Dicas para Marreta voltar com os joelhos 100% recuperados, por Dr. Gustavo Asmar

Share it

Thiago Marreta lesionou os joelhos em sua luta contra Jon Jones, no UFC. Foto: Reprodução

“Depois de 4 horas e meia de cirurgia, terminou e deu tudo certo”, escreveu o craque Thiago Marreta, em sua página no Instagram, nesta quinta-feira, 18 de julho. “Agora vou focar na minha recuperação para voltar o quanto antes. Sempre grato a Deus e obrigado a todos vocês pela energia positiva e pelo carinho”.

A equipe de GRACIEMAG conversou com o ortopedista Gustavo Asmar (consultor da @sjjsaf e @cbmmad) sobre o assunto. Confira as dicas de Asmar para que Marreta retorne ao octagon com um desempenho ainda mais impressionante:

“A lesão ligamentar do joelho é uma das lesões traumáticas mais comuns nos esportes de combate. O tratamento cirúrgico é sempre a melhor opção, pois a estabilidade do mesmo é fundamental para a alta performance esportiva e para longevidade de um joelho saudável. A cirurgia consiste em técnicas minimamente invasivas por vídeo e com alta hospitalar no mesmo dia do procedimento. Na maioria das vezes, leva cerca de nove meses para o atleta retornar à prática esportiva em alta performance. Dito isso, aqui vão algumas dicas, do ponto de vista ortopédico, para o Marreta:

1- Equipe multidisciplinar especialista: Cirurgião e fisioterapeutas experientes são indispensáveis para melhores resultados no curto e longo prazo.

2- Objetivo inicial principal é readquirir o arco completo de movimento do joelho. Quanto melhor esta variável menor serão os riscos de futuras lesões e melhor a performance.

3- Propriocepção, que na tradução para leigos seria treinamento de equilíbrio do corpo no espaço. Depois desta lesão e cirurgia é natural uma piora deste fator em atletas. O seu treinamento com um fisioterapeuta experiente é fundamental.

4- Treinamento de força é de suma importância. Só libero meus atletas para competirem quando o membro operado apresenta pelo menos 90% da força em relação ao lado contra lateral.

5- Respeitar os prazos é essencial. Na grande maioria dos casos o paciente já está se sentindo 100% com três meses depois da cirurgia. Retornar ao esporte de maneira precoce não é raça ou determinação, mas sim grande risco. O ligamento não está totalmente fixado neste período, e pode evoluir com uma frouxidão ligamentar e joelho instável. Esperar pelo menos 8-9 meses é muito importante nestes casos”.

*Dr. Gustavo Asmar é ortopedista do INTO, especialista em trauma do esporte e cirurgia de vídeo artroscópica.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *