 nos pontos. Gustavo Batista também chegou às semifinais com a terceira vitória em três partidas. Ele encerrou sua campanha na fase de grupos do Grupo A com um estrangulamento pelas costas sobre Diego Ramalho.

No Grupo B, Isaque Bahiense chegou às semifinais com vantagem de 2-1 sobre as vantagens sobre Max Lindblad. A segunda partida do grupo poderia ter colocado Manuel Ribamar nas semifinais, mas ele não conseguiu terminar Nathan Mendelsohn e se estabeleceu na vitória por 2 a 0 nos pontos, deixando o segundo lugar nas semifinais para Lindblad.

SEMIFINAIS

Max Lindblad x Gustavo Batista

Batista não perdeu tempo em estabelecer o controle sobre a partida. Ele rapidamente chegou às costas de Lindblad e encontrou um arco e flecha que deixo o oponente sueco sem outra opção a não ser bater.

Marcos Tinoco x Isaque Bahiense

Em uma partida muito próxima, Tinoco trouxe a Bahiense todos os tipos de problemas, mas o placar de 1 a 0 nas vantagens colocou Isaque na final depois de seis minutos emocionantes de Jiu-Jitsu.

TERCEIRO LUGAR

Max Lindblad vs Marcos Tinoco

Tinoco coroou sua brilhante campanha em Los Angeles com uma finalização em Lindblad para garantir sua vaga no pódio. A arma escolhida foi uma chave de pé, que fez Lindblad ficar incapaz de pisar naquele pé após o término da partida.

FINAL

Isaque Bahiense x Gustavo Batista

Os dois finalistas foram os favoritos para disputar o título e confirmaram as expectativas da torcida. Também como esperado, a final foi uma partida muito dura e decidida por detalhes. Batista aplicou seu jogo e conseguiu marcar uma vantagem de 2 a 0 ons pontos ao raspar no início da partida. Ele se manteve firme contra as tentativas de raspagem de Isaque e, com o tempo acabando, conseguiu comemorar seu título.

Gabriel Sousa. Foto: Ane Nunes/AJP

Destaques do Abu Dhabi Grand Slam de Los Angeles

Já no domingo, dia 15 de setembro, foi a vez do Abu Dhabi Grand Slam, etapa de Los Angles, agitar o ginásio de Azusa com grandes faixas-pretas em ação. Confira como foram as divisões de peso em suas disputas pelo ouro:

MASCULINO PRETA

56kg

Em dois duelos, Kalel Santos venceu Estevan Martinez duas vezes para garantir o título. Primeiro, ele aplicou 3 a 1 nas vantagens. Na segunda partida, a vantagem de Kalel foi ainda menor, por 2 a 1, mas o placar foi suficiente para garantir o título.

62kg

O campeão está de volta. Primeiro, Gabriel Sousa teve a revanche com Jonas Andrade após a derrota na final do ADGS de Tóquio. O placar de 2 a 0 nas vantagens foi a contagem estreita que levou Gabriel à final. Do outro lado da chave, Cleber Calndestino lutou duas vezes para alcançar a disputa da medalha de ouro. Ele finalizou primeiro João Figueiredo e depois venceu Hiago George por 2 a 0 nos pontos. Na final, Gabriel travou uma guerra total contra Cleber, que terminou em empate e uma decisão dividida dos árbitros em favor de Gabriel, que agora tem duas medalhas de ouro em três eventos do ADGS na temporada.

69kg

Em uma categoria lotada, os dois finalistas tiveram que trabalhar duro para ter a chance de competir pela medalha de ouro. Israel Almeida venceu Jonathan Van Buren por 15 a 0 e encontrou Lee Ting, vencendo por 6 a 2. Na semifinal, Israel venceu Thiago Macedo por 3 a 0 na vantagem. Do outro lado da chave, o campeão do ADGS Moscou, Diego “Pato” Batista, venceu Alberto Serrano por 4 a 2 e depois repetiu o placar contra Rafael Mansur nas semifinais. Na luta pela medalha de ouro, uma raspagem no finzinho de Pato concedeu a ele os dois pontos que marcaram o placar em 4 a 2 para o atleta da Cicero Costha, que agora é campeão de faixa-preta duas vezes na temporada 2019/2020 ADGS.

77kg

Com uma chave cheia de craques, os finalistas não tiveram atalhos a caminho do título. Defendendo sua hegemonia após vitórias em Moscou e Tóquio, Diego Ramalho venceu Nathan Cheung por 2 a 0 e depois Caio Caetano por 2 a 0 nas vantagens nas semifinais. Jaime Canuto também lutou duas vezes no caminho para a medalha de ouro. Ele venceu Victor Silvério por 2 a 0 em vantagens e depois travou uma guerra contra o novo talento Johnata Alves, vencendo por 2-0 em vantagens. A final foi decisiva e Canuto conseguiu chegar próximo da passagem de guarda no final da luta para colocar o placar em 2 a 1 em vantagens e garantir o título.

85kg

Não houve descanso para os finalistas da divisão. Manuel Ribamar estreou 3 a 0 nas vantagens para vencer Ronaldo Junior. Então, ele enfrentou Jose Luna na semifinal e conseguiu 2 a 0 nos pontos para garantir sua vaga na luta da medalha de ouro. Marcos Tinoco lutou uma vez para chegar à final, vencendo Mauricio Neto por 1 a 0 nas punições. Na final, quase raspou no fim da partida, e o movimento lhe concedeu uma segunda vantagem e o placar de 2 a 1 que o fez campeão.

94kg

Com os favoritos fora, novos talentos assumiram a divisão. Fernando Reis lutou duas vezes para chegar à final, primeiro finalizando Renato Tagliari e depois derrotando Hygor Brito por decisão dos árbitros, após uma partida complicada. Do outro lado da chave, Fellipe Trovo aplicou 3 a 2 nas vantagens sobre Anton Minenko e uma finalização no triângulo sobre Wellington Modena. Na final, Reis e Trovo mantiveram as coisas próximas, incluindo o empate em 4 a 4 no placar. Após o apito final, todos os três juízes apontaram Reis como o campeão.

120kg

Em outra divisão repleta de estrelas, Ricardo Evangelista e Gerard Labinski chegaram à final em lutas muito difíceis. Labinski venceu Gustavo Dias por finalização, enquanto Evangelista conseguiu aumentar a vantagem de 8 a 4 sobre Victor Hugo. Na final, Ricardo lutou com uma estratégia bem definida e construiu 4 a 2 nas vantagens sobre Labinski para garantiu o título.

FEMININO MARROM/PRETA

49kg

Mayssa Bastos foi a grande favorita para manter seu domínio sobre a divisão, masuma faixa-marrom chamada Brenda Larissa chegou no evento. Mayssa lutou uma vez para chegar à final e, como de costume, pegou sua oponente com um estrangulamento pelas costas. Kimberly Anderson foi a vítima da vez. Do outro lado do grupo, Larissa venceu Ni Ni Hoang por 9a 2 e alcançou a disputa da medalha de ouro. Na final, Brenda marcou uma vantagem cedo e depois manteve a calma para segurar Mayssa até o tempo acabar. A divisão tem um novo campeão.

55kg

Em uma disputa emocionante, Anna Rodrigues lutou duas vezes para chegar à final. Ela venceu a campeã do ADGS Tóquio, Hope Douglass, por 2 a 0 e se encontrou com Amanda Nogueira na semifinal. Ela garantiu sua vaga na final por decisão dos árbitros. Amal Amjahid finalizou Elina Moestan com um arco e flecha para chegar à final. Na luta pela medalha de ouro, Amal e Anna foram muito cuidadosas durante toda a luta. Depois de um empate em 0 a 0 nos pontos, Anna garantiu o título por decisão dos árbitros.

62kg

Luiza Monteiro venceu Janaina Menezes por 2 a 0 e, em seguida, conseguiu uma vitória sobre Nicole Sullivan. Do outro lado da chave, a italiana Margot Ciccarelli venceu Natalie Van Hamersveld por 4 a 2 por pontos e depois pegou Kayla Patterson com um triângulo nas semifinais. Na final, Luiza foi direto ao trabalho e rapidamente construiu uma vantagem de 7 a 2 nos pontos, que garantiu até o final para conquistar a medalha de ouro.

70kg

O campeã está de volta. Vencedora de quatro dos cinco eventos ADGS na temporada 2018/2019, Thamara Silva voltou depois de não lutar em Moscou e Tóquio. Ela chegou à final com uma vitória por 7 a 2 sobre Woods Heather e, em seguida, um armlock com Sarah Draht nas semifinais. Do outro lado , Gabrielle McComb finalizou a campeã do ADGS Tóquio, Martina Gramenius, com um estrangulamento nas costas, e depois pegou Emilly Silva no triângulo nas semifinais. Na luta pela medalha de ouro, Thamara não perdeu tempo e encontrou um armlock para bater McComb e recuperar seu lugar no topo do pódio.

95kg

Gabrieli Pessanha foi tocada pela sorte, pois os dois adversários do seu lado perderam a competição, permitindo que ela chegasse à final sem suar o kimono. Por outro lado, Kendall Reusing dos EUA teve que seguir o longo caminho até a final. Ela venceu Rafaela Ribeiro por 2 a 0 e depois se encontrou com Kim Bowser, vencendo por 2 a 0 em pontos. Na final, Gabi e Kendall empataram em 0 a 0, os árbitros decidiram a favor de Gabi, que permanece no topo da divisão com outra medalha de ouro.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *