UFC Rio: Aldo perde o cinturão; Claudinha e Cara de Sapato finalizam com o Jiu-Jitsu

Share it

Texto: Mauro Ellovitch

Max Hollaway montou e castigou Aldo no terceiro assalto. Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC via Getty Images

Uma verdadeira noite de altos e baixos neste sábado, dia 3, no UFC 212, realizado no Rio de Janeiro. Com superioridade brasileira ao longo do card, a luta principal acabou com um grande anticlímax para o público que lotou a Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca.

José Aldo Junior, até então campeão peso-pena, acabou superado pelo havaiano Max Hollaway. Contudo, em lutas anteriores, os brasileiros brilharam, como Claudinha Gadelha e Antônio “Cara de Sapato”, que finalizaram com seu Jiu-Jitsu fino para garantir a vitória, e Vitor Belfort que mostrou força e inteligência para retomar o caminho das vitórias.

Confira os destaques do card!

Aldo x Hollaway
Na luta principal da noite, José Aldo Junior voltava a lutar em casa cercado de dúvidas e expectativas. Apesar da pressão da torcida, o desafiante Holloway estava confiante e focado. Aldo prometia o nocaute e no primeiro round realmente parecia que ele estava na sua melhor forma. Com excelente noção de distância e encaixando bons socos, o brasileiro chegou a aplicar uma blitz que poderia ter definido a luta. Holloway absorveu bem, mas o campeão ganhou o primeiro round.

No segundo assalto, Holloway encontrou a distância de seus golpes e equilibrou o combate. Apesar de Junior ainda ter aplicado bons socos, ele não soltou seus tradicionais chutes na perna, talvez por uma questão de estratégia. Os melhores socos agora eram do havaiano, que chegou a provocar no final do round. No terceiro round, o desafiante acertou um belo contragolpe e derrubou Aldo. Semi-consciente, Aldo resistiu o tanto que pôde mas Holloway o castigou duramente até John Macarthy interromper a luta aos quatro minutos do terceiro round. O jovem Max Holloway fez um grande combate e agora é o campeão peso-pena com todo o mérito. Quanto ao maior campeão peso-pena da história do esporte, vamos ver o que o futuro reserva.

Claudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
Performance de gala para Claudinha Gadelha. Contra a duríssima polonesa Karolina Kowalkiewicz esperava-se uma longa batalha, só não combinaram com Claudinha.

Em um desempenho perfeito, a brasileira acertou alguns golpes na trocação, encurtou a distância e aplicou uma bela queda. Antes que Karolina soubesse o que estava acontecendo, a brasileira pegou suas costas e encaixou um justo mata-leão para finalizar o combate aos três minutos e três segundos do primeiro round. Claudinha e a campeã Joanna Jedrzejczyk parecem realmente estarem um nível acima do resto da categoria. Vamos aguardar o novo capítulo da trilogia entre elas que, certamente, acontecerá.

Vitor Belfort x Nate Marquardt
A luta entre Belfort e Marquardt trouxe dois combatentes calejados e hesitantes. Belfort, que já foi um dos mais agressivos caçadores de oponentes dentro do octógono, aguardou um contragolpe ou uma chance muito evidente de avançar. Marquardt também era uma sombra do que já fora. Antigamente tinha no seu forte um bom jogo de quedas e sua força, agora fez algumas tentativas de quedas sem efeito e se cansou rapidamente.

No segundo round, uma boa sequência do Vitor animou a torcida que cantava: “Vai pra cima dele, Vitor!” Porém, tirando esse lampejo de explosão, Vitor continuava receoso e contido como nas derrotas contra Jacaré, Mousasi e Gastelum. Pela primeira vez desde a luta contra Jon Jones, Belfort passou do segundo round e pela primeira vez em sua carreira no UFC conquistou uma vitória por decisão dos jurados (triplo 29-28).

Quando todos esperavam um discurso de aposentadoria, o Velho Leão surpreendeu e disse que vai renovar seu contrato por mais cinco lutas. Prometeu se reinventar novamente. Depois de performances como estas últimas, será que ele conseguirá?

Cara de Sapato aperta seu mata-leão sobre Spicely. Foto: Buda Mendes/Zuffa LLC via Getty Images

Antônio “Cara de Sapato” x Erick Spicely
Da ultima vez que veio ao Brasil, Spicely surpreendeu e finalizou Thiago Marreta. Mas, contra o Jiu-Jitsu de nível altíssimo de “Cara de Sapato”, a história seria diferente. O primeiro round desenvolveu-se praticamente só no Jiu-Jitsu, com os lutadores embolados na guarda 50/50. Isso mesmo, você leu certo. Quem não curte essa guarda nos torneios da IBJJF deve ter entrado em desespero ao vê-la no UFC. A torcida também não gostou e começou a vaiar. No finalzinho do round, Cara de Sapato conseguiu fazer a transição para as costas de Spicely e esteve a poucos segundos de finalizar quando soou o gongo.

No segundo round, Spicely tentou a queda mas o brasileiro aplicou uma bela inversão. Pouco depois, conseguiu pegar as costas e rapidamente fechou o cadeado na cintura de um agora desesperado adversário. Quando os gritos de “Uh, vai morrer” começavam a soar novamente, Antônio encaixou o mata-leão e Spicely teve que dar os três tapinhas. O americano é realmente bom de solo mas não era páreo para o nível de Jiu-Jitsu de Cara de Sapato, como o próprio disse ao final da luta.

“Treino Jiu-Jitsu desde os 15 anos. Fui campeão Brasileiro, Pan-Americano e Mundial. Se quiser lutar no chão é problema!” E foi, de fato.

Confira abaixo os resultados completos do UFC 212!

UFC 212
Rio de Janeiro, RJ
3 de junho de 2017

Max Holloway venceu José Aldo por nocaute técnico aos 4min13s do R3
Cláudia Gadelha finalizou Karolina Kowalkiewicz no mata-leão aos 3min03s do R1
Vitor Belfort venceu Nate Marquardt na decisão unânime dos jurados
Paulo Borrachinha venceu Oluwale Bamgbose por nocaute técnico a 1min06s do R2
Yancy Medeiros venceu Erick Silva por nocaute técnico aos 2min01s do R2

Card preliminar

Raphael Assunção venceu Marlon Moraes na decisão dividida dos jurados
Antônio Cara de Sapato finalizou Eric Spicely no mata-leão aos 3min49s do R2
Mathew Lopez venceu Johnny Eduardo por nocaute técnico aos 2min57s do R1
Brian Kelleher finalizou Iuri Marajó na guilhotina a 1min48s do R1
Viviane Sucuri venceu Jamie Moyle na decisão unânime dos jurados
Luan Chagas finalizou Jim Wallhead no mata-leão aos 4min48s do R3
Deiveson Alcântara venceu Marco Beltran por nocaute técnico aos 5min do R2

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. thiago at 10:13 am

    vitor é um falastrão…. Primeiro anima os fãs com uma saída do UFC que a tempos perdeu o encanto como um evento de Luta e agora diz que vai renovar…. Piada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *