Buchecha dá 5 dicas de como o surfe pode ajudar no Jiu-Jitsu

Share it
O ídolo Marcus Buchecha com feras do surfe. Foto por Greg Menager.

O ídolo do Jiu-Jitsu Marcus Buchecha com feras do surfe. Foto por Greg Menager.

O surfe e o Jiu-Jitsu possuem um relacionamento duradouro, que começou na década de 1970 com o legendário Rolls Gracie, filho de Carlos. De lá para cá, muitos surfistas passaram a praticar a arte suave, como Kelly Slater, o maior campeão da história do surfe profissional, assim como muitos atletas do Jiu-Jitsu resolveram pegar onda. É o caso do tetracampeão mundial absoluto Marcus Buchecha.

Apaixonado pelo surfe desde criança, o faixa-preta da Checkmat cultiva até hoje esse amor pelas ondas. Amigo de vários surfistas, como o próprio Kelly Slater, Gabriel Medina, entre outros, ele esteve recentemente em duas etapas do circuito mundial, na França e na Austrália.

“Um ajuda muito o outro. Como uma válvula de escape, o surfe ajuda a desestressar a mente e a acalmar. E tem vários outros fatores em que o surfe ajuda, como o equilíbrio, o cárdio, porque você está sempre remando para passar a arrebentação, para furar uma onda… Acaba sendo um exercício intenso”, analisa Buchecha, em papo com o repórter Eduardo Ferreira – Buchecha está fazendo uma série de seminários pelo mundo (já passou por Portugal, França, Noruega, Austrália, Nova Zelândia, Dubai, Suécia, Inglaterra).

Buchecha deu 5 dicas para o leitor de GRACIEMAG e praticante de Jiu-Jitsu que, assim como ele, pretende se aventurar sobre uma prancha. Confira abaixo:

1. O surfe ajuda a desestressar e acalmar a mente para começar bem uma semana dura de treinamento.

2. Ajuda bastante na parte de condicionamento. No surfe você está sempre remando para furar uma onda ou passar a arrebentação.

3. Afobar-se é afogar-se. Quando você cai de uma onda, a chamada “vaca”, e acaba preso na onda, você precisa ter calma, não pode se desesperar. Se for uma onda grande, não adianta ser faixa-preta, se não tiver calma, é pior. E isso ajuda na luta. Quando você está atrás no placar ou quando está tomando um amasso, não adianta se desesperar. Tem que ter a mesma calma para reverter aquela situação.

4. No surfe, é preciso fazer uma leitura do mar antes de entrar. A mesma coisa existe no tatame. Você tem de fazer uma leitura do seu adversário para impor o seu jogo ou encaixar um determinado contragolpe. Tem de estar sempre um passo à frente.

5. Tanto no surfe e quanto no Jiu-Jitsu você precisa pensar rápido. A onda vem e você precisa decidir o que fazer em questão de segundos, assim como na luta. Seu adversário vai tentar raspar, passar a guarda, finalizar e você precisar pensar rápido para não cair na armadilha.

E você, amigo leitor? O surfe ou outro hobby ajuda você a ser um lutador de Jiu-Jitsu melhor? Comente.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Pingback: Buchecha dá 5 dicas de como o surfe pode ajudar no Jiu-Jitsu – Portal Fight

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *