UFC 230: Daniel Cormier finaliza com o Jiu-Jitsu e Ronaldo Jacaré nocauteia Chris Weidman

Share it

Daniel Cormier vibra com mais um sucesso no topo dos pesados. Foto: Zuffa LLC via Twitter

Noite de grandes emoções no Madison Square Garden, com a realização do UFC 230, nesse sábado, dia 3 de novembro. O evento no histórico ginásio de Nova York teve uma defesa de cinturão também histórica, ocorrida na luta principal do card.

Daniel Cormier, atual campeão dos meio-pesados e dos pesos pesados, entrou para defender o cinturão até 120kg contra o gigante Derrick Lewis, em combate programado para cinco assaltos. Até então com 14 vitórias na divisão de pesados em toda a carreira, Cormier não polpou seu jogo de luta agarrada e dominou Lewis durante toda a disputa.

Quedas afiadas e controle no solo ditaram o ritmo da luta no primeiro assalto, e após o passeio nos primeiros cinco minutos o campeão entrou para decidir: após nova queda pegando pelo pé, Cormier fez boa transição para as costas e finalizou no estrangulamento mão com mão.

Na luta coprincipal, Ronaldo Jacaré encarou Chris Weidman com uma missão complicada. Vindo de derrota para Kelvin Gastelum, Jaca substituiu o lesionado Luke Rockhold, e a vitória sobre Weidman poderia colocar o nome da fera de volta à fila do cinturão. O problema é que Weidman segura consigo o título de “caçador de brasileiro”, sem nunca ter perdido para um brasuca, com sucessos sobre Demian Maia, Vitor Belfort, Lyoto Machida e Anderson Silva (duas vezes).

O duelo foi tenso, com Weidman melhor nos dois primeiros assaltos com precisos golpes na trocação. A pujança de Jacaré desequilibrou, mas o americano parecia vencer as duas etapas pelo volume de golpes. Foi então que, no terceiro assalto, Jacaré subiu o ritmo ainda mais, caçou incessantemente o americano e conseguiu, por fim, conectar uma pedrada de direita na têmpora de Weidman, que caiu sem reação. Árbitro da luta, Dan Miragliotta hesitou em interromper o combate, e Jacaré já havia parado de golpear. Sem o encerramento do juiz, Jaca, aplicou mais dois golpes, para enfim ser declarado vencer pelo árbitro. Vitória importantíssima para o brasuca que pode voltar a sonhar com o título, aos 38 anos.

Outros brasileiros no card, Sheymon Moraes e Marcos “Pezão” também venceram no card, por decisão dos jurados. Confira abaixo os resultados completos!

UFC 230
Madison Square Garden, Nova York
3 de novembro de 2018

Daniel Cormier finalizou Derrick Lewis no estrangulamento pelas costas aos 2min14s do R2
Ronaldo Jacaré venceu Chris Weidman por nocaute técnico aos 2min46s do R3
Jared Cannonier venceu David Branch por nocaute técnico aos 29s do R2
Karl Roberson venceu Jack Marshman na decisão unânime dos jurados
Israel Adesanya venceu Derek Brunson por nocaute técnico aos 4min51s do R1

Card preliminar

Jordan Rinaldi venceu Jason Knight na decisão unânime dos jurados
Sijara Eubanks venceu Roxanne Modafferi na decisão unânime dos jurados
Sheymon Moraes venceu Julio Arce na decisão dividida dos jurados
Lyman Good nocauteou Ben Saunders a 1min32s do R1
Matt Frevola e Lando Vannata empataram
Shane Burgos finalizou Kurt Holobaugh no armlock a 2min11s do R1
Marcos Pezão venceu Adam Wieczorek na decisão unânime dos jurados (triplo 30-27)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *