BJJ

Absoluto do Mundial: O “estreante” Leandro Lo contra o tetracampeão Marcus Buchecha

Share it
Marcus Buchecha derruba Erberth Santos no absoluto, durante o Mundial 2017. Foto: Beatriz Lina/GRACIEMAG

Marcus Buchecha derruba Erberth Santos no absoluto, durante o Mundial 2017. Fotos: Beatriz Lina/GRACIEMAG

A lenda Marcus Buchecha vai lutar pelo seu quinto ouro absoluto, um recorde que dificilmente seria alcançado. O mito Leandro Lo chega a sua primeira final de absoluto como faixa-preta em Mundiais da IBJJF – sempre parava em contusões, Bernardo Faria ou outro obstáculo duro de roer. Para quem torcer? Fácil, amigo leitor de GRACIEMAG: para quem quiser mais ali na hora da verdade, na noite deste domingo, 4 de junho de 2017.

Enquanto você escolhe para qual dos dois astros vai torcer, que tal recapitular como ambos chegaram à final do absoluto do Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu 2017, em Long Beach, Califórnia?

Diferente de anos recentes, não foi um absoluto com um campeão mundial em cada esquina, louco para finalizar quem aparecesse. Isso porque André Galvão, Romulo Barral, Felipe Preguiça e outros craques preferiram se poupar para o peso. Em duas páginas apenas, a IBJJF imprimiu as chaves do aberto, enquanto em outros anos precisava de quatro folhas de papel.

Leandro Lo entrou primeiro nas áreas de luta na Pirâmide de Long Beach, e se contentou com um 2 a 0 contra Danny Guy. Avançou para as quartas de final e enfrentou João Gabriel Rocha, que passara a guarda de Nicholas Meregali. O professor da NS Brotherhood raspou João Gabriel e venceu também por 2 a 0, em luta que precisou se virar contra o ímpeto esmagador de Rocha, que não parou de ir para cima um minuto. Enquanto isso, à espreita de Lo, Luiz Panza fez luta perfeita contra Bernardo Faria, puxando logo para a guarda aberta, raspando o campeão absoluto de 2015 e faturando 1 vantagem no finzinho para passar às semifinais (4 a 4 no placar).

Lo precisava então driblar a guarda e as chaves de pé de Panza, seu velho conhecido de eventos em São Paulo, Copas Podios e afins. Lo fez o que precisava: passou a guarda de Panza com maestria, abriu 3 a 0, tomou dois pontos já no fim e passou à final, sem brilho ou finalizações mas com muita, muita técnica.

Leandro Lo decifrou a guarda de Luiz Panza na semifinal do absoluto. Fotos: Beatriz Lina/GRACIEMAG

Leandro Lo decifrou a guarda de Luiz Panza na semifinal do absoluto. Fotos: Beatriz Lina/GRACIEMAG

A fúria de Marcus Buchecha

Já Marcus Vinicius Almeida, o Buchecha, começou a todo vapor. Com o olhar cuspindo fogo, o professor da Checkmat primeiro finalizou Igor Tigrão no braço, depois de se embolar e variar os ataques. A próxima pedreira seria Mahamed Aly, que vencera uma batalha dura contra Matheus Diniz, por 7 a 0. Buchecha não quis saber e abraçou a cintura de Aly, quedou o jovem superpesado e já caiu quase nas costas. Depois de montar e marcar 8 a 0, estrangulou Aly, como se fosse simples.

Na final, Buchecha se veria diante de Erberth Santos. O jovem de Roraima, capa da última GRACIEMAG após uma série de atuações impressionantes, passou por Roberto Cyborg por apenas 1 vantagem, em luta empolgante. Erberth então venceu Tanner Rice por econômicos 2 a 0 – claro que Tanner é pedreira, mas a impressão que passava era que ninguém queria cansar ou gastar energia, aparentemente.

E chegou a semifinal, a luta mais movimentada da tarde de sábado: Erberth começou mais esperto, e sacudiu Buchecha até jogar o atual tetracampeão mundial absoluto para fora do tatame, em cima das placas comerciais. Buchecha voltou com o olhar ainda mais furioso, grampeou Erberth e tacou-lhe ao solo. Erberth ainda tentou se virar para não deixar estabilizar, mas Buchecha foi mais rápido e caiu na meia-guarda: 2 a 0. A partir dali, pouca ação e Buchecha em mais uma final, contra um Leandro Lo que faz sua estreia na luta principal do Mundial de Jiu-Jitsu.

“O Lo é um grande amigo, meu irmão, mas treino com irmãos todo dia na academia, um tentando matar o outro, então vamos dar um show pra galera. Esse é um daqueles sonhos que nós dois temos e não se pode dividir, então vamos pra luta amanhã. Independente de quem ganhar e perder, continuaremos amigos”, disse Buchecha, ainda à beira da área de lutas.

Quem vence? O “estreante” ou o velho colecionador de medalhas no absoluto? Você comenta, amigo leitor.

Tayane vence Bia no absoluto feminino

Ainda no absoluto, mas no feminino, Tayane Porfírio confirmou o favoritismo, e após duas finalizações, garantiu sua vaga na final do aberto ao vencer a semifinal com Bia Mesquita, por 4 vantagens a 1 (2 a 2 no placar).

Foi um evento marcado por surpresas, como a eliminação de Mackenzie Dern na primeira rodada, por 5 a 0 para Venla Luukonen. Do outro lado, ela terá Nathiely Jesus como oponente. Nathi estava impossível desde a primeira luta, quando venceu Amanda Loewen por 20 a 4. Depois, a finalista precisou passar por Monique Elias, e conseguiu: 8 a 6. Por fim, venceu Jéssica Flowers por 2 a 0, para ir à final.

Tayane venceu Bia Mesquita no sábado do Mundial 2017.

Tayane venceu Bia Mesquita no sábado do Mundial 2017.

OFERECIMENTO:

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. rospher at 8:30 am

    Much obliged to you for posting such an incredible article! I discovered your site ideal for my necessities. It contains magnificent and accommodating posts. Keep doing awesome!. Much thanks to you for this superb Article! This is the ideal theme to compose a paper. Understudies should note down the critical points with the goal that they could compose a paper over it.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *