Resultados do Mundial 2019: Buchecha e Nathiely reinam no absoluto

Share it

Marcus Buchecha ficou com ouro duplo, anotando 13 títulos na faixa-preta. Foto: Blanca Marisa Garcia

Foram quatro dias de ação com os melhores lutadores de Jiu-Jitsu do mundo, em mais uma edição eletrizante do Mundial da IBJJF, realizado entre os dias 30 de maio e 2 de junho de 2019, na famigerada pirâmide de Long Beach, na Califórnia.

Em seu dia final, no último domingo,  os fãs da arte suave puderam conferir quais dos astros do Jiu-Jitsu seriam coroados com a maior honraria da temporada, além dos valiosos prêmios em dinheiro.

No masculino, Marcus Buchecha voltou a reinar com ouro duplo para somar 13 topos de pódio na carreira como faixa-preta. No feminino, Nathiely de Jesus conquistou não só o título peso pesado, mas também seu primeiro absoluto na faixa-preta, entrando para o seleto hall de campeãs no peso aberto.

GRACIEMAG acompanhou todas as ações e traz para você, nas linhas a seguir, um resumo de cada uma das 19 finais do faixa-preta adulto e logo em seguida os resultados completos. Confira!

A cobertura do Mundial de Jiu-Jitsu 2019 é um oferecimento das nossas parceiras
@kamikaze.sports e @keiko_sports

 

Masculino

GALO – Mikey Musumeci x Rodnei Barbosa
Apenas 12 segundos foram necessários para Mikey Musumeci (CTA) colocar seu nome ainda mais alto no mundo do Jiu-Jitsu. Um movimento rápido com ataque na chave de pé foi suficiente para vencer Rodnei Barbosa (Qatar BJJ) e garantir seu terceiro título mundial, primeiro entre os pesos-galo. Vale lembrar que, na semifinal, Mikey havia superado o dez vezes campeão Bruno Malfacine. Campanha perfeita para o primeiro americano tricampeão pela IBJJF.

PLUMA – João Miyao x Paulo Miyao
Com uma verdadeira força-tarefa na divisão, o time da Cícero Costha chegou com tudo na divisão de peso-pluma, com Hiago George, José Tiago, João e Paulo Miyao alcançando as semifinais. Hiago e José abriram caminho para que os irmãos Miyao fechassem a final, com João ficando com o ouro e seu primeiro título mundial na faixa-preta.

PENA – Matheus Gabriel x Marcio Andre
Depois de faturar o título do Pan 2019 sobre Shane Hill-Taylor, que saiu de última hora do Mundial, Matheus Gabriel (Checkmat) colocou seu nome entre os favoritos, e alcançou o sonho do título. Na final, Matheus teve pela frente Marcio Andre (Nova União), que se embolou na guarda e tentou finalizar no pé, abrindo espaço para Matheus subir por dois pontos. Na sequencia, em tentativa de raspagem de Marcio, Matheus teve espaço para escorregar para as costas, encaixar o triângulo invertido e finalizar no braço pelo ouro.

LEVE – Lucas Lepri x Lucas Valente
Consagrado nos Mundiais, Lucas Lepri (Alliance) entrou no tatame com a missão de conquistar seu sexto título. Do outro lado, o jovem e talentoso Lucas Valente (Gracie Barra), pupilo de Vinicius Draculino, tentava seu primeiro ouro. O duelo foi definido por um duelo guardeiro x passador, com Lepri aplicando pressão por cima enquanto Valente buscava espaço para se ajeitar e raspar. No fim do duelo, terminado em zero a zero, a vitória de Lepri veio na decisão dos árbitros.

MÉDIO – Gabriel Arges x Isaque Bahiense
Em uma das maiores reviravoltas do torneio, Gabriel Arges (Gracie Barra) mostrou coração até o último segundo para vencer Isaque Bahiense (Alliance) neste duelo de campeões mundiais. Após um duelo de raspagens que deixava o placar em 4 a 4, Isaque levava e melhor, com 2 a 1 nas vantagens. Por cima, Isaque viu a luta chegar no último minuto enquanto fazia base por cima, na 50/50. Gabriel então explodiu, saiu da guarda, subiu e quase pegou as costas. Com o fim da luta, o árbitro sinalizou duas vantagens para Gabriel (raspagem e pegada de costas) para virar o placar para 3 a 2. Festa da GB e muita emoção de Romulo Barral, que acompanhava de perto.

MEIO-PESADO – Felipe Preguiça x Gustavo Batista
Mais um duelo de campeões mundiais prometia agitar a pirâmide de Long Beach, com a colisão entre Felipe Preguiça (Gracie Barra) e Gustavo Batista (Atos). em uma luta cerebral, com ambos os competidores disputando cada pegada, o combate chegou no minuto final com 4 a 4 nos pontos. Antes do fim do tempo, Gustavo atacou no pé e conseguiu a vantagem, mas enquanto atacava não conseguiu evitar que Preguiça subisse na 50/50, ganhando a vantagem ao fim da luta. Com o empate em pontos e vantagens, os árbitros indicaram que Preguiça seria o campeão.

PESADO – Kaynan Duarte x Leandro Lo
Final de maior expectativa entre os faixa-pretas, o combate entre Kaynan Duarte (Atos) e Leandro Lo (NS Brotherhood) significava um duelo de estilos, da juventude contra a experiência, do campeão consagrado na faixa-preta desde 2012 contra o novato em seu primeiro ano entre a elite. As expectativas foram supridas num verdadeiro lutão, no qual Kaynan passou a guarda elástica de Lo para sair na frente, depois foi surpreendido numa queda de Lo, que teve de escapar de justa guilhotina de Kaynan antes de ganhar os pontos. Por cima, Lo tentou passar, mas Kaynan subiu e derrubou Lo no single-leg, ganhando mais dois pontos para terminar a disputa em 5 a 2.

SUPERPESADO – Nicholas Meregali x Mahamed Aly
Depois de ser parado no absoluto, Nicholas Meregali (Alliance) voltou com ainda mais vontade para conquistar seu segundo título mundial no peso. Seu adversário foi o até então dono do título Mahamed Aly (Lloyd Irvin), mas Meregali entrou sem dar chances ao adversário. Fazendo guarda, Meregali atacou várias vezes, variando do triângulo para a omoplata, até chegar nas costas. Mahamed escapou do sufoco na raça, Nicholas ficou por cima e seguiu com pressão até pegar as costas mais uma vez, finalizando no estrangulamento.

PESADÍSSIMO – Marcus Buchecha x Ricardo Evangelista
Com força total, Marcus Buchecha (Checkmat) partiu para cima de Ricardo Evangelista (GFTeam) e trouxe seu conhecido volume de jogo para acelerar a final do pesadíssimo. Com uma sequência de quedas e controle no solo, Buchecha acumulou 18 pontos antes de finalizar pelas costas, com um estrangulamento.

ABSOLUTO – Marcus Buchecha x Leandro Lo
Repetindo o gesto do amigo em 2018, no qual Buchecha presenteou Lo com o ouro, em 2019 foi a vez de Leandro entregar para Buchecha o título absoluto. Foi o 13° ouro da carreira de Buchecha como faixa-preta nos mundiais.

Nathiely de Jesus se emociona após conquistar, pela primeira vez, o título absoluto na faixa-preta. Foto: Blanca Marisa Garcia

Feminino

GALO – Mayssa Bastos x Rikako Yuasa
Em estreia firme entre os faixas-pretas no Mundial, Mayssa Bastos (GFTeam) não só garantiu o ouro peso-galo, como conseguiu desbancar a atual tetracampeã da divisão Rikako Yuasa (Paraestra). Consciente em suas ações, Mayssa controlou Rikako em duelo de raspagens, que levou a disputa ao placar de 6 a 6, ficando por cima no fim com uma vantagem a mais no placar.

PLUMA – Tammi Musumeci x Amanda Monteiro
Irmã do tricampeão Mikey Musumeci, Tammi Musumeci(CTA) chegou na final embalada após passar pelas campeãs mundiais Talita Alencar e Gezary Matuda. Antes do ouro, Tammi teve de bater mais uma campeã mundial, Amanda Monteiro (GFTeam), e a vitória veio após computar uma vantagem ao quase pegar as costas, pala logo em seguida controlar da guarda e evitar que o forte jogo por cima de Amanda fosse capaz de superar sua guarda.

PENA – Ana Schimitt x Bia Basílio
Ana Schimitt (Nova União) voltou a brilhar no palco do Mundial, desta vez em duelo contra a casca-grossa Bia Basílio (Almeida JJ). A luta ficou tensa logo nos primeiros minutos, após ambas as competidores levarem três punições cada por não subirem da puxada dupla. Na quarta puxada, Bia subiu e ficou com a vantagem, e Ana trabalhou firme para raspar. Nos segundos finais, Ana fez um movimento de subida que valeu uma vantagem, empatando a luta. Na decisão dos árbitros, Ana ficou com o título mundial.

LEVE – Bia Mesquita x Charlotte Von Baumgarten
Em duelo movimentado, Bia Mesquita (Gracie Humaitá) confirmou seu favoritismo contra Charlotte Von Baumgarten (Alliance). Para tal, Bia, raspou, montou e atacou no estrangulamento. Charlotte tentou devolver, ficando por cima, mas Bia tratou de finalizar a disputa com uma variação do triângulo, no qual estica as pernas para gerar o arrocho necessário (também conhecido nos EUA como teepee choke).

MÉDIO – Ana Carolina Vieira x Laurah Hallock
Ana Carolina Vieira (GFTeam) não deu chances para Laurah Hallock (GFTeam) na finalíssima do peso médio. Numa só tacada, a irmã de Rodolfo Vieira raspou, montou, pegou as costas e estrangulou com a lapela para garantir mais um ouro mundial.

MEIO-PESADO – Andressa Cintra x Luiza Monteiro
Bela reviravolta na disputa entre Andressa Cintra (Gracie Barra) e Luiza Monteiro (Atos). Luiza foi mais ofensiva, com ataques nas pernas e nos pés de Andressa. Contudo, foi Andressa que deu o bote certo para vencer: numa tentativa de passar a guarda, Andressa conseguiu ganhar as costas já com as pegadas certas para estrangular, faltando apenas o ajuste rumo ao título meio-pesado.

PESADO – Nathiely de Jesus x Fernanda Mazzelli
Com a iminência de atuar no absoluto no mesmo dia, Nathiely de Jesus (Rodrigo Pinheiro BJJ) foi com tudo contra Fernanda Mazzelli (Striker JJ), e a pressão deu resultado. Sua transição certeira a colocou nas costas de Fernanda, e um estrangulamento definiu a luta.

SUPERPESADO – Claudia Do Val x Venla Luukkonen
Campeã do ranking 2018/2019 da IBJJF, Claudia do Val (De la Riva) precisava vencer o título superpesado para confirmar sua ótima fase na temporada. Para isso, Claudia superou a veterana Venla Luukkonen (Hilti BJJ) ao dar um bote no triângulo, raspar com o golpe encaixado e atacar na chave de braço do triângulo.

ABSOLUTO – Nathiely de Jesus x Bia Mesquita
De um lado, a experiente Bia Mesquita buscava mais um título no peso aberto, enquanto Nathiely ia rumo ao sonhado ouro absoluto. No duelo, Nathi raspou por dois, enquanto Bia colocou sua guarda arisca em prática na busca de raspar de volta ou pegar. Bia tentou, no fim, um ataque no pé e no leglock, mas Nathi aproveitou o espaço para subir mais uma vez, marcar 4 a 0 e garantir o ouro duplo.

RESULTADOS COMPLETOS:

FEMININO

GALO
Mayssa Bastos venceu Rikako Yuasa por 1 a 0 nas vantagens após 6 a 6 nos pontos

PLUMA
Tammi Musumeci venceu Amanda Monteiro por 1 a 0 nas vantagens

PENA
Ana Schimitt venceu Bia Basílio na decisão dos árbitros

LEVE
Bia Mesquita finalizou Charlotte Von Baumgarten na variação do triângulo (teepee choke)

MÉDIO
Ana Carolina Vieira finalizou Laurah Hallock no estrangulamento pelas costas

MEIO-PESADO
Andressa Cintra finalizou Luiza Monteiro no estrangulamento pelas costas

PESADO
Nathiely de Jesus finalizou Fernanda Mazzelli no estrangulamento pelas costas

SUPERPESADO
Claudia Do Val finalizou Venla Luukkonen no armlock do triângulo

ABSOLUTO
Nathiely de Jesus venceu Bia Mesquita por 4 a 0 nos pontos


Masculino

GALO
Mikey Musumeci finalizou Rodnei Barbosa na chave de pé

PLUMA
João Miyao e Paulo Miyao fecharam para a Cícero Costha

PENA
Matheus Gabriel finalizou Marcio Andre no armlock do triângulo invertido

LEVE
Lucas Lepri venceu Lucas Valente na decisão dos árbitros

MÉDIO
Gabriel Arges venceu Isaque Bahiense por 3 a 2 nas vantagens após 4 a 4 nos pontos

MEIO-PESADO
Felipe “Preguiça” venceu Gustavo Batista na decisão dos árbitros

PESADO
Kaynan Duarte venceu Leandro Lo por 5 a 2 nos pontos

SUPERPESADO
Nicholas Meregali finalizou Mahamed Aly no estrangulamento pelas costas

PESADÍSSIMO
Marcus “Buchecha” finalizou Ricardo Evangelista no estrangulamento pelas costas

ABSOLUTO
Marcus “Buchecha” e Leandro Lo fecharam

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *