Quantas pessoas praticam Jiu-Jitsu e esportes de luta no Brasil? Pesquisa dá estimativa

Share it
Sexo pode atrapalhar você antes de um campeonato ou treino de Jiu-Jitsu? Foto: GRACIEMAG

Jiu-Jitsu ficou na frente de outros esportes de combate. Foto: Arquivos GRACIEMAG

Todo leitor de GRACIEMAG, professor, atleta, vendedor de kimonos e organizador de eventos já fez ou escutou a pergunta um dia: afinal, quantos brasileiros praticam Jiu-Jitsu? E outros esportes de combate? As lutas seriam mesmo as atividades esportivas que mais crescem no país, como se diz muito por aí?

Pesquisa divulgada no fim de 2018, pelo Ministério da Saúde, indica que os esportes de combate estão de fato em alta. De acordo com os números de uma pesquisa anterior, divulgada em 2006, a procura por lutas e artes marciais aumentou 109%. Os esportes de combate, do Jiu-Jitsu à capoeira, só cresceram menos do que a corridinha e a caminhada, que tiveram um aumento de 194%.

De acordo com a pesquisa do governo, cerca de 5 milhões de brasileiros praticam lutas hoje. Mas quantos desses amarram a faixa no kimono e caem para dentro do tatame buscando montar e finalizar? Segundo outra pesquisa, mais abrangente, feita em 2013, pelo IBGE, o Jiu-Jitsu aparece mesmo como a luta mais popular no país.

Esta pesquisa envolveu 8.902 entrevistas com brasileiros de várias idades e regiões, e o Jiu-Jitsu foi citado como esporte de 1,3% dos brasileiros – algo em torno de 2,5 milhões de praticantes.

Depois do Jiu-Jitsu aparecem citados o muay thai (1,1% dos pesquisados), a capoeira (1%), o judô (0,8%), karatê (0,7%), o boxe (0,6%) e o MMA (0,4%). Outras artes marciais somam 1%.

Dados da pesquisa em quadro comparativo. Foto: Reprodução

Há, ainda, outro dado curioso coletado pelos pesquisadores: 46% dos brasileiros ainda são sedentários, por falta de tempo ou vontade de praticar qualquer atividade física. Portanto, que tal chamar um amigo parado no sofá para treinar na sua academia, e ainda por cima ajudar a manter o Jiu-Jitsu em viés de alta? Oss!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *