25 nomes que revolucionaram os 25 anos do UFC

Share it

Royce Gracie contra Ken Shamrock no UFC 1. Foto: Susumu Nagao.

Neste 12 de novembro de 2018, o UFC completa 25 anos de existência. Há um quarto de século, na McNichols Sports Arena em Denver, EUA, era realizado um inédito torneio eliminatório entre praticantes de artes de combate diferentes (Jiu-Jitsu, boxe, savate, sumô, kickboxing, shootfighting, karatê e taekwondo) até chegar ao Lutador Supremo, o “Ultimate Fighter”.

Aquela disputa brutal, realizada num icônico octógono, mexeu com todos os fãs de artes marciais. Desde então, o UFC cresceu, evoluiu, se profissionalizou, passou por altos e baixos até solidificar-se como esporte e negócio.

Como todo cronista, sou fascinado pelos personagens por trás dos acontecimentos. Contar “o que” aconteceu é menos importante do que saber mais sobre “quem”, “como” e “por quê”. Por isso, para comemorar as bodas de prata do UFC, este autor decidiu homenagear 25 nomes que marcaram a história da organização. Não acredito em números cabalísticos e não compartilho da obsessão do “Velho Lobo” Zagallo por um número específico. Porém, inspirado pelo período eleitoral e na distribuição igualitária de espaço na mídia entre os candidatos, vou dedicar exatas 25 palavras para cada um dos meus 25 protagonistas.

1. RORION GRACIE: Criador do UFC, uniu dedicação, criatividade e bons contatos para materializar uma disputa televisionada entre artes marciais e consagrar mundialmente o Jiu-Jitsu de sua família.

2. ROYCE GRACIE: O Davi de 80 quilos que finalizava vários Golias em lutas sem limites de peso ou de tempo foi desbravador e primeiro ídolo do UFC.

3. KEN SHAMROCK: Antagonista de Royce na final do UFC 1, lutou em oito das dez edições iniciais do evento e teve sua carreira marcada por rivalidades antológicas.

4. MARCO RUAS: Inovador ao praticar uma verdadeira mistura de artes marciais (MMA), era perigoso tanto no solo quanto em pé, onde suas caneladas nas pernas destroçavam oponentes.

5. MARK COLEMAN: Ganhou o primeiro título peso pesado. Consagrou a era dos wrestlers, anulando strikers e as finalizações com quedas, boa distribuição de peso e pesadas marretadas.

6. TANK ABBOTT: Folclórica figura dos primórdios da organização. Com sua pança e sua cara de mau, era mais brigador do que atleta. Ainda assim, era muito popular.

7. VITOR BELFORT: Do “Fenômeno” que ganhou torneio aos 19 anos ao “Velho Leão” que travava batalhas aos 41 anos, foi o mais longevo ídolo brasileiro no UFC.

8. RANDY COUTURE: O “Capitão América” foi cinco vezes campeão (em duas categorias), a última delas aos 44 anos. Lutava de forma eficiente e sem firulas.

9. CHUCK LIDDELL: Foi, por muito tempo, o símbolo do UFC. Com seu cabelo moicano, contragolpes precisos e um soco “overhand” avassalador, permanece sendo um favorito dos fãs.

10. TITO ORTIZ: wrestler de mãos pesadas, o “Bad Boy de Huntington Beach” foi um dos primeiros campeões a usar as provocações e o humor para se consagrar.

11. DANA WHITE: Grande gerente da organização, administrava o evento para os irmãos Fertitta (e, agora, para os novos donos) com negociações duras, ego exacerbado e declarações polêmicas.

12. BJ PENN: campeão mundial de Jiu-Jitsu e difícil de ser derrubado, o havaiano conquistou os cinturões meio-médio e leve, sendo considerado o maior campeão desta última categoria.

13. MATT HUGHES: com seu wrestling agressivo, o campeão meio-médio foi o melhor lutador peso por peso entre 2001 e 2003. Venceu Royce na volta deste ao UFC.

14. GEORGES ST-PIERRE: Brilhante estrategista, tinha jogo completo e sabia como ninguém anular seus oponentes. Está entre os maiores, se não for o maior de todos os tempos.

15. FORREST GRIFFIN: Com mais gana do que técnica apurada, foi o primeiro campeão do reality show “The Ultimate Fighter”, responsável por levar o UFC para grandes audiências.

16. ANDERSON SILVA: Gênio e maior ídolo brasileiro, é o lutador mais magnífico desses 25 anos de história. Nocauteava com direito a espetáculo de esquivas, precisão e criatividade.

17. DAN HENDERSON: Lutava com qualquer um, em três pesos diferentes. Enfrentou alguns dos maiores nomes do esporte. Seu mortal direto de direita era chamado de “Bomba H”.

18. BROCK LESNAR: Oriundo do WWE, o gigante anabolizado é extraordinariamente popular. Embora seja um lutador limitado, seu tamanho colossal e teatralidade o tornaram um campeão de vendas.

19. JON JONES: Tido por muitos como o maior da história, parecia imbatível. Porém, foi vencido por ele mesmo, envolvendo-se com doping e escândalos que mancharam seu legado.

20. JOSÉ ALDO: Invicto por dez anos, é o grande nome da divisão pena no MMA. Defendeu o cinturão por seis vezes, sempre com muita técnica e coração.

21. DOMINICK CRUZ: Com jogo de pernas e velocidade ímpares, Cruz ainda pode ser considerado o maior campeão da disputadíssima categoria dos galos. Constantes lesões prejudicaram sua carreira.

22. RONDA ROUSEY: Responsável pela inclusão das mulheres no UFC, a bela judoca enfileirava adversárias e encantava o público com seu armlock. Não soube lidar com a derrota.

23. DEMETRIOUS JOHNSON: Dono absoluto da categoria mosca e recordista de defesas de cinturão da organização, o “Mighty Mouse” é um pequeno gigante injustamente ignorado pelo público.

24. CONOR MCGREGOR: Não há ninguém mais carismático e célebre atualmente. Sua autopromoção é tão afiada quanto sua mão esquerda nocauteadora. Conquistou dois cinturões – mas nunca defendeu nenhum.

25. DANIEL CORMIER: Wrestler olímpico com poder de nocaute, só perdeu para Jon Jones. Após a suspensão de Jones, fez a inédita unificação dos títulos meio-pesado e pesado.

Infelizmente ficaram fora da lista campeões e lutadores emblemáticos como Murilo Bustamante, Wanderlei Silva, Quinton Jackson, Mauricio Shogun, Urijah Faber, Lyoto Machida, Cris Cyborg, Rodrigo Minotauro, Frank Mir, Chael Sonnen, Rafael dos Anjos, Amanda Nunes, TJ Dillashaw, Demian Maia, Stipe Miocic, Michael Bisping, Frankie Edgar, Fabricio Werdum e tantos outros. Optei por focar nos 25 nomes que considero mais importantes para fazer do UFC o que ele é hoje. Aproveite a comemoração, amigo leitor, e faça sua lista também, aqui abaixo nos comentários. Afinal, o personagem principal que possibilitou toda essa história é, sem dúvida, você, o fã de MMA.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *