Romulo Barral, Yuri Simões, Mikey Musumeci e os bastidores do ACB Jiu-Jitsu 10

Share it

Barral domina Maidana por cima antes de montar e pegar no estrangulamento. Foto: Flashsport

Noite de grandes emoções no Absoluto Berkut Championship Jiu-Jitsu 10, realizado nessa sexta-feira, dia 26, com card recheado de campeões mundiais da IBJJF e atletas de ponta da arte suave mundial.

Além da vitória de João Gabriel Rocha, que roubou o cinturão de Luiz Panza, e do sucesso de Paulo Miyao sobre o atleta do UFC Augusto Tanquinho, pelo título cinturão até 65kg, alguns detalhes dos bastidores chamaram a atenção da nossa reportagem.

O olhar atento de Fabio Gurgel na beira da área de luta, ao lado de Monique Elias, o abraço de Gabriel “Fedor” em Marcus Buchecha e Panza, ao bater mais uma vez Ricardo Evangelista, na revanche do Mundial de 2016, e Rodolfo Vieira, recém- contratado do evento, traçando inúmeras tigelas de açaí foram apenas algumas das cenas. Ao chegar no ginásio do Hebraica, em São Paulo, e se deparar com uma fila que quase dava a volta no quarteirão, a informação foi dividida com Caio Terra, e este não demorou a espetar o aluno campeão mundial Mikey Musumeci:

“Tem tantas pessoas lá fora que será fácil de lotar o ginásio”, disse Caio. Musumeci, para não ouvir mais detalhes, tentou colocar os dedos dentro dos ouvidos, com dificuldade pelas orelhas calejada dos tatames, mas Caio completou. “Quero que você fique nervoso para dar o seu melhor.” Se foi pela pressão, não sabemos, mas Musumeci tratou de finalizar Rafael Barata no pé em menos de um minuto do primeiro assalto.

Com Yuri Simões, um ruído na comunicação quase encerrou prematuramente seu duelo contra Abdurakhman Bilarov. Após se embolar com o atleta de nome complicado, Yuri cair com o cotovelo no chão e pressionou o ombro. A queda trouxe uma preocupante dormência ao atleta, e no terceiro assalto, ganhando nos pontos, a médica mais uma vez foi chamada e disse ao árbitro Samir Chantre que o combate poderia até ser encerrado. “Já melhorei!”, respondeu rápido Yuri antes de voltar ao duelo para vencer na soma dos pontos.

Outro detalhe que chamou a atenção foi a presença marcante dos pais de alguns atletas no evento. Nicollas Welker foi paparicado de perto pai cinegrafista, que não perdeu um segundo do duelo do filho na transmissão ao vivo pelo celular. “Tem três anos que não o vejo. Mora no exterior e voltou para lutar. Meu filhão!” disse orgulho. Mesmo com boas investidas e torcida ferrenha, foi o adversário de Nicollas, Osvaldo Queixinho, que levou a melhor ao finalizar na omoplata.

Seu Cleiton, presença frequente nos campeonatos para assistir e também competir por vezes, presenciou a estreia do filho Marcus Buchecha no ACBJJ, em duelo pegado com Mahamed Aly. A luta chegou ao terceiro assalto, após quedas, raspagens e embolos sensacionais, e deixou para os árbitros a decisão de indicar a vitória para o paulista.

Mas o ponto alto ficou para a declaração emocionante de Romulo Barral. Após raspar, dominar por cima e estrangular Arnaldo Maidana da montada, o professor da Gracie Barra pediu o microfone e agradeceu a presença do Seu Claudionor Barral, que conferia pela segunda vez na vida uma luta do filho, dono de inúmeros títulos no Jiu-Jitsu.

“Nós não tínhamos nada, e ele acreditou em mim. Tirava o último dinheiro do bolso para eu treinar. Sou de família simples, mas com a ajuda dele consegui chegar onde cheguei”, disse a fera que levou o pai para ver ele lutar no ADCC 2015, evento no qual acabou superado. A vitória no ACBJJ foi a deixa certa para homenagear o pai-herói.

E você, amigo leitor, lembra de alguma boa história de bastidores nos eventos de Jiu-Jitsu? Confira abaixo os resultados do Berkut e comente conosco!

ACBJJ 10

João Gabriel Rocha venceu Luiz Panza nos pontos
Paulo Miyao venceu Augusto Tanquinho no pontos
Marcus Buchecha venceu Mahamed Aly nos pontos
Leandro Lo venceu Otavio Sousa nos pontos
Lucas Lepri finalizou Marcio André no estrangulamento pelas costas
Adam Wardzinski venceu Erberth Santos por desistência
Patrick Gaudio venceu Claudio Calasans nos pontos
Romulo Barral finalizou Arnaldo Maidana no estrangulamento da montada
Yuri Simões venceu Abdurakhman Bilarov nos pontos
Rudson Mateus venceu Braulio Estima nos pontos
Lucas Rocha venceu Rodrigo Caporal nos pontos
Gabriel Lucas venceu Ricardo Evangelista por pontos
Luan Carvalho venceu Marcelo Mafra nos pontos
Igor Silva finalizou Rodrigo Cavaca no estrangulamento pelas costas
Thiago Sá venceu Josh Hinger nos pontos
Osvaldo Queixinho finalizou Nicollas Welker na omoplata
Mikey Musumeci finalizou Rafael Barata na chave de pé

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *