Mikey Musumeci revela trato com Bruno Malfacine antes do Mundial de Jiu-Jitsu 2019

Share it

Musumeci estende o braço e Malfacine nega o aperto de mão. Foto: Blanca Marisa Garcia

Com três títulos mundiais em duas categorias diferentes, Mikey Musumeci colocou seu nome no mesmo hall de feras como Leandro Lo, Saulo Ribeiro e André Galvão. A campanha do jovem americano de 22 anos foi impecável, e além da cereja do bolo, ao finalizar Rodnei Barbosa em 12s pelo título do peso-galo, sua luta anterior teve ainda mais recheio.

Nas semifinais, Mikey enfrentou o astro Bruno Malfacine, que retornava da sua anunciada aposentadoria, em 2018, para mais uma vez disputar um título nos galos. Por 10 a 8 no placar, Mikey Musumeci venceu o ídolo, e por fim estendeu a mão para cumprimentar a fera. Malfacine, na hora, se negou.(Veja o vídeo aqui).

Horas mais tarde, Bruno divulgou nas redes sociais sua versão, explicando que não apertar a mão de Musumeci foi por outro motivo sem ser a derrota no Mundial.

“São assuntos pessoais. Eu e Mikey iremos conversar em particular”, escreveu Malfacine no Instagram. “Eu espero mais de mim e apenas deixei as emoções me controlarem naquele momento e eu me desculpo pela péssima atitude.”

Para entender melhor a situação, GRACIEMAG conversou com Mikey Musumeci, e este revelou com exclusividade um trato que havia feito com Bruno Malfacine antes do Mundial.

“Lutar com o Bruno foi bem difícil, especialmente porque ele foi meu professor quando eu era criança”, explicou Musumeci. “Eu não treinava na academia dele, era distante da minha casa, mas eu fazia algumas aulas particulares com ele. O Bruno era o meu maior ídolo de todos quando eu era criança. Foi muito difícil emocionalmente falando. Nos últimos três anos eu fui de peso-pluma em respeito a ele, porque ele competia nos galos.”

“Tinha isso combinado com ele até ele se aposentar. Ele se aposentou no ano passado, disse que estava focado no MMA e que não lutaria este ano o Mundial. Mas aí, no último segundo, ele se inscreveu, e eu já estava me preparando, com dieta e tudo mais. Ele não me falou que ia lutar. Acabou que nos enfrentamos nas semifinais. Foi complicado controlar minhas emoções e me manter frio. Não lutei como eu costumo lutar, porque eu estava meio mal de enfrentar ele. Situação complicada, mas foi bom avançar para a final. Agora, se eu fiquei feliz? Na verdade não. Foi uma vitória triste para mim.”

Já sobre o lance do aperto de mão negado no tatame, Musumeci minimizou. Para ele, o calor da luta influenciou na atitude de Malfa, e que o mesmo não pode ser definido pela atitude.

“Foi só a emoção do momento. Ele estava chateado por conta da luta, mas ele é uma lenda. Fez muito pelo Jiu-Jitsu e me inspirou bastante como atleta. Tenho respeito por ele e acho que um incidente como este não pode definir a personalidade de uma pessoa como um todo.”

Qual a sua opinião, amigo leitor? Poste nos comentários!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *