6 dicas de Fernando Tererê e Rubens Cobrinha para turbinar o seu Jiu-Jitsu

Share it

Tererê e Cobrinha depois de um treininho. Foto: Arquivo Pessoal

Consagrados no Jiu-Jitsu com muitos títulos mundiais, Fernando Tererê e Rubens Cobrinha terão a oportunidade de ensinar para você suas melhores técnicas. A dupla, que consiste em professor e aluno, tem compromisso marcado no dia 1° de setembro, na nossa GMI Alliance Acqua, em São Paulo, e para aquecer rumo ao seminário histórico, coletamos algumas dicas dos faixas-pretas em nossos arquivos.

Confira nas linhas abaixo e não deixe de garantir sua vaga nesta aula de luxo! O evento é aberto a todas as equipes, e para garantir o seu ingresso fale com o professor GMI Thiago Arimura pelo Whatsapp (11) 96923-0946 ou pelo Instagram @thiagoarimura

Dicas do Cobrinha

“Sempre me preparo para lutar com qualquer um. E é isso o que imagino que todos os lutadores devem fazer, claro. Ao mesmo tempo, isso me leva a fazer uma pergunta que a cada campeonato eu repito a mim mesmo: Se todos treinam exaustivamente para se aperfeiçoar e enfrentar qualquer adversário, por que tantas lutas travadas? Lute com movimentação, siga o objetivo e a filosofia do Jiu-Jitsu, que é buscar, sempre, a finalização.”

“Não existe atalho para brilhar no Jiu-Jitsu. O segredo é a consistência, treinar todo dia. Desde a faixa-branca, fazer muita repetição e buscar a perfeição das posições é a chave. Desde o início no Jiu-Jitsu até a faixa-preta a meta é chegar o mais próximo da perfeição nos movimentos.”

“Busque treinar com adversários de todos os pesos. Mais leve ou mais pesados, não importa. O Jiu-Jitsu foi feito para isso. Para pegar os adversários maiores o macete é trabalhar sua flexibilidade, essa será a sua vantagem e segurança para evitar lesões contra os mais pesados.”

Dicas do Tererê

“Acho que não tem nada mais importante do que a repetição. O jogo em pé, por exemplo, tem que ser natural para o lutador, não pode ser algo pensado. Tem que botar o treino em pé para forçar a repetição, é assim que você grava a queda. Outro detalhe importante é treinar bastante a queda com o companheiro parado, para só depois treinar ela em movimento ou em situação real de luta.”

“O bom atleta que aprender com as vitórias e com as derrotas, dentro e fora do tatame. Procure estar sempre centrado para lidar com as dificuldades da vida, é isso que o Jiu-Jitsu nos ensina. Buscar a evolução sempre, em todos os aspectos da vida.”

“Treine contra as suas falhas. Se a dificuldade for no jogo em pé, não procure jogar por baixo. Vá de encontro à dificuldade. Treine mais em pé. Essa é a diferença do lutador normal para o competidor que vence nos campeonatos. É estar bom em todos as partes. Tem que estar completo e sempre pronto para tudo que possa acontecer.”

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *