Finalização polêmica e nocaute de azarão marcam o UFC Londres

Share it

Cláudio Hannibal ataca no armlock que valeu a vitória. Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC via Getty Images

Realizado na O2 Arena, o UFC Londres desse sábado, dia 16 de março, foi definido, na maioria de suas lutas, pelas mãos dos jurados. Contudo, os duelos decididos no cage deram motivo de sobra para o papo pós evento.

No combate principal, por exemplo, o meio-médio Darren Till lutava com toda a torcida à seu favor, mas foi Jorge Masvidal que levou a melhor. Azarão nas bolsas de apostas, o experiente Masvidal conseguiu, nos primeiros minutos do segundo assalto, acertar o britânico Till com um cruzado potente, levando o favorito já sem áudio e vídeo para o solo em um nocautaço clássico.

Além da luta coprincipal, no qual Leon Edwards levou a melhor sobre Gunnar Nelson na decisão, outra disputa do card principal chamou a atenção. Cláudio Hannibal, brasileiro invicto no UFC até então com três vitórias (12v, 1d no cartel), encarou Danny Roberts. Durante os dois primeiros assaltos, Hannibal dominou as ações com o Jiu-Jitsu, mas foi no terceiro assalto que o lance decisivo aconteceu.

Depois de cair por baixo e sofrer um perigoso castigo, Hannibal atacou no armlock. Danny, na intenção de se livrar, deu um bate-estaca para aliviar a pressão e girou para escapar do golpe. Repentinamente o árbitro encerrou o combate, declarando a vitória ao brasileiro por “submissão verbal”, pois supostamente Danny havia reclamado de dor ao escapar do golpe.

Danny confirmou que havia reclamado de fato, mas só após se livrar da chave. Como na regra a submissão verbal se configura pela reclamação com voz em qualquer situação, assim como no Jiu-Jitsu, a decisão do árbitro foi aparentemente acertada.

“Ele sentiu o braço e gritou, e a regra é clara: se você gritou, é um ‘verbal tap'”, disse Hannibal em entrevista ao Combate. “Ele gritou duas vezes. Eu queria finalizar de qualquer jeito, não quero ganhar por pontos, quero marcar gol!”

Outra representante brasuca no card, Priscila Pedrita entregou uma bela luta contra Molly McCann, mas acabou superada na decisão. Confira abaixo os resultados completos!

UFC: Till x Masvidal
Londres, Inglaterra
16 de março de 2018

Jorge Masvidal nocauteou Darren Till aos 3min05 do R2
Leon Edwards venceu Gunnar Nelson na decisão dividida dos jurados
Dominick Reyes venceu Volkan Oezdemir na decisão unânime dos jurados
Nathaniel Wood finalizou José Alberto Quiñonez no mata-leão aos 2min46 do R2
Cláudio Hannibal finalizou Danny Roberts no armlock por finalização aos 2min37 do R3
Jack Marshman venceu John Phillips na decisão unânime dos jurados

Card preliminar

Arnold Allen venceu Jordan Rinaldi na decisão unânime dos jurados
Marc Diakiese venceu Joe Duffy na decisão unânime dos jurados
Saparbek Safarov venceu Nick Negumereanu na decisão unânime dos jurados
Dan Ige finalizou Danny Henry no mata-leão a 1min17s do R1
Molly McCann venceu Priscila Pedrita na decisão unânime dos jurados
Mike Grundy venceu Nad Narimani por nocaute técnico a 4min42s do R2

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *