GMI: Rafael Dallinha aprendeu com o Jiu-Jitsu o melhor modo de lidar com valentões do surfe

Share it

Rafael Dallinha com seu alunos na Rada Jiu-Jitsu La Jolla. Foto: Arquivo Pessoal

O professor Rafael Dallinha está para completar 15 anos de Estados Unidos, e depois de muita ralação, abriu sua própria escola de Jiu-Jitsu, a belíssima Rada Jiu-Jitsu em La Jolla, bairro nobre de San Diego – mais uma história de sucesso na arte suave. Na entrevista a seguir, nosso GMI conta sobre os percalços do início e do que aprendeu ao lidar com os valentões do surfe, outra de suas paixões. “A academia está crescendo muito, com uma turma bem legal de crianças”, conta Dallinha. “Há três meses abrimos a segunda academia, a Rada Oceanside. O trabalho segue”.

GRACIEMAG: Como você descobriu que o Jiu-Jitsu seria sua profissão?

RAFAEL DALLINHA: Eu vim para os Estados Unidos em 2004 para lutar o Pan da IBJJF, eu treinava com o Murilo Rupp no Brasil, e ele fez a conexão para eu treinar aqui na Califórnia com o Rodrigo Medeiros da Carlson Gracie. Disputei bem o campeonato, fiz umas lutas importantes contra uma galera bem dura, medalhei, conquistei patrocínios, e resolvi ficar. Eu ainda era faixa-azul, mas ali percebi que eu queria ganhar minha faixa-preta e ter minha academia. Eu estudava e trabalhava num banco no Brasil, mas vi que era aquilo que desejava para minha vida. Não foi fácil, entreguei pizza, limpei banheiros, ralei, mas deu tudo certo e hoje vivo da arte suave.

Quais são os maiores desafios de se tornar professor nos EUA?

A língua. Eu cheguei aos EUA em 2004 e não falava nada de inglês. Quando ganhei a faixa-roxa, o Rodrigo Medeiros me pôs para ajudar nas aulas para crianças, e ali fui aprendendo a me comunicar com os nas pequenos. Outro desafio grande é aprender a cultura americana. Com o tempo a gente entende que nem todo americano curte um tapa nas costas, um apelido, aquela informalidade por vezes excessiva do brasileiro.

E o surfe, como nasceu essa paixão?

Cresci em Santa Catarina e sempre quis ser surfista profissional. Eu morava num dos melhores picos de onda do mundo, na minha opinião, e desde os 8 anos estava numa prancha. Mas apesar do prazer que a atividade me dava, e do fato de eu surfar direitinho, jamais vencia nenhum campeonato. Comecei a treinar Jiu-Jitsu e vi que na luta eu era mais habilidoso, e conseguia mais medalhas do que no mar (risos). Anos depois, na Califa, treinei com várias lendas do esporte, como o longboarder Joel Tudor, o Colin Smith…

Como surfista você vivenciou alguma briga ou treta por conta de localismo? O que aprendeu?

Apenas em duas ocasiões eu precisei usar o Jiu-Jitsu para me defender ao pegar onda. Aprendi que o surfe, seja nos EUA ou em qualquer canto do planeta, tem muitos machões na água, aquela espécie de pessoa que acha que vai intimidar você e pronto, mas que 90% deles não têm a menor ideia do que é brigar, clinchar e derrubar um oponente. Fazem de bravatas, para espantar os forasteiros, mas nunca brigaram mano a mano na vida. Aprendi então a melhor maneira de lidar com esses folgados: manter a humildade e a frieza, e simplesmente dar as costas e remar para longe deles. E é uma atitude que eu não adotava tanto antes de conhecer o Jiu-Jitsu – o primeiro instinto é responder o insulto, chamar para fazer na mão. E em 99% das vezes não é preciso. Machucar o cara, perder um dia de surfe, qual o sentido? Chega até a ser desumano bater num surfista leigo, seja ele grandão ou não.

O que aprendeu ao dar aulas para a polícia nos EUA?

Em 2007 eu me mudei para o Arizona, recebi um convite para dar aula para a polícia da fronteira. Aprendi muito, sobre mentalidade, controle psicológico, força mental. Tenho vários policiais e marinheiros de elite hoje na academia, e esses caras são muito casca-grossas – com o conhecimento técnico e a mente deles, ficam imbatíveis numa situação de briga. Eles têm uma resistência, um coração, uma disciplina, atributos invejáveis realmente. Estou até criando um curso especial para polícias e forças táticas para 2020. Ensino mas aprendo muito com eles.

=RADA= Jiu Jitsu Academy
908 Pearl Street, La Jolla
California, 92037
(619) 252-5678
rafael@lajollajiujitsu.com
www.lajollajiujitsu.com
Instagram: @radabjj e @lajollajiujitsu

=RADA= Oceanside/760 Jiu Jitsu
3320 Mission Avenue, suite F, Oceanside, California

Nossa GMI em La Jolla, San Diego.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *