Bellator 212 e 213: Neiman Gracie e Robsinho vencem no mesmo fim de semana e família sonha com cinturão

Share it
Neiman arrochou o estrangulamento e foi surfar no Havaí. Foto: Bellator

Neiman arrochou o estrangulamento e foi surfar no Havaí. Foto: Bellator

O faixa-preta invicto no MMA Neiman Gracie, 30 anos completados no último dia 12 de dezembro, tem uma teoria. “O que a gente treina e começa a lapidar hoje, vamos usar na realidade daqui a umas quatro, cinco lutas. Por isso a paciência, temos de treinar sabendo que aquela técnica será útil daqui a anos”, diz o filhão do mestre Marcio Stambowski com Carla Gracie.

Neiman soube esperar. Lutou e treinou de kimono por meses. Anos. Décadas mesmo. Até que, no último fim de semana em Honolulu, a cultuada capital do Havaí, o Gracie teve uma noite memorável no Bellator 213, ao finalizar um oponente também invicto e conquistar sua chance de lutar pelo cinturão dos meio-médios. De quebra, ainda vibrou, na véspera, com a vitória do primão estreante, Robson Gracie Jr (sua mãe, Carla, é filha de Robson pai, faixa-vermelha e o atual patriarca da família).

Robsinho venceu em Honolulu Brysen Bolohao ao dominar as costas e apertar o esgana-galo, no segundo round do Bellator 212, evento marcado pela desistência do ex-campeão do UFC Frank Mir, que deu os três tapinhas de pé, devido a avarias em seu rosto.

Sobre o sábado 15 de dezembro, Neiman comentou: “Foi Jiu-Jitsu contra wrestling”, comentou o Gracie (9v, 0d) via Whatssup após a vitória no quarto assalto. A luta foi válida pelo GP do Bellator, e ainda teve a estreia vitoriosa de Lyoto Machida, ex-UFC, por decisão dividida contra Rafael Carvalho.

“Foi foda, certamente a luta mais complicada da minha carreira até hoje. Claro que estava mais nervoso ainda, pelo Robsinho estar estreando e tudo. Mas deu tudo certo, a gente estava muito preparado. O Ed Ruth é o maior campeão de wrestling da atualidade nos EUA. Tiro o chapéu para ele. Agora vou lutar pelo título meio-médio. É treinar muito para seguir invicto e ganhar a próxima.” (Assista os melhores lances abaixo.)

Neiman começou a luta arrochando bem um triângulo ao ser desequilibrado pelo excelente wrestler americano, e ainda tentou uma guilhotina e uma linda chave de braço da guarda depois. A vitória, no entanto, veio mesmo no quarto assalto em sua especialidade: cheio de gás no tanque, o Gracie derrubou no início do round, montou, pegou as costas e arrochou o estrangulamento.

“Parte da minha tática era usar muito chute baixo na perna dele, como ando treinando no muay thai. No fim fiquei satisfeito de não ter pego no triângulo logo no comecinho, pois eu precisava sentir como me comportava por quatro rounds”, celebrou o filho de Marcio Macarrão. “Cara, hoje eu só treino, como e durmo. Chegou a hora de mostrar para o mundo os frutos.”

O oponente de Neiman agora vai sair da luta entre o atual campeão Rory MacDonald e Jon Fitch, em março provavelmente. Por enquanto, Neiman só tem uma coisa em mente: caçar umas ondas no paraíso havaiano até o fim do ano.

”Sou faixa-azul quatro graus no surfe, acho”, riu a fera.

Bellator 213
Neal S. Blaisdell Center, Honolulu, Havaí
15 de dezembro de 2018

Ilima-Lei Macfarlane finalizou Valérie Létourneau no triângulo aos 3min19s do R3
Lyoto Machida venceu Rafael Carvalho na decisão dividida
Neiman Gracie estrangulou Ed Ruth aos 2min17s do R4
Liam McGeary nocauteou Muhammad Lawal aos 53s do R3
Nainoa Dung venceu Kona Oliveira por nocaute técnico aos 2min05s do R3

Dustin Barca venceu Isaac Hopps na decisão
Maki Pitolo finalizou Chris Cisneros aos 2min40s do R3
Kai Kamaka III venceu Shojin Miki na decisão
Ryan Dela Cruz venceu Spencer Higa na decisão
Marcus Gamble nocauteou Kala Hose no R1
Russell Mizuguchi venceu Michael Nakagawa na decisão
Canaan Kawaihae venceu Timothy Teves na decisão

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *