USADA notifica Cris Cyborg por uso de diurético; atleta se defende

Share it

Cris foi notificada mas já está com a documentação para recorrer de decisões recorrentes da USADA e do UFC.

Cris foi notificada mas já está com a documentação para recorrer de decisões recorrentes da USADA e do UFC.

O caso de amor e ódio entre Cris Cyborg e a organização do UFC teve mais um episódio nesta semana. Em resultado a exames fora de competição no mês de dezembro, a USADA, órgão americano responsável por examinar os atletas do Ultimate com testes anti-doping, notificou a brasileira por uso de uma substância proibida.

O medicamento em questão é a espironolactona, substância de propriedade diurética. A USADA enviou uma nota, informando que a atleta seria notificada por possível uso de medicamento proibido. A atleta, por sua vez, escreveu em suas redes sociais sobre estar de fato administrando a medicação, mas por orientação médica. A droga seria para controlar seus níveis de pressão sanguínea.

A atleta aproveitou para reiterar sua recusa em atuar no dia 11 de fevereiro, em evento que marca a estreia do cinturão peso-pena no UFC, por estar em fase de tratamento após consecutivos cortes de peso para lutar no UFC em peso abaixo dos 66kg. Confira abaixo a declaração de Cyborg na íntegra.

“Eu fui notificada hoje pela USADA de uma violação potencial que deriva de uma amostra fora da competição coletada no dia 5 de dezembro de 2016. A USADA é um administrador independente da política antidoping do UFC e será responsável pela revisão e qualquer sanção, se imposta.

Chamou-me a atenção que a minha amostra recente continha uma substância proibida conhecida como espironolactona. A substância é parte de um tratamento terapêutico que me foi administrado por um médico que começou em 26 de setembro e é suposto para durar por um período de não menos de 90 dias, exigindo exames de sangue na conclusão. Além do tratamento administrado pela Dr. Ulyssea M Da CO Pinto (CRM-PR19062 / CRM-RJ 30150-9 / CRM SC 2740 / CRM -RO 2630), recebi uma suspensão médica dela, que me proibe entrar em treino de competição ou corte de peso durante o período de recuperação. É por essas razões que eu recusei a luta no dia 11 de fevereiro de 2016, para o primeiro cinturão do peso-pena.

Tenho orgulho de ser membro da USADA e ser a primeira lutadora a completar um ano de testes nos programas da USADA antes de competir no UFC. Fui testada 14 vezes desde que entrei no programa, duas vezes no quarto trimestre de 2016 e nunca tive uma amostra marcada. Minha Dra. é experiente com testes de USADA e informou-me que não havia nenhuma etapa adicional necessária para a aprovação com os tratamentos associados dados a mim, em decorrência à minha luta no UFC Brasilia.

Vamos cooperar plenamente com a USADA neste momento e já iniciaram o processo de isenção retroativa de utilização terapêutica. Para os meus fãs que estão desapontados com as notícias, lamento. Você pode confiar que a substância que eles estão perguntando sobre não é para melhorar o desempenho, e é necessário para os meus tratamentos específicos. (Códigos médicos internacionais CID E 87.6, CID 87.8, CID E 44.0, CID N 83.2, CID 115.9, CID Z73.3 CID E 06.3) Sinta-se confiante de que sou um atleta limpa. Estou certa de que minhas experiências continuarão a trazer consciência aos perigos do extremo corte de peso. Eu cortei peso 3 vezes em 8 meses durante 2016 competindo duas vezes em 140 libras”

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *