Atleta vence câncer para conquistar a faixa-preta de Jiu-Jitsu e recebe homenagem

Share it

Klebão, o mais novo faixa-preta de Arthur Turô. Foto: Reprodução

No dia 11 de novembro de 2018, nosso GMI Arthur Turô teve o prazer de graduar o seu terceiro faixa-preta: o ilustre professor Kleber Falcone, o Klebão, que divide com ele as aulas das escolas GB Aclimação e Vila Prudente.

Kleber tem uma história de vida inspiradora. Já passou por um câncer e encontrou no Jiu-Jitsu um lugar de apoio para enfrentar e vencer os desafios da doença.

“Literalmente todo o suor – e olha que não foi pouco – sangue, lágrimas”, explica Klebão “Todo o esforço, guerras, julgamentos, incompreensão, injustiças, cobranças, tempo empregado, renúncias, desafios, lesões, ressignificação, erros, resiliência, risadas, conquistas, amizades, parcerias e irmandade para a vida toda, tudo isso se passou desde quando, há sete anos, eu disse para Deus que se fosse da vontade Dele me curar e livrar do câncer, uma das coisas que eu faria seria buscar a minha faixa-preta para que ELE recebesse toda a honra e toda a glória disso e esse dia chegou!”

Kleber não tem dúvidas quanto ao papel que o Jiu-Jitsu teve na sua luta contra uma doença que desestabiliza tanto física quanto mentalmente.

“Sim! O Jiu-Jitsu foi uma das ferramentas que Deus usou para me motivar e me ajudar a vencer o câncer. Tenho que agradecer ao meu professor, amigo e irmão Arthur Turô pela confiança, reconhecimento e por acreditar em mim quando cheguei totalmente debilitado fisicamente na escola, necessitando retomar parte da minha vida. Obrigado por não me deixar desistir e por não desistir de mim: a honra de ser um dos seus faixas pretas é toda minha, essa foi bem amarrada e será honrada.”

O abraço fraternal entre o Arthur Turô após graduar Kleber Falcone. Foto: Reprodução

“O Klebão é muito fácil de definir: Homem”, cravou o professor Arthur Turô. “Foi forjado em quase todas as circunstâncias de vida. Já venceu um câncer, é um pai dedicado, marido zeloso, aluno e amigo leal, (comprovadamente testado e aprovado). Mas ele não graduou por essas coisas. Ele graduou porque está um monstro. É um prazer ver alguém que passe por um crivo tão justo e afinado na vida, ter a sua faixa-preta entregue e amarrada pelas minhas mãos”

Ao final da graduação, formou-se o tradicional “corredor polonês”, mas nas filiais da Gracie Barra Aclimação e Vila Prudente o corredor que o graduado à faixa-preta enfrenta é esse do vídeo abaixo, com muitos aplausos e respeito envolvidos na emocionante homenagem,

(Fonte: graciebarrasp.com.br)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *