Campeão absoluto, Lucas Hulk revela tática da vitória no Mundial Sem Kimono

Share it

Lucas Hulk dominou peso e absoluto do Mundial Sem Kimono. Foto: IBJJF

O faixa-preta Lucas “Hulk” Barbosa ocupa o posto de melhor atleta sem kimono da IBJJF, após duelar e finalizar cinco dos seus seis oponentes durante o Mundial Sem Kimono, encerrado no último fim de semana, na Califórnia.

Sob os olhares de André Galvão, que ficou com a missão de instruir o aluno durante as pelejas, Lucas garantiu duas medalhas de ouro. Primeiro, dominou as ações na divisão super pesado, ao finalizar a pedreira João Assis no norte-sul. Antes disso, o jovem havia finalizado Eliot Kelly na kimura e James Brasco com o mesmo golpe que utilizou na final da categoria.

“João é um atleta muito duro”, analisou Hulk.  “Lutei com ele no Berkut uma semana atrás e agora no Mundial. As duas lutas que fiz com ele foram uma guerra, mas graças a Deus consegui ser campeão. Tiro o chapéu pra ele, tem nome e uma história incrível no Jiu-Jitsu. Fico feliz de ter lutado e finalizado. Venho trabalhando muito aquele estrangulamento norte-sul. Acho que o detalhe é ajustar a posição ali no bíceps e jogar o quadril para o lado para poder ter uma finalização boa, tem que estar justo sempre ali.”

Algumas horas depois, Hulk confirmou o nome no absoluto, e novamente foi o melhor atleta. A disputa do ouro absoluto o colocou frente a frente com o sempre perigoso João Gabriel Rocha. Com uma tática bem elaborada, Hulk derrubou João, controlou a luta e tornou-se o mais novo campeão do aberto.

Diante da emoção e enxugando o suor que valeu ouro, Lucas comentou o sabor da vitória e falou do seu quarto título mundial sem kimono seguido, que vem desde 2015.

“É difícil de acreditar que meu nome está lá, na história do Jiu-Jitsu, como campeão na categoria e no absoluto”, vibrou Hulk. “É um título que todo lutador queria ter. Eu já estava feliz com meu título na categoria, mas o absoluto tem um gosto ainda melhor. Ser campeão peso e absoluto de um dos maiores torneios do mundo é inacreditável mesmo. Estou muito feliz com esse título. Olhar para trás e ver até onde eu cheguei é incrível. Para mim, isso representa bastante, porque após todos esses anos dedicados a essa jornada posso ver que valeu a pena. Um cara de uma cidade pequena conquistar o maior torneio do mundo é bem gratificante. Espero me superar dessa forma e ter mais, continuar escrevendo meu nome na história, para que todos possam se lembrar do meu nome.”

De janeiro até agora, Lucas competiu bastante no circuito da IBJJF e isso lhe rendeu bons e poderosos conceitos estratégicos, pelo fato de ter lutado previamente com a maioria dos adversários que encarou no Mundial Sem Kimono. Bom, para ele, não foi nada diferente lutar em duas divisões acima da sua, já que sempre atua como meio-pesado.

“Eu não senti nenhuma diferença nos adversários”, relembrou Hulk. “Como eu luto no absoluto nos torneios que eu participo, não fez muita diferença pra mim. Eu fui lá me desafiar no super pesado, uma categoria acima, me testei e me saí bem. Todas as lutas que eu fiz, a maioria foi com caras mais pesados. Acho que a grande diferença de sempre cair no absoluto é  saber lidar com caras maiores, saber o que pode ou não fazer, o que precisa ou não fazer. O presente de natal veio antecipado, estou feliz demais, não poderia ser melhor fechar o ano com chave de ouro.”

Veja o treino sem kimono do atual campeão mundial absoluto para brilhar no torneio!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *