GMI: Alex Martins e a filosofia do Jiu-Jitsu para vencer o câncer

Share it

Professor Alex MArtins, da Alex Martins BJJ. Foto: Divulgação

Nosso mais novo GMI no Texas, Alex Martins teve uma vida de provações dentro e fora do tatame, mas o Jiu-Jitsu nunca o abandonou, nem mesmo quando, fora dos tatames, teve que lutar contra um perigoso inimigo: o câncer.

Nascido em Manaus, terra de cascas-grossas de várias gerações, Alex não gostava de artes marciais, mas os amigos da infância arrumaram um kimoninho para emprestar ao fera e este se tornou um curioso sobre a arte suave, busca essa que traz consigo até hoje. O fascínio pelo arte que faz o mais fraco vencer o mais forte levou Alex a treinar duro e buscar títulos, e a caminhada chegou à conquista da faixa-preta em 2006. Longos anos de treinos e trabalho em companhias elétricas para bancar torneio e kimonos valeram a pena, enfim. Depois de colecionar títulos nacionais, Alex partiu para a América com ambições maiores, e depois de lutar nos EUA recebeu um convite do amigo Carlos Diego Ferreira, do UFC, para ensinar Jiu-Jitsu no Texas. Pouco tempo depois, Alex abriu sua própria academia e tudo corria bem, até quatro meses atrás, ao ser desafiado por um inimigo inesperado.

“Há quatro meses tive um caroço na palma da mão, apareceu do nada. Era vermelho, estava crescendo e doendo muito”, relatou Alex. “Eu colocava gelo, fita e ia dar aula e treinar, mas começou a doer muito. Tive um campeonato marcado em Boston, fui lutar, ganhei, e quando voltei para Dallas a dor estava insuportável. Fui ao médico e ele achou estranho aquele nódulo na minha mão. Resolveu assim fazer cirurgia para extrair o caroço.

“Após a cirurgia, o médico falou que era um tumor e logo mandou para ser analisado em laboratório. Cinco dias depois o laboratório enviou um laudo dizendo que o tumor era maligno, ou seja, cancerígeno. Podiam ter outros espalhados pelo meu corpo. No começo eu me desesperei. Comecei a ser tratado por um oncologista. Ele pediu para fazer todos todos os exames necessários, aí eu fiz e graças a Deus não foram encontrados novos nódulos. Então focamos no tratamento desse tumor, com quimioterapia e radioterapia. Agora vou ter que fazer uma cirurgia na palma da mão pra eliminar de vez qualquer resquício das células cancerígenas, e também fazer uma enxerto.”

Alex durante o tratamento na mão direita. Foto: Reprodução

Porém, se você acha que a tristeza maior de Alex foi por conta da batalha repentina contra o câncer, pense de novo:

“Neste momento, minha maior tristeza é que, todos os anos, eu e meus alunos competimos no Mundial Master. Por conta da doença este ano eu vou ter que ficar de fora. Mas eu tenho fé que vamos sair dessa. Estou passando por uma barra, mas o Jiu-Jitsu me ajudou muito. A luta é constante!”

E você, amigo leitor, que batalha árdua teve que superar com a ajuda do Jiu-Jitsu? Comente conosco!

AMBJJ/Alex Martins BJJ
2318 Beatrice st Dallas 75208
Dallas, Texas
# (214) 587-8203
alex_martins05@hotmail.com
www.ambjja.com
Instagram: @alexmartinsjiujitsu

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Fábio Marmontel at 3:34 pm

    A exatamente 3 anos atrás recebi esse mesmo diagnóstico, um câncer na orofaringe, mas a graça de Deus e ao jiu jitsu que foram fundamentais para o tratamento e minha recuperação.
    Fui submetido a 13 seções de quimioterapia e 33 seções de radioterapia, treinei até a sexta seção de quimio nem os médicos acreditavam como eu conseguia, terminei meu tratamento no dia 9 de dezembro de 2016 e em maio de 2017 eu já estava novamente competindo no campeonato Brasileiro da CBJJ na melhor forma possível.
    Tenho plena convicção que todos os meus mais de 20 anos na arte suave me fizeram ter a calma a coragem e a resistência para lidar e vencer essa doença.
    Força irmão Alex você vai vencer também em nome de Jesus e pelo Jiu Jitsu oss.

    Fábio Marmontel
    Faixa Preta e lider da Equipe Team Nogueira Bauru

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *