A evolução de Kron Gracie no MMA para estrear no UFC

Share it

Kron Gracie. krongraciejiujitsu.com

Mais um Gracie terá a árdua missão de levar o nome da família ao maior evento de MMA do planeta. Filho do mestre Rickson Gracie, Kron Gracie fará seu debute no UFC na madrugada de domingo (17) para segunda-feira (18), por volta da meia-noite, contra Alex “Bruce Leeroy” Caceres em edição realizada em Phoenix, Arizona, transmitida com exclusividade pelo Combate a partir das 19h30 de Brasília.

Dono de um cartel modesto de quatro vitórias no MMA (todas por finalização), com uma luta realizada por ano desde 2014 e sem atuar desde o Rizin do Ano Novo de 2016 para 2017, Kron terá do outro lado do cage o já rodado Alex Caceres, que tem 26 lutas de MMA (14v, 11d, 1nc), 19 delas no UFC. Como o astro do Jiu-Jitsu pretende vencer sua estreia? Analisamos suas quatro lutas para entender melhor o estilo da fera nos cages.

Com o Jiu-Jitsu afiado ao melhor estilo Rickson Gracie, com posições de execução precisa como mandam as cartilhas clássicas da família, o chão é certamente o melhor caminho para Kron, mas chegar ao solo no MMA pode ser complicado, principalmente para um atleta que tem o chão como base forte. Adversário mais sagazes colocam em prática exaustivos treinos de sprawl para evitarem serem postos de costas no solo, mas Kron desenvolveu seus truques ao longo dos anos.

Em suas primeiras lutas, Kron fazia uso do famoso pisão apresentado ao mundo por Royce Gracie nos primórdios do UFC. Ao se aproximar, cinturava e levava para o chão, e trabalhava seu fino Jiu-Jitsu sem kimono. Contudo, ao evoluir no esporte, Kron ganhou mais confiança em pé, e adicionou o jogo de boxe para encurtar e trabalhar suas quedas.

A influência dos irmãos Diaz, craques na trocação que treinam Jiu-Jitsu com Cesar Gracie, trouxe para Kron alguns truques para chegar ao seu objetivo. Depois de trocar em pé na distância, Kron joga o cruzado e segura na nuca do adversário, para golpear no clinche antes de aplicar suas quedas, e por vezes até puxar para a guarda.

O jogo de finalização dispensa análises. Com transições versáteis, como as já vistas tanto de kimono quanto sem na época de competidor, Kron avança para pegar em posições clássicas: triângulo, armlock e mata-leão já foram aplicados pela fera no MMA.

Contudo, além da análise técnica, a preparação e o emocional de ambos os atletas conta muito para o resultado final. Será que Kron irá manter sua tranquilidade no maior palco do MMA mundial? Será que Caceres irá quebrar o hype criado no filho do ilustre Rickson? Comente conosco!

UFC Phoenix
Arizona, EUA
17 de fevereiro de 2019

Francis Ngannou x Cain Velasquez
James Vick x Paul Felder
Cortney Casey x Cynthia Calvillo
Kron Gracie x Alex Caceres
Vicente Luque x Bryan Barberena
Andre Fili x Myles Jury

Card preliminar

Jimmie Rivera x Aljamain Sterling
Benito Lopez x Manny Bermudez
Ashlee Evans-Smith x Andrea Lee
Scott Holtzman x Nik Lentz
Renan Barão x Luke Sanders
Jessica Penne x Jodie Esquibel
Aleksandra Albu x Emily Whitmire

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *